Siga por e-mail

Seguidores

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Ervas que curam II


Veja aqui o seu problema, ou a sua necessidade...nas páginas seguintes estarão por ordem alfabética as Ervas com a descrição das mesmas e modo de preparo das infusões. Mas apesar disso, não deixe de procurar seu médico.
ELEUTÉRIA Croton eleuteria - Euforbiáceas - Brasil
Apresenta a casca cinzenta, possui um aroma agradável e um gosto amargo.
DECOCÇÃO: - Ferver por poucos minutos 5 gr de casca em decilitro de água, beber o líquido durante o dia.

ENDRO Anethum graveolens - Umbelíferas
0 seu caule pode atingir de 20 a 30 metros de altura. As flores possuem pétalas amarelas.
BOCA: (Inflamações - Estomatites) - Infusão - Colocar 5 gr de sementes de Endro em 1 litro de água, ferver e depois filtrar e usar a infusão para fazer bochechos.
ESTÔMAGO (Digestão Difícil) - INTESTINO - Infusão - Deixar em infusão uma semente de Endro juntamente com 1 cálice de água quente. Adoçar a poção e beber após as refeições.

ERVA ANDORINHA Euphorbia pilulifera - Euforbiáceas
É uma planta herbácea, perene, com raiz fitafoliada, lanceadas, de cor verde e brilhante. As suas flores são amarelas, reunidas e umbelas. É utilizada para curar calos e calosidades, porém só use sob prescrição médica, pois é altamente venenosa.
Cataplasma - Coletar um pouco de folhas e extrair o Látex da parte mais carnosa. Espalhar o Látex sobre a região afetada e enfaixá-la com uma bandagem, repetir a dose quando com a ajuda de um banho quente puder remover os calos.

ERVA BENTA Geum urbaum - Rosáceas
Possuem caule rico em folhas e flores amarelas que se desenvolvem na sumidade da haste.
Tônico adstringente, mas não usar em excesso, pois pode ser prejudicial à saúde, causando vômitos.
INTESTINO (Catarro): Infusão - Deixar em infusão 50 gr de raiz em 1 litro de água quente, filtrar e consumir o líquido levemente açucarado durante o dia.
ERVA DAS VIRGENS Aristalochia chilensis - Aristoloquiáceas
Possui raiz fina, caule de cor amarela ou avermelhada, folhas com pecíolos longos, de dimensões diversas. Hemostática

MENSTRUAÇÕES ABUNDANTES:
Infusão - Colocar um pedacinho de raiz em uma xícara com água quente, deixar por 2 minutos, adoçar e beber.
ERVA DE SANTA MARIA Chenopodium ambrosioides - Quenopodiáceas - América do Sul
É uma planta herbácea, possui folhas, flores e sementes. São tônicas, diuréticas, calmantes e vermífugas.

Infusão -
Em 1 xícara de água fervente colocar uma pitada de folhas secas da erva. Deixar o líquido repousar filtra-lo e adoçar antes de bebe-lo. É ótimo para catarro bronquial.
VERMES: Colocar 8 gr de pó diluído em uma xícara de água quente e levemente adoçada.

ERVA DE SÃO PEDRO Crysanthenum balsamita - Compostas Tubifloras - Oriente
Possuem folhas aveludadas, é de uma bonita cor verde. Tem cheiro aromático, mas de sabor amargo.
DIURÉTICO: Ferver em 1 xícara de água um pouco de erva dessecada. Filtrar e adoçar, beber à tarde.
EXCITAÇÃO NERVOSA: Banho - Ferver por ½ hora uma panela com água, 500 gr de erva dessecada. Filtrar e colocar a poção na água necessária para um banho.
FÍGADO: Decocção - Ferver 15 gr da planta dessecada em 1 xícara de água já quente. Filtrar e adoçar. Beber antes de deitar-se.

ERVA GATO Nepeta cataria - Labiadas
Medem aproximadamente 40 ou 60 cm de altura, folhas codiformes e flores pedunculadas, reunidas em espiga e com a corola em azul.
ESTÔMAGO (câimbras) - Infusão - Colocar 5 gr de sumidades floridas em 1 xícara de água quente depois filtrar e beber morno.
EXCITAÇÃO NERVOSA - INSÔNIA: - Infusão - Mesmo procedimento do estômago, tomar antes de deitar-se.
HIDROPISIA: - Infusão - ferver 1 litro de água, adicionar 20 gr de sumidades floridas, deixar o líquido aromar e filtrar.
MENSTRUAÇÃO DOLOROSA: - Fazer um chá e tomar durante a noite.

ERVA RUGININA Aspenium trichomanes - Polipodiáceas - Itália
Possuem caule grosso, as folhas medem de 10 a 20 cm de comprimento e seus bordos são denteados.
Expectorante e descongestionante.
ESCALLONIA ILLIMITA Saxiffragáceas - América do Sul
Possuem folhas denteadas e viscosas devido a um líquido que as recobre. As flores brancas reúnem-se em espigas. Eficaz contra as afecções do Fígado.
FÍGADO (Disfunções) - Decocção - Ferver por 10 minutos, 20 gr de Escallonia em ½ litro de água. Filtrar o líquido e beber durante o dia.

ESPINAFRE Spinacea oleracea - Quenopodiáceas
Descrição desnecessária, pois é altamente conhecido.
É benéfica aos anêmicos.

ESPINHEIRO ALVAR Crataegus oxyacanthia - Rosáceas pomoideas
Suas folhas possuem pecíolos longos, bordos denteados, as flores são levemente perfumadas e brancas.
ANTIESPASMÓDICO - INSÔNIA - VERTIGENS: Infusão - 20 gr de álcool à 70º. Após uma semana colocar o líquido em um conta-gotas. A dosagem é de 40 gotas diluídas em um pouco de água à noite ante de deitar-se.
CORAÇÃO (Arritmia) Infusão - Em uma pitada de flores colocar 1 xícara de água quente. Tomar duas vezes ao dia.
ÚTERO: Infusão - Contra as câimbras uterinas, é eficaz, uma infusão de flores de Espinheiro Alvar dessecada, na dose de uma colher em 1 xícara de água quente. Adoçar com mel e tomar morno ou quente.

ESTACA DE CAVALO Gratiola officinales - Escrofulariáceas
Apresenta caule reto, folhas opostas, lanceadas e denteadas. As duas flores são pedunculadas, tubulosas, solitárias e axilares de cor branca ou rosa.
PROPRIEDADES: - é utilizada para fazer febrífugos, diuréticos, purgantes, porém a Estaca de Cavalo é uma erva venenosa, por isso sua prescrição deve ser feita por um médico.

EUCALIPTO Eucaliptus globelus - Mirtáceas - Austrália
É pouco frondoso, possui folhas alternas, duras, coriáceas, persistentes, lanceadas, suas folhas solitárias ou reunidas são de um verde amarelado. O seu fruto consiste em uma baga dura.
PROPRIEDADES: Febrífugos, anti-séptico, sedativo, antiasmático, desinfetante e estomáquico.
ASMA: (Fumaça) - Colocar algumas folhas secas sobre uma chapa de ferro quente; e aspirar a fumaça.
BOCA (Estomatite): - Decocção - Preparar uma decocção com 20 gr de folhas em 1 litro de água e ferver por 2 minutos, filtrar e usar para fazer bochechos.


FALSA ACÁCIA Acacia farnesiana - leguminosas - Americana
Apresenta folhas opostas, impares, de cor verde brilhante, possuem espinhos agudos. Suas flores são brancas e muito perfumadas.
INTESTINO - (Diarréia) - Infusão - colocar 10 gr de folhas secas em 100 gr de água quente. Filtrar o líquido quando estiver morno. Beber morno.

FARELO
O Farelo é o conjunto de resíduos de moagem de cereais, contém celulose e substâncias azotadas. O Farelo também merece um lugar de honra entre os medicamentos e refrescantes. É benéfico aos intestinos e as peles ressecadas.
INTESTINO - (Colite) - Decocção - Ferver por ½ hora em 3 litros de água 25 gr de Farelo, 20 gr de Cevada, e 20 gr de Aveia, tudo bem moído. Filtrar o líquido e beber durante o dia, por 7 dias.
PELE: (Irritação) - Ferver 60 gr de Farelo em 3 litros de água e coar o líquido , colocando-o na banheira juntamente com água quente, usar o líquido para lavar as partes atingidas.

FAVA Vicia faba - Leguminosa
Planta de horta, possui a semente reunida em vagem grossa, comestível, de sabor agradável.
PARANÍCIOS: - Banho - Deixar em uma xícara de água quente um pouco de folhas frescas ou secas de Fava. Quando a água estiver quente imergir o dedo doente e deixá-lo até que a água fique morna.

FAVA DE SANTO INÁCIO Strychnos ignatii - Loganiáceas - Índias Orientais
É eficaz contra os paranícios.
FEITO DOCE OU POLIPÓDIO Polypodium vulgare - Polipodiáceas
Apresentam folhas lanceadas, bipinadas e cobertas por lanugem leve.
FÍGADO (Icterícia) - INTESTINO (Prisão de Ventre) - Decocção - Ferver 20 gr de raiz em ½ litro de água. Filtrar o líquido adoçá-lo e beber antes de deitar.

FETO MACHO Polistichum filixmas - Polipodiáceas
Possuem as folhas longas podendo atingir 1 metro ou mais de altura, são denteadas e levemente pilosas.
TENÍFURGO: Reduzir a pó um pedacinho de Rizoma com cerca de 10 gr. colocar o pó em um pouco de água e beber o líquido em jejum. Após 6 horas tomar um purgante.
FICÁRIA Ficaria ranunculoides - Itália
As folhas codiformes possuem pecíolo longo e são sulcadas por veias finas e evidentes. As flores de 9 pétalas brancas são frágeis e florescem na primavera.
HEMORRÓIDAS: - Colocar em infusão 100 gr de folhas de Ficária em 1 litro de água quente. Em seguida expor a região afetada aos vapores quentes.

FIGUEIRA Ficus carica - Moráceas
É uma árvore ramificada, folhas grandes, palmadas ou codiformes, ásperas e com muito Látex.
O leite do Figo faz desaparecer calosidades e verrugas e também clareia sardas.
CALOSIDADES E VERRUGAS: - Banhar a calosidade com leite de Figo, até que estejam moles e se destaquem sozinhos com ajuda de banhos de água quente.
SARDAS: - Espremer de 1 folha ou de um Figo verde algumas gotas de Látex e aplicá-la sobre as sardas 1 vez por dia.
PICADAS DE ABELHAS: Para aliviar a dor provocada pela picada de abelha, deve se banhar a parte atingida com um pouco do leite da planta.

FLOR DE LIS Centaurea cyanus - Composta
Possui 40 cm de altura, haste reta, recoberta de pelo branco, folhas finas, lineares e pontiagudas. As flores são dispostas em capítulos, com pétalas delicadíssimas.
BRÔNQUIOS (Catarro) - Decocção - Ferver 30 gr de folhas e flores dessecadas em 1 litro de água. Filtrar e adoçar, a decocção. Deve ser ingerida em xícaras no decorrer do dia.
OLHOS (Conjuntivite) - INFLAMAÇÕES: - Compressas - Preparar uma infusão com 20 gr de flores e ½ litro de água. Quando o líquido estiver morno, filtrar e fazer compressas.

FREIXO COMUM Fraximus ornus - Oleáceas
Possui tronco reto e liso, ramos ralos, folhas compostas, pequenas, oblongas e denteadas nos bordos.
DIURÉTICO: Raspar e cortar 2 punhados de raízes de Freixo, imergindo-os em 2 litros de água em ebulição. Em fogo brando deixar ferver até secar a metade da água. Filtrar e tomar pela manhã em jejum.
FEBRE: - Decocção - Ferver 50 gr de casca de Freixo em 1 litro de água e beber pela manhã.
GENGIVITE: - Para fortificar a gengiva, mastigar lentamente 1 folha de Freixo pela manhã.
INTESTINO (Prisão de Ventre) - Infusão - Colocar em infusão 15 gr de folhas de Freixo em 250 gr de água. Filtrar o líquido e adoça-lo e beber lentamente, mais de uma vez.

FREIXO ORNIELO Fraxiuns excelsior - Oleáceas - Itália - dos Alpes aos Alpinos
A casca do tronco é cinza, e a dos ramos é verde. As folhas são ímpares e suas flores amarelas reúnem-se em racemos compostos.
INTESTINO (Prisão de Ventre) - LAXATIVOS PARA ADULTOS - de 35 a 60 gr de maná dissolvidos em leite bem quente.

FÚCSIA: Fuchia macrostemma - Onagrariuáceas - Chile
Tem menos de 80 cm de altura, folhas ovais lanceadas, de cor meia verde e flores violáceas pendentes.
INTESTINO (Inflamação) - MENSTRUAÇÃO DIFÍCIL: - Infusão - Colocar em infusão 10 gr de flores e folhas de Fúcsia em 1 xícara de água quente. Após 5 minutos, filtrar o líquido, adoça-lo e bebê-lo.

FUMÁRIA Fumaria officinalis - Papaveráceas
É uma árvore anual, com haste de cerca de 50 cm de altura, os ramos possuem folhas azuladas, pecioladas e denteadas. As flores possuem corola de 4 pétalas e reúnem-se em espigas terminais.
DEPURATIVO - DIURÉTICO: - Infusão - Colocar em 200 gr de água quente, 20 gr de sumidades floridas. Filtrar o líquido, adoça-lo com mel, beber durante 15 dias seguidos.
INTESTINO (Inflamação e Infartes Intestinais) - Infusão - Colocar em infusão 100 gr de sumidades floridas em 20 gr de água quente. o líquido após ser filtrado deve ser adoçado. Tomar 1 xícara desta poção à noite.
PELE (Erupção Cutânea) - Infusão - Colocar em infusão por ¼ de hora em 1 litro de água. Lavar a pele afetada com este líquido.

FUNCHO Foeniculum officinalle - Umbelíferas
Possui raiz lenhosa e caule cespitoso, os ramos com ramificações finas são cilíndricos. As flores amarelas reúnem-se em umbrelas terminais e solitárias.
ASMA: - Comprar na farmácia o óleo de essência de Funcho e colocar algumas gotas sobre um torrão de açúcar, dissolver lentamente na boca, isso acalma os ataques de asma.
DIURÉTICO: - Infusão - Ferver 1 litro de água, colocar 30 gr de raiz de Funcho, deixando o líquido amornar. Filtrar e adoçar o líquido e beber durante o dia.
MENTRUAÇÕES DIFÍCEIS - Infusão - Colocar em infusão 30 gr de sementes de Funcho em 1 xícara de água.

TOSSE: - Infusão - Ferver 1 xícara de leite e colocar 1 colher de sementes de Funcho. Deixar em infusão de 10 minutos, depois filtrar o leite, adoçar com mel e beber antes de deitar-se.


GALEGA Galega officinallis - Leguminosas
Folhas verdes ímpares, flores em cachos terminais que desabrocham na primavera.
FISSURAS DO SEIO - AMAMENTAÇÃO: - Infusão - Triturar 20 gr de Galega e colocar em 1 litro de água. Em seguida filtrar e adoçar. Beber durante o dia.

GENCIANA Gentiana lutea - Gencianáceas
Possui raízes nodosas, grossas e ramificadas, pontiagudas e brevipecioladas, caule reto, simples e fistoso. Sua flores possuem uma cor amarelo vivo.
ESTÔMAGO: - Infusão - 5 gr de raiz de Genciana, 4 gr de raiz de Quina, 5 gr de Nóz-vômica. Colocar tudo em 1 litro de água fria e deixar por 5 horas. Filtrar o líquido e consumi-lo logo após às refeições.
SARDAS: - Infusão - Ferver 1 xícara de água e colocar em infusão 5 gr de raiz de Genciana. Empregar o líquido para lavar a parte atingida, isto servirá para clarear as sardas.
VERMES: - Decocção - Deixar por 10 dias em 1 ½ litro de aguardente, 30 gr de raiz de Genciana, 5 gr de Ruibarbo, 15 gr de sumidades floridas de Losna e 2 gr de Açafrão. Preparar um xarope com 350 gr de açúcar refinado e 165 gr de água. Ferver os ingredientes e filtrar em seguida. A dose necessária para eliminar os vermes na criança é ½ colher.

GENGIBRE Zingiber officinallis - Zinziberáceas - Países Tropicais
Possui odor aromático e sabor picante.
PROPRIEDADES: - Estomáquicas, carminativas e descongestionantes, mas só deve ser utilizado sob prescrição médica.

GERÂNIO ROBERTO Geranium robertianum - Geraniáceas - Estado Silvestre
Apresenta folhas poligonais, de cor verde escura e cheiro repugnante.
Adstringente e Descongestionante.
BOCA:(Inflamação) - GARGANTA: - Decocção - Ferver 60 gr de folhas em 1 litro de água e empregar o líquido filtrado, morno e adoçado com mel para fazer gargarejos.
CHAGAS E ULCERAÇÕES: - Cataplasma - Aplicar algumas folhas esmagadas sobre a região afetada, enfaixar com gazes, fazer isto 2 vezes ao dia.

GIESTA Cytisus scorparius - Leguminosas
Tem haste reta com numerosos ramos flexíveis. As folhas são sedosas e trifoliadas, as flores são grandes e de um belo amarelo-ouro.
ABSCESSOS: - Cataplasma - Fazer um cataplasma com o líquido da Giesta e colocar sobre o abscesso, em breve amaducerá.
BEXIGA: - Colocar em 1 litro de água 2 punhados de flores de Giesta, filtrar e tomar 1 cálice antes das refeições.
FÍGADO, OBSTRUÇÃO: - Decocção - Ferver por 2 minutos em 1 litro de água, 20 gr de flores de Giesta. Tomar 3 vezes ao dia.
NEFRITE: - Ferver por 3 minutos em 1 litro de água, 30 gr de flores de Giesta. Filtrar o líquido e beber 2 xícaras por dia.

GIRASSOL Halinthus annuus - Composta tibifloras - México e Peru
Possui haste reta, tubilosa, folhas largas, oval e lanceadas. As flores de pétalas amarelas, em seu centro nasce as sementes de Girassol, que serve de alimento à Papagaios e Periquitos. Também é feito óleo comestível.
EXCITAÇÃO NERVOSA - HEMICRANIA: - Infusão - As semente de Girassol, torradas, moídas e usadas em lugar do café dão uma bebida particularmente adaptada para acalmar as pessoas em estado de tensão e de excitação nervosa.
RESFRIADO: - Colocar em 20 gr de álcool a 60º por 10 dias, 2 gr de folhas secas de Girassol.

GLADÍOLO Iris germanica - Iridáceas
Possui folhas retas, lineares, reunidas em céspedes. As flores são grandes e violáceas, possuem seis pétalas.
ASMA: - Decocção - Ferver em 350 gr de água, 5 gr de Gladíolo, 5 gr de Alcaçuz, 5 gr de Anula. Deixar as ervas em infusão por 5 minutos, depois é só filtrar, adoçar e beber.
VÔMITO: - Decocção - Para parar a náusea e o vômito, cozinhar por alguns minutos, 40 gr de Rizoma em 1 litro de água. Deixar esfriar e tomar de 3 a 4 xícaras ao dia.

GLOBULÁRIA Globularia vulgaris - Globulariáceas
Aproximadamente de 10 a 12 cm, suas folhas caulinares alternas, lanceadas. As flores são muito pequenas e sésseis.
DIURÉTICO: - Decocção - Ferver por 5 minutos 5 gr de folhas de Globulária em 200 gr de água. A decocção morna, filtrada e adoçada deve ser consumida na base de 4 xícaras ao dia.
INTESTINO (Prisão de Ventre) - Decocção A noite antes de deitar-se, beber uma decocção quente preparada com uma pitada de folhas de Globulária (15 gr), fervidas em uma xícara de água.

GRAPE FRUIT Citrus decumana - Rutáceas - Asiática
Possui folhas largas, de uma cor verde intensa, seu fruto e grosso e redondo.
PROPRIEDADES: - O suco deste fruto é recomendado à pessoas fracas, aqueles que necessitam de alimentos leves mais nutritivos.
HAMAMÉLIS Hammamelis virginiana - hemamelidáceas - América do Norte
Apresenta ramos ralos. As folhas são abertas brevicioladas, ovais, cobertas de lanugem e exalam um agradável aroma, suas flores são amarelas.
PROPRIEDADES: - É ótima para descongestionar feridas e limpar a pele, seu fluído é vendido em farmácia, mas é desaconselhável sem prescrição médica.

HERA Hedera helix - Curaliáceas
Possui folha persistente e alternas com longos pecíolos, de um belíssimo verde brilhante.
CALOSIDADES: - Cataplasma - Esmiuçar um punhado de folhas de Hera, e deixá-la em 1 cálice de vinagre por 2 dias. Dispor um pouco de folhas sobre uma gaze e prender estreitamente a calosidade.
FURÚNCULOS: - Cataplasma - Colocar algumas folhas de Hera e aplicar o Cataplasma com uma gaze sobre a região afetada, isso alivia a dor.
QUEIMADURAS: - Ferver 10 gr de folhas de Hera em 2 litro de água. Quando a poção estiver morna estender as folhas sobre uma gaze e esta sobre a queimadura.

HERA TERRESTRE Glechoma hederácea - Labiadas - Itália Setentrional
Possui caule prostrado com 30 cm de comprimento. Folhas pecioladas e ásperas, redondas ou codiformes. Suas flores lilases ou brancas, possuem 5 pétalas.
É eficaz contra a tosse e bronquite.
MODO DE PREPARAR: Infusão - 20 gr de folhas de Hera Terrestre em 1 litro de água quente. Filtrar o líquido após 10 minutos, bebendo-o adoçado com mel durante o dia.

HELIOTRÓPIO PERUVIANO Heliotropium perivianum - Boragináceas - Peru
Suas folhas são ovais e sulcadas de veias. As flores desabrocham nas extremidades das hastes brancas e perfumadíssimas.
Eficaz contra a febre persistente.
MODO DE PREPARAR: - Ferver 20 gr de folhas em ½ litro de água. filtrar o líquido e tomar 1 xícara pela manhã em jejum.

HIDRANGEA Hydrangea arborescens - Saxifragáceas - Indígena da América do Sul
PROPRIEDADE: é diurética, seu fluido encontra-se nas farmácias, mas só deve ser usado sob orientação médica.

HIDRASTE Hydrastes canadensis - Ranunculáceas - Estados Unidos e Canadá
Possui numerosas raízes cinzentas e amarelas, rizoma nodoso, folhas palmadas, flores avermelhadas.
CATARROS - HEMORRAGIAS UTERINAS HEMORRÓIDAS: - Decocção - Ferver 60 gr de raiz de Hidraste em 1 litro de água. Filtrar o líquido quando estiver morno, adoçá-lo e beber de 3 a 4 xícaras ao dia.

HORTELÃ Mentha piperita - Labiádas
Possui 60 cm de altura, folhas ovais, serrilhadas, pubescentes, aromáticas. As flores reúnem-se em espigas terminais, cilíndricas, constituídas por 5 pétalas de cor rosa.
PELE (Prurido) - Cataplasma - Amassar alguns ramos frescos de Hortelã e aplicá-lo à região atingida.
MAU-HÁLITO: Infusão - Em 1 litro de vinho branco colocar 30 gr de folhas de Hortelã e algumas folhas de Arruda. Deixar por 48 horas, filtrar e usar a poção para bochechos.
VÔMITO: Infusão - Colocar um pouco de folhas secas de Hortelã em 1 xícara de água quente, filtrar e adicionar açúcar, bebendo em seguida.


IMPERATÓRIA Peucedanum ostruthium - Umbelíferas - Europa
Possui caule reto, com cerca de 20 cm de altura, folhas em rosetas, terminais em rosetas esbranquiçadas, reunidas em umbelas.
GRIPE - NELVREGIA - RESFRIADO: - Infusão - Ferver Uma xícara de água e colocar 10 gr de raízes de Imperatória cortada em pedaços. Após 5 minutos beber adoçado com mel.

IPECACUANHA VERDADEIRA Cephaelis ipicacuanha - Rubiáceas - Peru, Brasil, Colômbia
Suas raízes se assemelham com um verme, mascarados por anéis ásperos e freqüentes.
BRÔNQUIOS (Catarro) - Para provocar a expectoração, reduzir a pó em pedaço de Ipecacuanha Verdadeira e administrar 0,01 gr em uma hóstia, 1 vez ao dia.
VÔMITO: - Quando necessário provocar o vômito, administrar 0,30 gr de raiz reduzida a pó. Repetir a dose após 15 minutos.
HEMOPTISE (Hemorragia) - Infusão - Colocar 1 gr de pó de raiz de Ipecacuanha em 10 gr de água quente bebendo em seguida.

JUJUBEIRA Ziziphuz vulgaris - Rammáceas - China
Seus ramos são desiguais e também tortuosos, folhas alternas, ovais e serrilhadas. As flores são brancas ou amarelas. Reúne-se em 3 ou 6 pecíolos axilares curtos. Os frutos são pequenos com formato de azeitonas.
BRÔNQUIOS (Catarro) - TOSSE: - Decocção - Ferver por 20 minutos 40 gr de frutos em meio litro de água. Filtrar o líquido adoçá-lo com bastante me e beber uma xícara à noite.
DIURÉTICO - BEXIGA (Catarro): - Decocção - Ferver uma colher de frutos em uma panela de água. Filtrar e beber a poção à noite.

LARANJEIRA Citrus auratium - Rutáceas - Índias Orientais
Atinge de 2 a 5 metros de altura. As folhas exalam um aroma agradável. Suas flores são brancas e perfumadas.
ESTÔMAGO: - Decocção - Colocar em uma vasilha três gr de flores de Laranjeira e de Camomila misturadas em um pouco de água quente. Filtrar e adoçar com uma colher de mel, depois tomar uma xícara a cada 30 minutos.
EXCITAÇÃO NERVOSA: - Infusão - Colocar em 1 xícara de água quente duas gr de folhas de Laranjeira. Coar e adoçar com mel antes de beber.

INSÔNIA
(Crianças): - Infusão - 15 gr de flores frescas de Laranjeira, ou cinco gr de flores secas em 10 gr de água quente. Coar, adoçar e dar às crianças antes de se deitarem.

LARIX Larix decidua - Coniferas
Pode chegar a atingir alturas de até 30 metros. Possui a casca cinzenta e fedida. Os ramos dispõem-se em pirâmides e as folhas são aciduladas. Os frutos consistem em uma pinha ovóide.
ASMA - BRONQUITE - GARGANTA IRRITADA - ROUQUIDÃO - TOSSE: - Sufumigação - Colocar algumas gotas de essência de Terebintina em uma bacia pequena com água quente, depois se colocar sobre o recipiente com uma toalha sobre a cabeça para aspirar os vapores.

LARREIA Larrea nitida - Zigoliláceas - Andes e Peru
Arbusto com 2 metros de altura, possui folhas opostas, dispostas em 5 ou 8 pares de folíolos lineares, flores amarelas e frutos em cápsula.
PROPRIEDADES: É utilizada em banhos contra o reumatismo.

LENTILHA Ervum lens - Leguminosas
Apresenta folhas compostas, suas flores são brancas em cachinhos e seus frutos são vagens contendo várias sementes.
GLÂNDULAS INFLAMADAS - ORELHÕES (Parotite): - Cataplasma - Prepare uma papinha com farinha de Lentilha e água, cozida por alguns minutos. Colocá-la sobre uma gaze a aplicá-la sobre a região afetada.
INTESTINO (Diarréia) - PRISÃO DE VENTRE: - Decocção - Ferver 20 gr de vinho branco com 30 gr de Lentilha. Filtrar e beber a decocção duas vezes ao dia.

LILÁS Syringa vulgaris - Oleáceas
É uma árvore com caule reto e ramoso, folhas vagamente cordifórmes e flores reunidas em grandes espigas de cor lilás e branca.

FEBRE
: - Decocção - Ferver 60 gr de casca ou flores em 1 litro de água. Filtrar o líquido e consumir durante o dia.
REUMATISMO ARTICULAR: - Linimento - Coletar 200 gr folhas de Lilás, esmagá-las e depois macerar por 15 dias em 100 gr de azeite. Filtrar apertando bem as flores através de uma peneira, empregar para esfregar as partes doloridas.

LIMÃO Citrus limonum - Rutáceas - Índia
Os ramos e folhas jovens são de cor avermelhada violáceo. As folhas assemelham-se muito com as da laranjeira, brancas e rosadas. Os frutos se apresentam oblongos.
ÁCIDO ÚRICO - GOTA: Espremer em meio cálice de água o suco de 3 Limões e beber esta dose pela manhã em jejum. A cura deve durar 10 dias e depois parar por sete dias e assim sucessivamente.
BOCA (Inflamações) - ESTOMATITE: - Colutório - Espremer o suco de 2 Limões em 1 cálice e diluí-lo com uma colher de água morna. Usar o líquido para fazer bochechos.
ESTÔMAGO: - Infusão - Preparar uma infusão de Camomila e colocar uma fatia de Limão com casca. Beber enquanto estiver morno.
FERIDAS: Limpar as feridas com suco de Limão, aplicando em seguida um medicamento e depois enfaixar.
HEMICRANIA: - Em 1 xícara de café colocar um pouco de chá de Camomila juntamente com o suco de ½ Limão e beber em seguida (com pouco açúcar).
METABOLISMO: - Quando o metabolismo estiver alterado é benéfico o suco de 1 Limão misturado a um pouco de mel, bebido pela manhã em jejum por vários dias.
NEVRALGIA: - Com a metade de um Limão friccionar a parte dolorida. Repetir o processo várias vezes ao dia.
REUMATISMO: - Infusão - Colocar o suco de um Limão em 1 cálice de água. Ferver até que o líquido fique pela metade, beber pela manhã em jejum.
URINA: - Para aumentar a secreção urinária durante os estado febris dar ao doente uma limonada quente e adoçada, porém se a febre for acompanhada de diarréia, não aplicar o medicamento, pois só aumentaria o distúrbio intestinal.

LINHO Linium usitatissium - Lináceas - Egito
Possui folhas esparsas inumeráveis. As suas flores são pecioladas e com a corola de cinco pétalas de cor azul. Os frutos constituídos por cápsulas globulosas.
ABSCESSOS: - Ferver um pouco de água, colocar 60 gr de Farinha de Linho, misturar e deixar ferver por 1 minuto. Colocar a papinha sobre um tecido dobrado e cobrir com uma gaze, aplicar morno.
BEXIGA: - (Inflamações) - Infusão - Em uma xícara aromatizada com uma casca de Limão, colocar em infusão uma colher de Linho (só a semente). Tomar o líquido pela manhã e à noite.
BRÔNQUIOS - (Catarro, Inflamações) - Infusão - Colocar em 1 xícara de água quente, 1 colher de semente de Linho. Filtrar e beber morno antes de deitar-se.
COLITE: - Colocar à noite uma colher de semente de Linho em 1 cálice de água, e pela manhã beber tudo.
ENTERITE: - Infusão - Colocar á noite, um pouco de sementes de Linho em 1 xícara de água e pela manhã beber em jejum.
QUEIMADURAS: - Linimento - Misturar em partes iguais, óleo de Linho e água de Cal. Obtida a emulsão, untar as partes queimadas e enfaixar.


LÍRIO BRANCO Liliáceas - Ásia
Chega a atingir até 1 metro de altura, possui grosso tubo escamoso e haste reta que terminam em cachos de flores brancas.
PROPRIEDADES: - Usadas para Abscessos, Furúnculos, Calos e Calosidades.
TINTURA - Deixar um pouco de pétalas por uma semana em 100 gr de aguardente. Filtrar e conservar num vidro. Aplicar diariamente sobre a região atingida.

LÍRIO DOS VALES Convallaria mayalis - Liliáceas - Alpes e Alpeninos
Possui um rizoma nodoso e grosso, do qual partem radículas brancas, as folhas partem da base da planta e desenvolvem-se as hastes floridas e finas. As flores são brancas e pequenas.
PROPRIEDADES: Suas virtudes são cardiotônicas, porém esta planta é tóxica e só deve ser usada sob prescrição médica.

LOSNA Artemisia absinthium - Composta
Planta herbácea, são ramosas e atingem alturas que vão dos 40 aos 60 cm. As folhas são brancas, sedosas e franjadas e as flores dispõem-se em cachos amarelos.
ANOREXIA: - Tintura - 40 gr de folhas e flores de Losna, 40 gr de aguardente puríssima e 1 litro de vinho branco seco. Macerar as folhas e as flores na aguardente por cinco dias. Depois filtrar e conservar em 1 garrafa. Um cálice antes de cada refeição é um remédio seguro contra a inapetência.
ESTÔMAGO (Digestão) - Tintura - Ver Anorexia. - Um cálice de tintura após as refeições ou uma folha de Losna mastigada após a refeição.
VERMES: - Infusão - Oito gr de sumidades floridas em 1 litro de água quente. Deixar em infusão por 1 hora e beber pela manhã.

LOURO Laurus nobilis - Laureáceas
Possui casca verde. As folhas são pequenas de cor amarela esverdeado. Os frutos são constituídos por bagas verdes.
CANSAÇO: - Banho - Deixar por dois dias 40 gr de bagas e folhas de Louro. Colocar o líquido em 1 bacia com água necessária para um banho.
CONTUSÕES E REUMATÍSMO: - Fricções - Deixar um pouco de bagas secas em 1 xícara de azeite. Após 20 dias, esmagar as bagas para fazer sair todo o líquido. Filtrar com um tecido, colocar em um vidro e empregar o óleo para fazer fricções.
HEMORRÓIDAS - Linimento - Ver contusões. Usar o óleo de Louro para fazer pinceladas sobre a parte dolorida.

LOURO ROSA Nerium oleander - Apocináceas
Possui ternária e às vezes, opostas coriáceas, lanceadas e persistentes. As flores terminais são reunidas em sumidades corimbosas, levemente perfumadas.
PROPRIEDADES: - é cardio-tônico, diurético, mas é desaconselhável fazer remédio caseiro, pois a qualidades são de competência médica.


MAÇÃ Pirus malus - Rosáceas - Ásia central
A casca do tronco é castanha acinzentada e fendida, os ramos são frondosos e se recobrem, na primavera, de uma nuvem de flores brancas, reunidas em corimbos de pequenas umbrelas.
BEXIGA (Inflamação_ - Tisana - Descascar uma maçã madura, retirar as sementes, cortá-la em fatias e cozinhar em ½ litro de água, durante 20 minutos. Filtre o líquido, adicione a polpa passada através de uma peneira e 1 colher de mel. Beba duas vezes ao dia, por dias consecutivos, até que o distúrbio cesse).
DESINTOXICAÇÃO: Musli - é uma espécie de Macedônia, que é servido no princípio da refeição. Seu valor alimentar é alto e pode ser adotado nas dietas de emagrecimento. Macere uma colher de Aveia e 3 colheres de água. Após 12 horas, adicione uma colher de leite, uma colher de mel e suco de Limão. Descascar uma maçã grande e 3 pequenas, ralar sobre o preparado precedente e misturar rapidamente para evitar que escureça. Pulverize uma colher de Amêndoas ou Nozes sobre o preparado e ingeri-lo em seguida.
ESTÔMAGO: - Vinho de Maçã - Cozinhar uma maçã descascada em 1 cálice e meio de vinho, com uma colher de açúcar e 1 pedaço de casca de Limão. Coar e tomá-lo após as refeições.
ÁGUA DE MAÇÃ: - Descascar uma maçã grande, corta-las em fatias bem finas e adicionar 10 gr de folhas de Melissa, o suco de ½ Limão e 1 pedaço de Canela. Misturar tudo e adicionar 2 colheres de mel e ½ litro de água fervente. Após 10 minutos, passar por uma peneira e beber após as refeições.
FEBRE: - Ingerir a água de maçã durante o dia. Ferver 60 gr de casca de macieira, por 15 minutos em 1 litro de água. Adoçar com mel.
PURÊ DE MAÇÃ: - Cozinhar três maçãs maduras, descascadas e sem sementes e 1 pedaço de casca de Limão em 1 litro de água. Passar tudo por uma peneira e adicionar duas colheres de mel. Comer o purê em duas vezes, ao término das refeições.
LEUCORRÉIA: - Irrigações - Ferver durante 20 minutos50 gr de casca de macieira em 1 litro de água. Deixe amornar, filtre e faça irrigações.
RESFRIADO: - Xarope de maçã - Lavar as maçãs sem retirar as cascas. Cortar um pedaço e colocar um pouco de água. Após ferver, passar tudo em um pano, espremendo a polpa para fazer sair a maior quantidade de suco possível. Adicionar 30 gr de açúcar para cada litro de líquido passado e colocar novamente o líquido no fogo. Deixar cozinhar em fogo lento por 15 minutos, conservando-o depois em um vidro. Consumir colocando algumas colheres pequenas em um pouco de água fervente.
ROUQUIDÃO: - Água de maçã 2 - Cozinhar uma maçã descascada em ½ litro de água. Coar, adoçar com uma colher de mel e beber o líquido quente, à noite.

MADRESSILVA Lonicera caprifolium - Caprifoliáceas
Flores vermelhas e amarelas, que especialmente durante a noite, exalam um perfume agudíssimo.
BOCA - GRIPE E RESFRIADO: - Decocção - Ferver uma pitada de flores de Madressilva em 1 decilitro de água. Deixar amornar e utilizar o líquido para bochechos.
Em caso de gripes ou resfriados, adicionar mel ou adoçar.
Infusão - Colocar em infusão cerca de 0,5 gr de flores em 1 decilitro de água fervente. Coar, deixar amornar e usar para bochechos.

MALVA Malva sylvestris - Malváceas
Planta herbácea anual ou bienal, possui caule com 20 a 50 cm de altura, folhas lobadas, orbiculares, flores com cálice persistente e corola com pétalas de cor lilás ou esbranquiçadas listradas de violeta. Os frutos são constituídos por numerosos cocos que quando maduros são de cor amarela.
ABSCESSOS: (Panarícios) - Cataplasma - Aquecer as folhas e raízes frescas, estendê-las sobre um pedaço de tecido e esmagá-las um pouco para fazer sair todo o suco. Aplicar o cataplasma e renová-lo a cada hora.
ARTRITE: - GOTA: - Cataplasma - Colher algumas folhas frescas de Malva, aquece-las sobre uma superfície quente, tomando o cuidado para que não sequem. Esmagá-las um pouco para fazer sair o suco. Aplicar o cataplasma sobre a região afetada.
BEXIGA (Inflamações): - Decocção - Ferver por 20 minutos em 1 litro de água a 150 gr de flores e folhas de Malva. Filtrar, adoçar com mel e beber de 3 a 4 xícaras durante o dia.
BOCA (Gengivas e Garganta): - Infusão - Em 1 xícara de água fervente, colocar, por 10 minutos uma colher de chá de flores de Malva. Filtrar e usar como colutório, renovando a dose 2 vezes ao dia. Para as inflamações das gengivas e garganta, fazer bochechos e gargarejos.
DENTES: - Cataplasma - Para acalmar as dores de dentes mais rebeldes, lavar bem uma folha fresca de Malva, secá-la, esmagá-la um pouco e aplicá-la sobre o dente doente.
EXCITAÇÃO NERVOSA: - Banho - Prepare uma decocção com 3 litros de água e 30 gr de flores e folhas de Malva. Deixe ferver por 20 minutos. O líquido filtrado deve ser adicionado à água da banheira. Pode-se limitar a lavar somente os pés e joelhos ou fazer semicúpio.
INTESTINO: - Decocção - Ferver por 15 minutos, 100 gr de folhas de Malva em 2 litros de água. Filtrar e quando morno beber de duas a três vezes ao dia.
CLISTER: - Infusão - Em 1 litro de água fervente, colocar duas colheres de flores de Malva.
TISANA EMOLIENTE: - Coletar alguns punhados de folhas frescas de Malva, lavá-las e secá-las, espremê-las e esmagá-las para fazer o suco. Este, na dose de ½ colher, deve ser colocado em uma xícara de água quente, juntamente com o suco de 1 gomo de Limão e uma clara de ovo batida um pouco e adoçada a gosto. Tomar em gole esta Tisana, que é o que há de melhor para curar a prisão de ventre.
OBESIDADE: - Decocção - É uma boa cura para emagrecer sem prejudicar o coração: ferva, por 5 minutos 25 gr de folhas frescas e tenras de Malva em ½ litro de água. Filtrar e beber em jejum por 30 a 40 dias.
RINS (Inflamação) - Decocção - Cozinhar por 15 minutos, 50 gr de folhas e 50 gr de flores de Malva em ½ litro de água. Filtrar e beber por 30 a 40 dias.
TOSSE: Infusão - Em 1 xícara de água quente colocar 2 colheres de folhas de Malva e esperar 10 minutos, antes de filtrar. Adoçar com mel e beber várias vezes ao dia.
VETERINÁRIA: Decocção para Gastrite.- Ferver 10 litros de água com 500 gr de folhas de Malva. Administrar a decocção morna como beberagem.

MAMONA Ricinus comunis - Euforbiáceas - Ásia Meridional
Sua altura varia entre 0,5 a 2 metros. Possuem haste lisa, folhas verdes esfumaçadas de vermelho e castanhas. As flores são constituídas por cachos compostos por extremidades multifloras. É conhecida também como Palma Christi. Sua floração se dá no verão. Seus frutos contêm três sementes, as quais são muito venenosas, podendo causar a morte. Porém o óleo de Mamona não é venenoso.
CABELOS: (Loção contra a Caspa) - Colher um feixe de folhas de Urtiga fresca, reuni-las em um tecido leve, torcendo sobre um recipiente para coletar o suco. Misturar 100 gr deste suco a 40 gr de óleo de rícino. Obtida a mistura, friccionar o couro cabeludo, três vezes ao dia.
FRIEIRAS: - Aquecer em banho-maria, em um recipiente de vidro 200 gr de óleo de rícino. Adicionar algumas gotas de essência de Bergamota ou de Alfazema e 0,5 gr de Cânfora. Quando este último ingrediente estiver dissolvido e misturado ao restante, retirar o recipiente do fogo e esperar que se torne frio para empregá-lo. Friccionar as frieiras com este preparado de 2 a 3 vezes ao dia.
INTESTINO: - Todos sabem que o óleo de Rícino é um purgante que não perturba o intestino e que é tolerado pelas crianças e mulheres grávidas.
Em crianças usa-se 0,8 gr e adulto de 20 a 50 gr por vez. Para melhorar o sabor pode-se emulsioná-lo com xarope de Framboesa ou de Laranjas. Com chá ou café.

MARMELO Cydonia vulgaris - Rosáceas - Ásia
Dimensão média, folhas brevipecioladas, flores brancas de cinco pétalas, às vezes salpicadas de vermelho nas extremidades, fruto carnoso compacto e duro, com numerosas sementes.
ESTÔMAGO - Xarope - Cozinhar o Marmelo com a casca e as sementes em água e açúcar. Passar pela peneira e coletar o xarope que poderá ser conservado num vidro por alguns dias. Beber dois cálices por dia.
FLORES BRANCAS: - Lavanda Vaginal - Ferver uma pitada de folhas de Marmelo em 1 litro de água. Deixar o líquido esfriar, filtrar e fazer lavagens.
FISSURAS - QUEIMADURAS: - Decocção Ferver um punhado de sementes de Marmelo em 1 cálice de água. Filtrar e lavar as fissuras e queimaduras.
GARGANTA: - Xarope - Ver estômago, colocar uma colher de xarope em um cálice de água morna e fazer gargarejos.
INTESTINO: Marmelada - Cozinhar os Marmelos descascados, passá-los através de uma peneira e recolher a polpa em uma terrina. Adicionar um pouco de açúcar e misturar bem.

MEL
Entre tantas ervas, é justo darmos um lugar para o Mel, que é o parente mais próximo das flores. É elaborado do néctar por parte das abelhas operárias e pode se constituir num valioso remédio contra várias doenças.
BOCA: Mel Rosado - Pincelar as regiões inflamadas.
BRÔNQUIOS: Tisana de Mel - Colocar em 1 xícara de água fervente 1 colher bem cheia de Mel, aromatizando com algumas gotas de água de flor de laranjeira. Tomar quente ao deitar.
GARGANTA: - Infusão para gargarejos - Colocar uma xícara de água quente à casca de ½ laranja, esmagando-a um pouco. Adoçar com Mel e utilizar ainda quente para gargarejos.
GRIPES - RESFRIADOS: Infusão - Fazer uma infusão com água fervente e 1 colher de flores de Tília. Adoçar com Mel e beber ainda quente.
INTESTINO: Clister - Em ½ litro de água quente, colocar uma colher pequena de Mel, utilizando ainda morno.
RECONSTITUINTE: Manteiga ao Mel - Amalgamar 2 colheres pequenas de manteiga fresca e 1 de Mel, batendo a mistura até obter uma pasta perfeita. Usar diariamente.

MELISSA Melissa officinalis - Labiadas - Sul da Europa e América do Norte
É conhecida também como Erva-cidreira, Melitéia, Cidrilha. Possui caule reto de 30 a 80 cm de altura, com folhas opostas, pecioladas e ricas em glândulas de óleo. As flores possuem cálice tubuloso, corola bilabiada amarela ou branca. A floração ocorre no verão. Os frutos são constituídos por aquênios longos, ovais e castanhos.
ANSIEDADE - EXCITAÇÃO NERVOSA - HISTERIA: - Água de Melissa - Adquirir o vidrinho em farmácia e ler atentamente as instruções. Se quiser prepara-la em casa, utilize 350 gr de flores frescas de Melissa, 75 gr de casca de Limão, 40 gr de Canela em pau, 40 gr de Cravo, 40 gr de Noz-moscada, 20 gr de Coentro, 20 gr de raiz de Angélica. Macerar todos os ingredientes em 2 litros e meio de Álcool 70º. Após quatro dias, filtrar conservando o líquido em um vidro com tampa esmerilhada. Tome ½ colher de café, em 1 xícara de água quente adoçada.
HEMICRANIA: -Alcoolato - Ver mal-hálito. Colocar algumas gotas sobre um torrão de açúcar e deixar dissolver lentamente na boca.
Compressas - Colher um punhado de sumidades floridas de Melissa, esmagá-las e estendê-las sobre um pedaço de tecido de linho e colocar a compressa sobre a testa.
Infusão - Em ½ litro de água fervente colocar 10 gr de sumidades floridas. Filtrar o líquido e tomá-lo em 2 vezes, com uma hora de intervalo.
FERIDAS: - Compressas - Lavar cuidadosamente um punhado de flores de Melissa, escorrer e estender sobre um pedaço de gaze e esmagar um pouco aplicando a compressa sobre a ferida.
INTESTINO: Decocção - Ferver por 1 minuto um punhado de flores e folhas de Melissa em 1 xícara de água. O líquido filtrado e adoçado deve ser ingerido após cada refeição.
Infusão - Em 1 litro de água fervente, colocar por 20 minutos 10 gr de flores de Melissa. Filtrar o líquido e tomar após as refeições.
MAU-HÁLITO: - Macerar por 5 dias 100 gr de flores de Melissa em 800 gr de aguardente. Filtre e use 1 colher em 1 xícara de água morna para bochechos.
USOS CASEIROS: - Banho perfumado - Colocar um bom punhado de sumidades floridas e de folhas frescas de Melissa em 1 litro de água fria. Deixar macerar por 2 horas. Filtrar apertando bem as ervas e colocar o líquido na banheira. Além de ser levemente perfumado este banho é também calmante.

MORANGUEIRO Fragaria vesca - Rosácea
Possui haste de 10 a 20 cm de altura, folhas radiais; As flores são brancas de cinco pétalas e desabrocham no verão. Os frutos são vermelhos e ricos em polpa.
BOCA - GARGANTA: Decocção - Ferver cinco gr de rizoma em 1 litro de água e após haver filtrado o líquido deixá-lo para bochecho freqüente. Para afecções de a garganta fazer gargarejos.
CHAGAS - FERIDAS - ULCERAÇÕES: - Compressas - Esmagar algumas folhas frescas de Morangueiro, estender sobre uma gaze e aplicar na região afetada.
DIURÉTICO: - Infusão - Em 1 xícara de água fervente colocar uma gr de rizoma. Filtrar adoçar bem e beber em seguida, duas vezes ao dia.
INTESTINO: - Decocção 1 - Ferver por 10 minutos 2 gr de rizoma de Morangueiro, filtrar, adoçar e beber em seguida.
Decocção 2 - Cozinhar 20 gr de folhas secas de Morangueiro em ½ litro de água. Deixar ferver em recipiente coberto até que esteja reduzida 1a metade. Passar através de um coador, adoçar e tomar 1 colher à noite e 1 pela manhã.
PELE: (Avermelhamento) - Compressas - Contra avermelhamento de pele causado pelo frio, vento, sol, ou roupas ásperas, fazer compressas com folhas secas e esmagadas.


NARCISO SILVESTRE Narcussus pseudonarcissus - Amarilidáceas
As folhas são longas e finas. A flor pode atingir 40 cm e tem 6 pétalas de cor amarelo-laranja, que tomam a forma de trombeta.
PROPRIEDADES: - Emolientes e resolutivas, antiespasmódicas, febrífugas, adstringentes e para tosses nervosas. Contudo consulte um médico antes de fazer infusões e decocções com esta planta.

NOZ-MOSCADA Myristica fragans - Miristicáceas
Folhas oblongas, verdes intensos, flores pequenas de tênue cor amarela. As flores masculinas reúnem-se em corimbos e as femininas são solitárias. O fruto é periforme de cor amarela ou avermelhada, mostrando a semente dura e lenhosa que é a Noz-moscada.
PROPRIEDADES: - Para aromatizar alimentos, em bebidas quentes e ao ponche. Em medicamentos estimulantes.


NOZ-VÔMICA Strycnos nux vomica - Loganiáceas - Índia
Desta planta utiliza-se somente a semente que contém 2 alcalóides venenosíssimos: a estricnina e a brucina. O pó, o extrato hidroalcoólico e a tintura só devem ser adquiridos com a aprovação e o rigoroso controle médico.
PROPRIEDADES: - Excitantes dos, nervos, coração, do estômago e dos intestinos.


OLIVEIRA Olea europea - Oleáceas - Ásia Menor
Planta arbustiva, de 2 a 10 metros de altura, folhas opostas, lanceadas, inteiras, coriáceas, com a superfície verde acinzentada e a inferior branca argenta e pubescente. As flores são de cor branco leite e os frutos carnosos.
BEXIGA E ESTÔMAGO: - Tomar algumas colheres de azeite todos os dias antes das refeições.
FEBRE: Decocção - Ferver 10 gr de casca de Oliveira em ½ litro de água. Quando estiver morno, filtrar, adoçar com mel e beber em xícaras durante o dia. - INFUSÃO Ferver 1 litro de água, colocar 70 gr de folhas de Oliveira, deixando repousar por 24 horas. Filtrar e beber durante o dia.
FERIDAS: Bálsamo do Samaritano - Misturar em partes iguais os seguintes ingredientes: azeite, vinho branco, claro de ovo. Bater um pouco para emulsionar a mistura e empregar sobre as feridas.
GOTA - REUMATÍSMO: - Decocção - Cozinhar 10 minutos, 50 gr de folhas de Oliveira em 1 litro de água. Deixar a decocção amornar, filtrar e ingerir durante o dia.
HEMORRÓIDAS: - Decocção para lavagens. Ferver 20 gr de Oliveira em 1 litro de água. Quando esfriar, empregar para lavagens.

EMULSÃO: - Misturar a água e azeite em partes iguais. Bater os 2 ingredientes com um garfo até obter um líquido denso e acinzentado. Aplicar sobre a região afetada.
HIPERTENSÃO: - Decocção - Ferver por 5 minutos 40 gr de folhas de Oliveira em 1 litro de água. Filtrar, adoçar levemente e beber um ou dois cálices durante o dia.
INTESTINO: - Clister - Preparar uma decocção com uma colher de Malva e 1 litro de água. Filtrar, adicionar duas colheres de azeite e usar ainda quente.
ORELHAS: - Quando acontecer de entrar um inseto na orelha, o único sistema para faze-lo sair e virar a cabeça e introduzir na orelha uma gota de azeite. O inseto afogado será expulso juntamente com o óleo.
PELE - QUEIMADURA - CHAGAS - E ÚLCERAS: - Emulsão 1 - Misturar em partes iguais água e azeite. Passar esta emulsão sobre a região atingida pelos eritemas solares.
EMULSÃO 2 - Adquirir na farmácia a água de cal e misturá-la em partes iguais com azeite. Passar sobre a região afetada.

OREGÃO Origanum vulgare - Labiádas
Possui haste reta, com 40 a 80 cm de altura, de cor verde avermelhada. As flores são avermelhadas, e reúnem-se em tufos terminais. A floração ocorre no verão e é de um aroma inconfundível.
ABSCESSOS E NEVRALGIAS: - Decocção para fricções e Cataplasma - Em 1 cálice de vinho tinto, cozinhar 10 gr de flores e folhas. O líquido deve ser utilizado para fricções leves e para lavagens. As folhas e flores devem ser aplicadas sobre a região afetada. Repetir o cataplasma duas vezes ao dia.
ASMA: - Decocção - Ferver por 10 minutos 30 gr de sumidades floridas em 1 litro de água. Filtrar o líquido quando estiver morno, adoçar com mel e tomar durante o dia.
BRÔNQUIOS: - Decocção - Colocar 15 gr de sumidades floridas e de folhas em ½ litro de água. Deixar ferver por 5 minutos. Filtrar e consumir em 3 vezes, durante 1 dia. Antes de beber a decocção, aquecer em banho-maria. - INFUSÃO: - Em 1 xícara de água bem quente, colocar uma colher pequena de sumidades floridas. Filtrar em seguida, adoçar com mel e beber. Repetir a dose 3 vezes ao dia.
DENTES: - Adquirir em farmácia um pouco de óleo de Orégão, ensopar um pedaço de algodão e introduzi-lo com a ajuda de um palito, na cavidade produzida pela cárie.
DEPURATIVO: - Infusão - Colocar um pouco de sumidades floridas e de folhas em 1 xícara de água. Filtrar o líquido quando morno e beber.
ESTÔMAGO: - Infusão - Colocar 10 gr de sumidades floridas de Oregão em ½ litro de água fervente. Filtrar em seguida. Adoçar com mel e beber o líquido quente em 2 vezes.
MENSTRUAÇÕES DIFÍCEIS: - Infusão - Colocar 1 colher de sumidades floridas em 1 xícara de água fervente. Filtrar e beber, repetindo a dose 2 vezes ao dia.
RESFRIADO: Infusão - Ver Brônquios.
ESTERNUTATÓRIO: - Reduzir a pó finíssimo uma pitada de sumidades floridas e de folhas de Oregão, utilizando-a como se faz com rapé. O pó provoca espirros que aliviam a cabeça.
REUMATÍSMO: - Decocção - Ver Brônquios. Beber a decocção em xícaras durante o dia, nos períodos de crises.


PAPOULA SOLITÁRIA Papaver rhoeas - papaveráceas
Possui folhas radiais e caulinares, opostas e franjadas. As flores possuem longos pedúnculos, sépalas tubulosas e quatro pétalas de cor vermelho escarlate, manchadas de castanho na base. O fruto consiste em uma cápsula globosa, contendo muitas sementes pequenas e retiformes.
BRÔNQUIOS: - Infusão - Colocar 5 gr de flores secas de Papoula em 250 gr de água fervente. Filtrar o líquido, adoçar e tomar a noite.
EXCITAÇÃO NERVOSA - INSÔNIA: - Infusão - Ver Brônquios. A poção deve ser ingerida em duas vezes.
VETERINÁRIA: - Canários - Para manter boa saúde dos canários engaiolados e para faze-los cantar mais use: 30 gr de sementes de Papoulas esmagadas, 30 gr de osso de Siba pulverizado, 60 gr de gema dura de ovo esmigalhada, 60 gr de açúcar, 250 gr de biscoitos esmiuçados.

PIMENTA Capsicum annuum - Salanáceas - América do Sul
Trata-se de um fruto vermelho que é colhido em plena maturação e dessecado ao sol, ou reduzindo à pó em um pilão.
ALCOOLISMO: - Decocção - 5 gr de pimenta em pó. 3 gr de Cascarilha e 5 gr de Ruibarbo. Ferver por 2 minutos em ½ litro de água. Deixar o líquido repousar por 6 horas. Sem agitar, filtrar com um guardanapo e tomar 2 xícaras ao dia.
ARTRITE E REUMATISMO: - Pinceladas - Em 100 gr de álcool 60o , colocar em infusão 6 pimentas vermelhas, por cerca de 2 dias. Filtrar e pincelar o líquido nas regiões atingidas.

PIMENTA DO REINO Piper nigrum - Pipiráceas - Índia Oriental
Planta arbustiva, possui raízes negras e fibrisas, folhas alternas e ovaladas, reunidas em espigas, frutos pequenos em drupa. Os grãos são colhidos ainda verdes e dessecados ao ar, tornando-se enrugados e escuros, sendo vendidos como Pimenta do Reino.
Utilizadas em doses mínimas, possui uma ação excitante sobre os órgãos digestivos, mas seu uso prolongado prejudica distúrbios no fígado, de inflamações intestinais, de hemorróidas e fissuras anais. Pode ser misturada à Naftalina e a Cânfora, para afastar as traças.

PESSEGUEIRO Amygdalus persica - Rosáceas - China
Árvore de 4 ou 5 metros, com ramos de cascas vermelho acastanhado, folhas lanceadas e bordos serrilhados. As flores são rosadas, sésseis, axilares, com corolas de 5 pétalas. Os frutos tem forma quase redonda, sulcados de um lado, com polpa saborosa, carnosa e sumosa, possuem casca aveludada amarela, rósea ou vermelha. O caroço é profundamente rugoso e contém uma semente branca e amarga, coberta por uma fina casca marrom.
DIURÉTICO: - Suco de fruta - pode-se comprá-los já prontos, ou fazer naturalmente: cortar o fruto em duas partes, descascar e retirar o caroço. Depois passar as metades numa peneira e esmagar a polpa até que todo o líquido seja retirado.
ESTÔMAGO: - Infusão - Preparar 1 xícara de água fervente e colocar 10 gr de folhas de pêssegos, 15 gr de folhas de Limão, 5 gr de solhas de Sálvia. Após 10 minutos, filtrar o líquido e beber, adicionando se quiser uma pitatinha de bicarbonato de sódio.
INTESTINO: - Infusão - Colocar ¾ de litro de água fervente, 10 gr de flores secas de Pessegueiro, 15 gr de folhas secas de Avelã. Após ½ hora de infusão, coar e tomar antes das refeições.

PINHEIRO SILVESTRE Pinus sylvestris - Pináceas
A árvore atinge de 25 a 30 metros de altura. Possui uma copa densa, elegante e esbelta. As folhas são aciculadas e as pinhas adornam durante o verão.

BEXIGA
: - Ver Cistite.
MEL DE PINHEIRO: Ver Intestino
XAROPE DE PINHEIRO: Ver Reumatismo.
BRÔNQUIOS E TOSSE: - Decocção - Ferver por 2 minutos 35 gr de brotos de Pinheiro em 1 litro de água. Quando estiver morno, filtrar e tomar 1 colher a cada 2 horas. - INFUSÃO - Ferver 1 litro de água, colocar 30 gr de brotos de Pinheiro Silvestre, deixar amornar, filtrar, adoçar com mel e tomar durante o dia.
CISTITE: - Decocção - Tomar de 3 a 6 xícaras obtidas fervendo por 2 minutos, 40 gr de brotos de Pinheiro Silvestre, em 1 litro de água e adoçada com mel.
DIURÉTICO: - Cerveja de Pinheiro - Em 1 litro de cerveja branca, colocar 60 gr de brotos de Pinheiro Silvestre, deixando em infusão por alguns dias. Filtrar a cerveja, deixar clarear e tomar durante o dia.
ESTÔMAGO: - Mel de Pinheiro - Ver Intestino.
XAROPE DE PINHEIRO: Ver Reumatismo.
GARGANTA: - Decocção para gargarejos - Colocar 40 gr de brotos esmagados em 1 litro de água, deixando ferver por 2 minutos, filtrar, amornar, e fazer 7 ou 8 gargarejos ao dia, bebendo também uma colher desta decocção a cada 4 horas.
GOTA: - Decocção - Ferver 1 litro de água, por 20 minutos, com 50 gr de folhas de Pinheiro Silvestre. Filtrar e beber durante o dia.
INTESTINO: - Mel de Pinheiro - Ferver por 2 horas, 800 gr de brotos de Pinheiro Silvestre em 2 litros de água. Filtrar líquido, adicionar 600 gr de mel e ferver tudo até obter uma consistência de xarope. Tomar 1 colher, 3 vezes ao dia.
LEUCORRÉIA: - Infusão - Colocar em 1 litro de água fervente 50 gr de broto de Pinheiro. Filtrar e fazer irrigações todos os dias.
REUMATISMO: - Decocção - Ver Gota.
XAROPE DE PINHEIRO: - 100 gr de broto de Pinheiro Silvestre, 100 gr de álcool 60o , 1 litro de água, 800 gr de açúcar. Macerar os brotos no álcool por 4 dias, colocar na água onde já se tenha dissolvido previamente o açúcar. Ferver em banho-maria por 10 minutos. Filtrar e tomar 4 cálices ao dia.
VOZ: - Decocção - Para ter a voz forte, límpida e clara, cozinhar 4 pinhas verdes, esmiuçadas e esmagadas, em ½ litro de água. Filtrar e fazer gargarejos freqüentes.

PRIMAVERA Primula officinallis - Primuláceas
Possui folhas caulinares dispostas em rosetas, verdes, ovais, rugosas, nervudas e pubescentes. A lanugem que as recobrem as tornam quase prateadas. As flores podem ser solitárias ou reunidas em umbrelas, possuindo corola tubulosa amarela, matizada de branco, com 5 pétalas.
ARTRITE - CORAÇÃO - FEBRE: - Infusão Colocar 1 colher de flores de Primavera em 1 xícara de água fervente. Adoçar e beber em jejum, pela manhã e à tarde.
CONTUSÕES - GOTA: - Decocção - Cataplasma - Ferver 100 gr de raízes de Primavera em 1 litro de água. Quando estiver reduzido a 1/3, filtrar e lavar as partes atingidas. As raízes cozidas estendidas sobre 1 gaze, são utilizadas como cataplasma.
COQUELUCHE: - Infusão - 60 gr de flores e raízes de Primavera, 10 gr de Tomilho, 10 gr de flores de Sabugueiro, 2 gr de pétalas de Papoula. Triturar e misturar bem todas as ervas em um recipiente de vidro, utilizando uma colher de mistura para fazer uma infusão com 1 xícara de água fervente. Filtrar e adoçar com mel e beber em duas vezes.
DEPURATIVO: - Salada - Um punhado de folhas de Primavera e outras ervas ingeridas como salada. Tempere com óleo e Limão.
DIURÉTICO: - Decocção - Ferver por 10 minutos 1 litro de água com 30 gr de flores de Primavera. Tomar durante o dia.
HISTERIA: - Decocção - Ferver 1 xícara de água com 1 colher de flores de Primavera e um pouco de mel. filtrar após 10 minutos e beber em seguida.
REUMATISMO: - Decocção - Ver contusões. Secar as raízes e aplicá-las quentes sobre as partes doloridas.
VERTIGENS: - nfusão - Colocar em infusão, por 10 minutos, 1 xícara de água fervente e uma pitada de flores de Primavera.


QUÁSSIA Quassia amara - Jamaica
Contém dois glicosídeos, a quassina e a piscranina, elém de um óleo etério e o quassiol.
ESTÔMAGO: - Vinho Digestivo - em 1 litro de vinho branco de boa qualidade, macerar 15 gr de madeira de Quássia triturada, 5 gr de sementes de Anis e 10 gr de raiz de Genciana e de Alcacúz juntas. Após 8 dias, filtrar e colocar em uma garrafa. Tomar uma colher antes das refeições.
VINHO AMARGO: - Em 1 litro de vinho branco de Málaga ou de Marsala, macerar por 8 dias 20 gr de madeira de Quássia raspada e 4 Cravos. Filtrar o vinho e conservar em garrafa. Tomar 1 colher, 3 vezes ao dia.

QUINA Cinchona calysaia - América do Sul
Possui casca e ramos ásperos, são de cor amarela ou cinza e em outras avermelhadas. As folhas são ovais, brilhantes e com longos pecíolos. As flores, flocadas e leves, desabrocham nas extremidades dos ramos. A casca reveste o tronco e os ramos das espécies.
ANEMIA: - Decocção - Ferver, por 30 minutos, 50 gr de casca de Quina em 1 litro de água. Filtrar e beber em cálices, 3 vezes ao dia.
ESTÔMAGO: - Colocar em infusão, por 8 dias, em 3 litros de alcool 60o , as seguintes ervas, que antes devem ser esmagadas para fazer sair o suco: 15 gr de Quina, 10 gr de A\Ácoro, 10 gr de casca de Laranja, 10 gr de madeira de Quássia, 10 gr de Babosa, 10 gr de raiz de Ruibarbo, 10 gr de sumidades de Losna, 5 gr de raiz de Angélica, 5 gr de resina de Mirra, 5 gr de Agárico Branco, 2 ge de Açafrão. Após o período estabelecido filtrar e adicionar 2 litros de água destilada. Colocar o recipiente em local arejado e ventilado e deixar em repouso por 8 dias. Filtrar e adicionar 750 ge de açúcar mais 100 gr de açúcar queimado. Misturar bem todos os ingredientes. Após 2 dias filtre novamente e engarrafe.
FÍGADO: - Decocção - Em ¾ de llitro de água, ferver cerca de 5 gr de casca de Quina. Coar o líquido, adoçar e beber quente a noite.
MALÁRIA: - Decocção


RABANETE Raphanus sativus - Cruciferas
Possui folhas longas, lanceadas e flores amarelas. A raiz é grossa e globosa, sua polpa é sumosa e levemente picante. É comestível, mas quando madura, torna-se dura e lenhosa, sendo usada como forragem para o gado.
COQUELUCHE - TOSSE OBSTINADA E AFLITIVA: - Colher um Rabanete grande, lavá-lo, enxugá-lo, e cortar em fatias de 1 cm de espessura, precisamente na região em que estavam presas as folhas. Colocar a fatia à parte. Com 1 colher escavar a polpa do Rabanete, colocar em 1 prato e esmagar com 1 garfo. Quando toda a raiz estiver vazia e só tiver restado o invólucro com a espessura de um dedo. Misturar a polpa extraída e esmagada uma quantidade igual de açúcar e, com esta mistura, preencher novamente o Rabanete, cobrindo-o com o pedaço que foi cortado anteriormente. Deixar repousar por 1 noite. Na manhã seguinte, em jejum tomar 2 colheres do xarope que se formou. O restante deve ser consumido durante o dia.
RÚCULA Eruca sativa - Cruciferas
ESTIMULANTE - DEPURATIVA - DIURÉTICA. - Preparar em salada, com azeite, Limão e sal.


SALSA Petroselinum sativum - Umbelíferas
Possui porte reto, de 15 a 80 cm de altura, é bienal quando cultivada e perene quando espontânea. A raiz é em fita. As folhas são de um verde brilhante, possuem bordos franjados, e forma levemente triangular. As flores são branco esverdeadas, e os frutos consistem em diaquênios globosos.
ABSCESSOS E FERIDAS: - Cataplasma - Em 1 cálice de vinho, ferver 1 ou 2 punhados de folhas e hastes de Salsa frescas e trituradas. Quando o líquido tiver evaporado quase totalmente, colocar a decocção sobre um pedaço de tecido, esfriar em pouco e aplicar sobre a parte afetada. Renovar 2 vezes ao dia.
AMAMENTAÇÃO: - Cataplasma - Quando for necessário impedir o fluxo lácteo e suficiente aplicar sobre os seios um cataplasma à base de folhas e hastes de Salsa, esmagados.
DENTES: - Triturar um pouco de Salsa, adicionar uma gota de azeite e uma pitada de sal, misturar bem, e proceder a medicação do dente afetado.
ESTÔMAGO: - Infusão - deixar em infusão, por 10 minutos um pouco de sementes de Salsa. Beber ao término de cada refeição.
FÍGADO E RINS: - Decocção - Ferver em 1 litro de água por 15 minuto, 30 gr de raiz de Salsa, 20 gr de raiz de Aipo. Beber 2 ou 3 xícaras ao dia, adoçada com mel.
HIPERTENSÃO: - Infusão - Quando a pressão é muito alta, pode-se normalizá-la bebendo uma infusão preparada com 30 gr de sementes de Salsa, colocadas em 2oo gr de água fervente. Beber morna, 3 vezes ao dia.
MENSTRUAÇÕES: - Infusão - Colocar 20 gr de sementes de Salsa em 1 xícara de água quente. Filtrar e beber morno.
PICADAS DE INSETOS: - Friccionar levemente a região atingida com algumas folhas frescas de Salsa esmagadas. Pode-se também pincelar com suco de Salsa.

SÁLVIA Salvia officinalis - Labiádas
Nunca atinge altura superior a 1 metro. Possui caule reto e ramoso, folhas ovais e lanceadas de cor cinza prateada. As flores providas de pedúnculo, curto, reúnem-se em glomérulos axilares de 3 ou 4 flores, com cálice tubuloso, de cor vermelho violeta.

BOCA
: - Decocção - Ferver em 1 litro de água 50 gr de Sálvia. Filtrar após 30 minutos e tomar 4 xícaras ao dia. Fazer também bochechos com a decocção.
CANSAÇO: - Banho tônico - Ferver 5 litros de água e cozinhar por alguns minutos as seguintes ervas: 30 gr de folhas de Sálvia, 25 gr de folhas de Alecrim, 25 gr de folhas de Hortelã, 25 gr de folhas de Alfazema, 50 gr de folhas de Tomilho. Deixar a decocção amornar, filtrar apertando as ervas ao máximo para extrair todo o líquido, colocar na banheira, adicionando a água quente.
CORAÇÃO: = Decocção - Ferver 1 colher de Sálvia em 1 xícara de água e filtrar o líquido em seguida. Adoçar e beber.
Infusão - em 1 litro de água fervente colocar 50 gr de sumidades floridas de Sálvia. Após 15 minutos, filtrar, adoçar com mel e consumir 4 cálices ao dia.
DIABETE: - Vinho de Sálvia - Ferver por 2 minutos, 100 gr de folhas de Sálvia em 1 litro de vinho branco. Filtrar o vinho após 30 minutos e beber 1 cálice após cada refeição.
ESTÔMAGO: - Infusão - Após as refeições beber uma xícara de água quente onde se tenha colocado em infusão, por alguns minutos, um pouco de flores de Camomila, uma de folhas de Hortelã e 3 folhas de Sálvia.
GENGIVAS: - Decocção - Ferver por 2 minutos, 20 gr de folhas secas de Sálvia e 300 gr de água. Se quiser pode adicionar algumas gotas de vinagre.
TOSSE: - Decocção - Ferver em 1 litro de água por 15 minutos, 40 gr de folhas frescas de Sálvia, 20 gr de flores de Camomila e 100 gr de mel. beber 3 xícaras ao dia.


TABACO Nicotiana tabacum - Salonáceas - América Central
A raiz é amarelada e nabiforme. As folhas são longas e esparsas, as inferiores lanceadas e pontiagudas. As flores são constituídas por inflorencências reunidas em panículas terminais, compostas por várias flores tubulosas e purpures, com corola de 5 pétalas.
No século XVII, curavam-se com o Tabaco a peste, as úlceras, a sarna, os tumores, a sarna dos animais e a tísica. Contudo, logo se descobriu que a planta era venenosa e que podia originar intoxicações perigosas. Do Tabaco extrai-se a nicotina, que é usada na indústria farmacêutica, mas nunca na medicina familiar.

TÂMARA Phoenix dactylifera - Arábias
Possui folhas amareladas e frutos em drupa, polposos e muito doces, as tâmaras. A árvore pode atingir altura superior à 30 metros.
BEXIGA: - Decocção - em ½ litro de água, ferver por 30 minutos, em fogo baixo, 30 gr de polpa de tâmaras. Filtrar o líquido e beber o quanto quiser.
BRONQUITE: - Ferver por 30 minutos, em 1 litro de água , 100 gr de polpa de Tâmaras, 100 gr de Jujubas, 100 gr de Figos secos, e 100 gr de uvas secas. Passar tudo em peneira e guardar em garrafa. Beber o quanto quiser.
INTESTINO: - Decocção - Cozinhar por alguns minutos, a polpa de 10 Tâmaras. Filtrar o líquido e beber em seguida, bem quente.

TAMARINDO Tamarindus indica - Leguminosas - Indígena da África Equatorial
O Tamarindo, pode atingir altura acima de 25 metros. As folhas são parapinadas e as flores purpurinas, com 3 pétalas manchadas de amarelo e vermelho. Reúnem-se em cachos. O fruto é constituído por um legume rosado, repleto de polpa escura de sabor ácido e adocicado ao mesmo tempo.
INTESTINO: - Decocção - Ferver, por 20 minutos 10 gr de polpa de Tamarindo em ½ litro de água. Beber 2 xícaras ao dia.

TOMATEIRO Solanum lycopersicum - Solanáceas - América
Sua haste é inicialmente reta, depois cai e necessita de sustento para poder suspender os frutos. Os mais comuns, atingem ½ metro de altura, mas podem chegar a 2 metros. As folhas são alternas, compostas, grandes, com foliolos nervados e ásperos. As flores são de cor amarelo pálido e crescem reunidas em corimbos. O fruto é uma baga polposa, sumosa, repleta de sementes.. a casca é fina e pode ser verde ou vermelha cintilante, conforme a maturação.
BEXIGA E RINS: - Decocção - Ferver em ½ litro de água, por 10 minutos, 2 punhados de folhas secas de tomateiro. Quando frio, filtrar espremendo bem as folhas, adoçar e beber durante o dia.
FÍGADO: - Infusão - Colocar 1 punhado de folhas secas de tomateiro, em 1 xícara de água fervente. Deixar amornar, filtrar e beber durante o dia.
HEMORRÓIDAS: - Ungüento - Imergir em água fervente, por 1 minuto, 500 gr de Tomates, perifórme de molho, descascando-os rapidamente. Depois passar por uma peneira, recolhendo toda a polpa em uma panela. Eliminar todo o líquido aquoso, depois adicionar à polpa a mesma quantidade de gordura de porco. Cozinhar tudo lentamente e retirar a panela do fogo somente quando a preparação se tornar uma massa compacta. Quando frio colocar sobre a parte dolorida, renovando freqüentemente.
INTESTINO: - Suco de Tomate - Passe 1 ou 2 Tomates grandes e maduros por uma peneira. Adoce e tome pela manhã, em jejum.

TREPADEIRA DO CAMPO Concolvulos arvensis - Convolvuláceas
Possui hastes de até 1 metro de altura, folhas quase sempre cordiformes e flores em cone, de cor branca.
INTESTINO: - Infusão - Em ½ litro de água fervente, colocar 6 gr de folhas. Coar, adoçar com açúcar e beber o líquido em 2 vezes durante o dia.

URTIGA Urtica dioica - Urticacáas
Possui caule ereto, de até 2 metros de altura, folhas grandes pecioladas, ovais, lanceadas, de bordos serrilhados. As flores axilares reúnem-se em espiguilhas de cor amarela. O fruto é um aquênio ovalado. As folhas são recobertas por uma lanugem picante.
ARTRITE: - Infusão - Colocar 3 colheres de folhas de Urtiga em 1 xícara de água fervente. Após 5 minutos, filtrar e beber, adoçada com mel. tomar 3 xícaras ao dia.
BEXIGA: - Misturar 15 gr de sementes de Urtiga a 60 gr de farinha de Centeio. Colocar água e mel necessário para obter uma massa com a qual se deve fazer bolinhos. Cozê-los ao forno e dar 1 a noite à criança que sofre de incontinência urinária.
CASPA: - Suco de Urtiga - Lavar 100 gr de folhas frescas de Urtiga, secar e colocar num pedaço de tecido de linho fino. Espremer entre as mãos e torcer, para fazer sair todo o líquido. Adicionar à este suco 40 gr de óleo de rícino desodorizado, misturar os dois ingredientes e com a emulsão friccionar o couro cabeludo 3 vezes ao dia.
SARAMPO: - Decocção - Ferver 100 gr de Urtiga em 800 gr de água, por 10 minutos. Filtrar e beber 1 xícara por hora.
INTESTINO: - Tintura - Adquirir em farmácia 20 gr de extrato de Urtiga e misturar a 80 gr de álcool 40º macerar por 5 dias, filtrar e colocar a tintura em um vidro com conta-gotas. Tomar 20 gotas ao dia, até cessar o distúrbio.
QUEDA DE CABELOS: - Decocção - Ferver por 5 minutos 200 gr de raízes de Urtiga em ½ litro de vinagre de vinho puro. Quando estiver frio, filtrar e friccionar o couro cabeludo a noite. Repetir 3 dias seguidos.
HEMORRAGIA UTERINA: - Suco fresco de Urtiga - Ver Caspa. Preparar de modo indicado e tomar 75 gr pela manhã e 75 gr a noite.

VERBENA Verbena officinalis - Verbenáceas
Possui caule reto, liso, quadrangular com altura de 50 cm. As folhas opostas e ásperas são divididas em 3 foliolos, o superior denteado e os outros dois tripartidos. As flores pequenas e sésseis, são reunidas em panículas, com a corola rósea ou lilás, raramente brancas. O fruto é uma cápsula quadrilocular, contendo 4 sementes.
ANEMIA: - Vinho de Verbena - Colocar em infusão, por 24 horas, 100 gr de raiz de Verbena e a casca de Laranja amarga em um litro de bom vinho tinto. Filtrar e tomar 1 cálice antes das refeições.
CHAGAS: - Decocção para lavagens - Em 1 litro de água, cozinhar por 30 minutos 100 gr de folhas, flores e raízes de Verbena. Filtrar e usar para lavagens.
FERIDAS: - Decocção - Ver chagas. Usar a decocção para lavar as feridas antes de se proceder a medicação e enfaixamento.
FÍGADO - GARGANTA E RINS - Decocção Ver chagas - beber o líquido na dose de 3 xícaras ao dia. Nas afecções da garganta, fazer gargarejos freqüentes durante o dia.

VIOLETA Viola odorata - Violáceas
Possui folhas cordiformes com um longo pecíolo, bem como as flores formadas por uma corola de 5 pétalas irregulares, de cor violeta ou azulada e algumas vezes brancas. Desabrocha no início da primavera e floresce ininterruptamente durante toda a estação.
BRÔNQUIOS E TOSSE: - Decocção - Ferver 5 gr de raízes de Violeta em 300 gr de água e, quando o líquido estiver reduzido a 1/3, adoçar com mel e beber em seguida.
CHÁ DE VIOLETAS: - Colocar 20 gr de flores frescas em 1 litro de água fervente, deixando a infusão por 30 minutos. Coar, adoçar com mel e consumir durante o dia.
CONTUSÕES: - Cataplasma - Para eliminar os inchaços, fazer um cataplasma de folhas frescas de Violeta, cozidas em pouca água, aplicando ainda quente sobre a parte afetada.
HEMICRANIA: - Infusão

ZIMBRO Juniperus comunis - Cupressáceas
Possui ramificações finas, folhas aciculadas, lineares e picantes. As flores são de cor verde claro e os frutos são constituídos por bagas, que quando maduros, tornam-se de cor violeta azulado escuro. A floração ocorre na primavera.
ASMA: - Vinho de Zimbro - Esmagar um pouco em um pilão 50 gr de bagas de Zimbro e cerca de 10 gr de casca de Limão. Em seguida, colocar tudo em 1 litro de vinho branco. Macerar por uma semana e consumir em cálices 2 vezes ao dia.
BRÔNQUIOS: Infusão - Em ½ litro de água fervente, colocar 8 bagas de Zimbro, deixando em infusão por 15 minutos.
DIURÉTICO: - Elixir de Zimbro - Macerar por 7 dias em 1 litro de vinho branco 75 gr de bagas de Zimbro. Filtrar e tomar 3 cálices ao dia.
ESTÔMAGO: - Logo após as refeições, mastigar e deglutir 4 ou 5 bagas de Zimbro. Aumentar a dose a cada dia, até chegar a 12, quando então deve-se diminuir a dose até o número inicial.
MAU-HÁLITO: - Infusão - Misturar 60 gr de bagas de Zimbro, 20 gr de folhas de Alfavaca e 20 gr de pétalas de Rosa vermelha. Colocar 5 gr da mistura em uma xícara de água fervente. Filtrar e tomar logo após as refeições.
REUMATISMO: - Fricções - Macerar por 10 dias, em 100 gr de álcool 60o , 10 gr de bagas de Zimbro trituradas. Findo o prazo, filtrar o álcool e colocar numa garrafa com tampa esmerilhada. Friccionar o local atingido com o álcool.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.