Siga por e-mail

Seguidores

domingo, 15 de janeiro de 2012

O básico


o iniciante deve desenvolver quatro habilidades básicas:
1-relaxamento
(altera o padrão das ondas cerebrais e ativa centros de energia que, normalmente, não são utilizados)
2-concentração
(significa estabelecer uma ligação energética com a terra)
3-visualização
(significa ver, ouvir, tocar, sentir e sentir o sabor com os sentidos internos)
4-projeção
(projeção de energia. Através das mãos, por exemplo)

Os exercícios a seguir, de fontes diversas, vão ajudar a desenvolver essas habilidades básicas. Meus comentários pessoais estão entre colchetes. Vou assinalar o final de cada exercício com o sinal # Entre um exercício e outro, os comentários também são meus.

Exercício 1: Respiração Diafragmática
Fonte: Paul Tuitéan e Estelle Daniels, “Wicca Essencial”

Passo 1: Primeiro, fique de pé, deite de costas ou sente-se relaxadamente com a coluna reta. Coloque uma das mãos sobre o estômago, logo acima do umbigo, e a outra sobre o peito, na altura do coração; encoste a língua no céu da boca.

Passo 2: Inspire lentamente pelo nariz. Sinta com a mão o estômago elevar-se, mas procure não levantar o peito. Não queira encher os pulmões completamente, fazer o que se chama de grande respiração. Apenas procure levar o ar para as camadas mais profundas dos pulmões. A isso se dá o nome de respiração profunda.

Passo 3: Em seguida, contraia os lábios como se fosse assobiar, mantendo a língua no céu da boca. Expire lentamente pela boca, pressionando o estômago com a mão. Novamente, não deixe o peito subir ou descer.

Passo 4: Continue respirando assim, ritmicamente. Esse padrão deve criar um ritmo agradável, mas regular, de
Inspiração_ inspire pelo nariz e dirija o ar para as camadas mais profundas dos pulmões.
Retenção_ mantenha o fôlego enquanto se sentir bem.
Expiração_ expire pela boca o mais suavemente possível.
Retenção_ mantenha os pulmões vazios pelo tempo que conseguir.
[Seguindo a sugestão de Scott Cunningham, adote uma contagem de 3, 4 ou 5, o que for mais confortável. Por exemplo: inspire contando até 4, retenha o ar contando até 4, expire contando até 4, mantenha os pulmões vazios contando até 4, inspire contando até 4. Durante a respiração, mantenha sua atenção total e completamente focada na respiração.]
Repita a seqüência durante 10 minutos, pelo menos.

Como você estará substituindo o dióxido de carbono (que a maioria das pessoas armazena no fundo dos pulmões) por oxigênio numa quantidade considerável, você poderá induzir a hiperventilação. Por isso, tome cuidado, pois poderá ficar inconsciente. [Nem pense em deixar de fazer esse exercício só porque ficou com medo de respirar!] Alguns sinais que mostram que o ritmo não está adequado ao corpo (talvez você esteja respirando muito rápido ou muito lentamente) são tosse, bocejo ou tontura.
Não podemos dizer com precisão o que cada um desses sinais significa; eles podem variar entre as pessoas e as necessidades fisiológicas de cada indivíduo. No caso de Paul, por exemplo, ele às vezes boceja quando retém a inspiração por muito tempo_ detém parte do ciclo; tosse, se retém a expiração por muito tempo_ detém parte do ciclo; ou fica tonto, se respira com muita rapidez ou com muita força. Lembre-se, essas são três experiências pessoais e não incluem todas as variações que foram observadas.esperamos que cada um observe outras alterações em si mesmo.
Ao acostumar-se com esta técnica, você pode aplicá-la em qualquer situação_ correndo, caminhando, deitado_ e em qualquer lugar. Ela é uma técnica de meditação excelente, e pode ser-lhe útil sempre que iver de enfrentar uma dificuldade física ou psíquica, pois ela centra e focaliza automaticamente a sua mente num padrão de comportamento que relaxa o corpo e o prepara para a ação. #

O Relaxamento é sempre precedido pela Respiração Diafragmática.

Exercício 2: Relaxamento
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

(Este exercício pode ser feito sozinho, em grupo ou ou com um parceiro. Comece deitando de costas. Não cruze braços ou pernas. Afrouxe qualquer roupa que estiver causando algum tipo de compressão.)
“A fim de conhecermos o relaxamento, em primeiro lugar, devemos experimentar a tensão. Vamos tensionar todos os músculos do corpo, um por um, e mantê-los tensos até relaxarmos todo o nosso corpo em uma só respiração. Não aperte os músculos para que não tenha cãibra, somente retese-os ligeiramente.
“Comece com os dedos do pé. Tensione os dedos do pé direito... e, agora, do pé esquerdo. Tensione o pé direito... e o pé esquerdo. O calcanhar direito... e o calcanhar esquerdo...
(Continue passando por todo o corpo, parte por parte. De vez em quando, relembre o grupo para que tensione quaisquer músculos que deixaram soltos.)
“Agora, tensione seu couro cabeludo. Todo seu corpo está tenso... sinta a tensão em cada parte. Tensione quaisquer músculos que estejam afrouxados. Agora, respire fundo... aspire... (pausa)... expire... e relaxe!
“Relaxe completamente. Você está completa e totalmente relaxado.” (Em tom de melopéia:) “Os dedos de sua mão estão realxados e os dedos do seu pé estão relaxados. Suas mãos estão relaxados e seus pés estão relaxados. Seus pulsos estão relaxados e seus calcanhares estão relaxados.”
(E assim por diante, por todo o corpo. Periodicamente, pare e diga:)
“Você está completa e totalmente relaxado. Completa e totalmente relaxado. Seu corpo está leve; como se fosse água, como se estivesse desmanchando na terra.
“Permita-se ser levado e vagar tranqüilamente em seu estado de relaxamento. Se quaisquer preocupações e ansiedades perturbarem a sua paz, imagine-as escoando do seu corpo como água e fundindo-se à terra. Sinta-se sendo purificado e renovado.”
(Permaneça em estado de relaxamento profundo por uns 10 ou 15 minutos.É bom praticar esse exercício diariamente, até que seja capaz de relaxar completamente só pela razão de deitar-se e soltar-se, sem necessidade de passar por todo o processo. Pessoas que têm dificuldade para dormir verificarão a eficácia desse exercício. No entanto, não se permita adormecer. A sua mente está sendo treinada para ficar relaxada mas alerta. Posteriormente, você utilizará esse estado para trabalhos de transe, que é muito mais difícil se você não tem o hábito de permanecer acordado. Se você pratica à noite, antes de dormir, sente-se, abra os olhos, e, conscientemente, termine o exercício antes de dormir.) #

Exercício 3: Concentração e Centralização
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

Antes de dar início à prática da visualização, devemos nos concentrar e centrar. Esta é, provavelmente, uma das técnicas básicas do trabalho mágico. Concentração significa estabelecer uma ligação energética com a terra. O exercício da Árvore da Vida é um dos métodos de concentração. O outro é visualizar uma corda ou mastro que se estende da base da sua espinha dorsal até o centro da Terra. Centre-se alinhado o corpo ao longo de seu centro de gravidade. Respire a partir do seu centro_ do seu diafragma e abdome. Sinta a energia fluir da terra e ocupar você.
A concentração é importante pois permite que você sorva a vitalidade da terra, em lugar de esgotar a sua. Quando canaliza energia, ela serve como um pára-raios psíquico: as forças atravessam você em direção à terra, em vez de lhe “queimarem” a mente e o corpo.#

Então, vamos recapitular: você treina primeiro a Respiração. Depois o Relaxamento, até ser capaz de fazê-lo bem. Depois, passa ao segundo estágio: você faz o Relaxamento, depois Concentração e Centralização. Então, faz algum exercício dentre os abaixo. Por exemplo, Visualizações Elementares. Quando terminar, você precisa devolver pra Terra a energia que sobrou, o que chamamos de Aterramento. E, antes de levantar e ir fazer qualquer outra coisa, precisa lembrar de recolher qualquer corda, mastro, tentáculo ou raiz que você estendeu pra dentro da Terra.
Pra quê tudo isso? Só porque a gente gosta de ser chato? Não. Se você esquecer de devolver à Terra o resto de energia que pegou emprestada, o excesso de energia vai gerar irritação extrema e até dores físicas, uma dor de barriga, por exemplo. É o que chamamos de Maré da Destruição. A “cura” pra isso é aterrar. Se você esquecer de recolher suas raízes pra dentro de você, as raízes vão continuar ligando você ao lugar do qual saiu, se esticando feito um chiclete e se emaranhando pelos móveis enquanto você anda pela casa. Poupe problema e recolha-as.
Vou colocar o Aterramento agora, e os exercícios de Visualização em seguida.

Exercício 4: Aterrando o Poder
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

(Também chamado de concentrando o poder. Aterrar o poder é uma das técnicas básicas da magia. O poder deve ser aterrado cada vez que for despertado. Do contrário, o que sentimos como sendo uma energia vitalizante degenera-se em tensão nervosa e irritabilidade.)
“Agora, deite-se no chão e relaxe. Coloque as palmas de suas mãos no chão ou estire-se por inteiro. Deixe que o poder entre na terra através de você.” (Mesmo se o encontro for realizado numa cobertura a quinze andares do solo, visualize a energia fluindo para a terra em si.) “Relaxe e deixe que a força flua através de você... deixe que ela flua profundamente em direção à terra... onde ela será purificada e renovada. Relaxe e permita-se vagar tranqüilamente.” #

Lembre-se sempre de “fechar” a Terra, antes de sair do lugar. Vai evitar que a coitada fique jorrando energia, feito uma fonte.
Visualização é a capacidade de ver, ouvir, sentir, tocar e sentir o sabor com os sentidos internos. Não é apenas ver com os olhos da mente, mas também sentir o cheiro, o gosto, o tato. Quando começar a praticar os exercícios de visualização, vai lhe parecer que seus sentidos estavam, até então, adormecidos, e você nunca tinha parado pra pensar no gosto e no cheiro de nada. Em sua vida cotidiana, você vai querer prestar mais atenção nos cheiros, nas cores, nos sabores, tentando retê-los na memória, pra usá-los nas visualizações. Vai parecer que a sua vida tem mais cor, mais cheiro e mais sabor. Todo um mundo novo de sensações vai se abrir pra você.

Exercício 5: Visualizações Elementares
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

Este exercício é para os que têm dificuldade de visualizar. Concentre-se e centre-se. Feche os olhos e imagine que está olhando para uma parede branca ou uma tela vazia. Pratique visualizar formas geométricas simples: uma linha, um ponto, um círculo, um triângulo, uma elipse e assim por diante.
Quando você for capaz de ver nitidamente as formas, visualize a tela em cores: vermelha, amarela, azul, alaranjada, violeta e preta, uma de cada vez. Pode ajudar se você olhar para um objeto colorido, antes, com os olhos abertos; a seguir, feche os olhos e mentalmente veja a cor.
Finalmente, pratique visualizar formas geométricas em várias cores. Altere as cores e formas até que, com espontaneidade, possa fazê-lo mentalmente.#

Quando estiver afiado nas Visualizações Elementares, você já pode aprender a entrar em Alfa. Ou seja, a entrar em transe. É no estado Alfa que toda magia é feita. O método mostrado para entrar em Alfa é a Contagem Regressiva de Cristal, da Laurie Cabot. Use-a em conjunto com a Meditação da Maçã. Quando estiver bom nisso, você pode programar o seu Alfa Instantâneo, que vai lhe permitir entrar em Alfa profundo a qualquer hora e realizar encantamentos instantâneos.
Nessa altura, você deve estar se perguntando “Alfa? O que diacho é isso?” Vamos a uma breve explicação. Seu cérebro pode funcionar em estado Beta, Alfa, Theta e Delta. Quando as ondas cerebrais registram de 30 a 14 ciclos por segundo, seu cérebro está em estado Beta: é o estado de consciência desperta. Quando seu cérebro registra de 14 a 7 ciclos por segundo, seu cérebro está em estado Alfa: você está em transe, meditando ou dormindo. Seu cérebro também está em alfa quando você, no meio de uma aula de matemática, fica “viajando”. O tédio é um dos portais de acesso para alfa. Quando seu cérebro registra de 7 a 4 ciclos por segundo, seu cérebro está em estado Theta: sonolência, euforia ou tranqüilidade profunda. Quando seu cérebro registra de 3 a 1 ciclo por segundo, seu cérebro está em estado Delta: sono profundo e sem sonhos. O que nos interessa aqui é que você aprenda a entrar no estado Alfa. Por outras palavras: uma Bruxa é capaz de controlar a freqüência do próprio cérebro, e você aprenderá a fazer isso!
Para realizar a Contagem Regressiva de Cristal, faça o Relaxamento, a Concentração e Centralização e então a Contagem Regressiva de Cristal. Nesse ponto, faça a Meditação da Maçã, ou qualquer exercício ou feitiço que tenha planejado. Quando terminar, use o modo de sair da Contagem, e depois o Aterramento.
Como você já deve ter percebido, os exercícios são acumulativos. É como se você fosse jogar vôlei. Você precisa treinar manchetes, e saques, e etc, e depois juntar tudo num jogo.

Exercício 6: A Contagem Regressiva de Cristal
Fonte: Laurie Cabot, “O Amor Mágico”

Há vários métodos de passar a atividade cerebral, das ondas beta normais associadas à consciência desperta, para as ondas alfa mais profundas, típicas da consciência visionária. Embora os métodos variem entre os magos, médiuns, xamãs, curandeiros e Bruxas, todos eles concordam que o estado alfa é o portal ao trabalho sensitivo criativo. Alguns métodos incluem tambores, cânticos, danças, respiração profunda, música e determinadas posturas corporais. O método que ensino como parte da Ciência da Bruxaria [a Tradição fundada por Laurie Cabot chama-se Tradição Cabot de Ciência da Bruxaria] chama-se “Contagem Regressiva de Cristal” [Crystal Countdown], um processo de visualização que combina cor e número.
Feche os olhos, respire profundamente algumas vezes e visualize um 7 vermelho ou o número 7 num fundo vermelho. Detenha-se nessa imagem por alguns segundos e depois visualize um 6 laranja. Prossiga visualizando um 5 amarelo, um 4 verde, um 3 azul, um 2 índigo e um 1 lilás. Quando sua atenção concentrar-se no 1 lilás, diga: “Agora estou em alfa e tudo o que fizer será preciso e correto. Assim seja.” Aprofunde o estado ainda mais, contando regressivamente de dez a um sem qualquer componente cromático e depois repita a sugestão conforme descrito acima.
Nesse momento, faça o seu feitiço, projeção, energize um objeto ou realize qualquer trabalho mágico que tiver planejado. [Por exemplo, a Meditação da Maçã].
Para voltar ao seu estado de consciência normal, conte lentamente de um a sete. As cores não são necessárias para o retorno. Respire profundamente algumas vezes, tornando-se lentamente consciente do ambiente físico que o cerca.#

Laurie Cabot recomenda que se treine a Contagem, junto com a Meditação da Maçã, durante 5 semanas, pelo menos, a fim de aperfeiçoar a técnica. Hehe. Pede pra sair!

Exercício 7: A Meditação da Maçã
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

Visualize uma maçã. Segure-a em suas mãos; vire-a; sinta-a. Sinta a forma, o tamanho, o peso, a textura. Repare a cor, o reflexo da luz em sua casca. Traga-a para junto de seu nariz e cheire-a. Dê uma mordida e prove-a; ouça o som feito por seus dentes ao mordê-la. Coma a maçã; sinta-a descendo por sua graganta. Veja-a tornando-se menor. Quando você a tiver comido até o caroço, deixe-a desaparecer.
Repita com outros alimentos. Casquinhas de sorvete são materiais excelentes.#

Tenho uma excelente recordação de uma Meditação da Lasanha...
Para usar o exercício de Viagem Mental, Relaxe, Concentre-se e Centre-se, use a Contagem para entrar em alfa, faça a Viagem Mental. Quando terminar a Viagem, faça a Contagem de retorno a beta e o Aterramento.

Exercício 8: Viagem Mental
Fonte: Laurie Cabot, “O Poder da Bruxa”

Este exercício ajudará a provar que a informação recebida em alfa provém do mundo externo e não está sendo meramente forjada.
Entre em alfa usando a Contagem Regressiva de Cristal.
Quando estiver relaxado, projete em sua tela uma loja que nunca visitou antes em sua cidade. Escolha uma loja real numa rua específica ou num local específico de um shopping center. É mais fácil usar uma loja pequena de uma só sala ou butique, em vez de uma grande loja de departamentos.
Veja-se, com o olho de sua mente, parando defronte da loja. Depois entre. Olhe à sua volta psiquicamente. Examine a planta do andar. Observe os balcões, onde estão e o que contêm. Note as cores na loja, os cartazes nas paredes, onde estão as caixas registradoras e as vitrines dentro da loja. Use as mãos para sentir e ver os artigos na loja. É claro, talvez não se veja tudo na primeira visita psíquica. Podem ser obtidas apenas algumas impressões, umas poucas formas e cores. Não entre em detalhes antes de ter sido feito um quadro completo. Deixe vir o que vier. Recorde-se que sua mente não possui essa informação antes da sua visita psíquica. A informação acode-lhe à mente porque você está psiquicamente presente na loja.
Quando sentir que já viu tudo o que iria ver hoje, apague a loja com as mãos, faça a contagem progressiva e abra os olhos.
Depois escreva o que viu ou desenhe um diagrama para não esquecer nada. Quando tiver tempo, visite a loja que viu em sua tela e confirme quantos dos detalhes são exatos. Não fique desapontado se eles não forem todos 100% perfeitos. Tenha em mente que viu a loja em uma determinada hora de um determinado dia. Pode ter mudado entre esse momento e a sua visita física. Por exemplo, pode ter visto em sua tela um milk-shake e surpreender-se com o que estaria fazendo em uma butique de roupas. Talvez uma freguesa tivesse entrado com ele. Pode ter detectado uma cor vermelho-viva atrás do balcão que não existia durante a sua visita física. Talvez o vendedor estivesse usando naquele dia um suéter vermelho.
O trabalho psíquico requer prática. Levará algum tempo para aprender como avaliar suas experiências. Note sempre quantas vezes “acertou em cheio” e fique satisfeito mesmo que isso ocorra poucas vezes. Penso que ficará surpreso ao descobrir que seus acertos são, em geral, da ordem de 50%. #

Das quatro habilidades básicas, você já treinou o Relaxamento, a Concentração e a Visualização. Vamos agora treinar a quarta habilidade: Projeção de energia.
Para fazer o exercício da Pedra, Relaxe, Concentre-se e Centre-se, use a Contagem para ir pra alfa, faça o exercício da Pedra, use a Contagem de retorno a beta e Aterre.

Exercício 9: A Pedra
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

Concentre-se e centre-se. Imagine que você está na praia, olhando para as ondas. Em sua mão mais forte [o termo técnico é “mão projetiva” ou “mão de poder”] você segura uma pedra pesada. Pegue-a, inspire e quando você expirar, deixe-a voar! [É pra jogar a pedra longe.] Veja-a mergulhar no mar, pouco abaixo da linha do horizonte.
Agora, olhe novamente. Perceba que pode ver um horizonte duas vezes mais longe. Mentalmente, faça um esforço para vê-lo. Em sua mão, segure uma pedra duas vezes maior do que a primeira. Mais uma vez, inspire profundamente e, ao expirar, jogue-a com toda a sua força. Acompanhe-a mergulhando nas ondas longínquas.
Outra vez, olhe e perceba que pode ver um horizonte duas vezes mais longe. Em sua mão, segure uma pedra duas vezes mais pesada. Inspire mais uma vez profundamente, e, ao expirar, jogue-a com força! Veja-a cair.
Pratique este exercício até que sinta a liberação de poder que acompanha a pedra. #

Pra fazer o exercício do Martelo, Relaxe, Concentre-se e Centre-se, use a Contagem para ir a alfa, faça o exercício do Martelo, use a Contagem de regresso a beta e Aterre.

Exercício 10: O Martelo
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

Concentre-se e centre-se. Visualize um martelo pesado em sua mão. Um prego teimoso está para fora em uma tábua à sua frente. Com toda a sua força, martele o prego na tábua. Repita, num total de três vezes. #

Certa vez, resolvi levar o exercício de Starhawk adiante e construí uma cadeira.
Para o próximo exercício, Brincando com Energia, Relaxe, Concentre-se e Centre-se e, de olhos abertos, faça o Brincando com a Energia. Depois, Aterre. Você também poderia fazer esse exercício sem se conectar com a terra e, por conseguinte, sem ter de aterrar. Mas, nesse caso, a bola de energia ficaria bem menor.

Exercício 11: Brincando com Energia
Fonte: Scott Cunningham, “Guia Essencial da Bruxa Solitária”

Acalme-se. Respire fundo. Esfregue a palma de suas mãos por cerca de 20 segundos. Comece lentamente e acelere cada vez mais. Sinta seus músculos tensionados. Sinta as palmas se esquentando. Então, pare subitamente e segure-as longe uma da outra cerca de 4 cm. Sente-as formigando? Esta é uma manifestação de poder. Ao esfregar as mãos, utilizando os músculos de seus braços e ombros, você está gerando energia_ poder mágico. Ele flui de suas palmas enquanto você as mantém afastadas. [Sabe aquele tal de Éter, o Quinto Elemento? É justamente essa energia que é o Éter. Não confunda o Éter da Magia com o éter da Astronomia, e muito menos com o éter da Química, que é vendido num vidrinho.]
Se não sentir absolutamente nada, repita uma ou duas vezes por dia até que tenha sucesso. Lembre-se, não se force a sentir o poder. Tentar com mais força não leva a lugar nenhum. Relaxe e permita-se sentir o que tem sempre estado ali.
Após realmente sentir essa energia, comece a criar formas com ela. Use sua visualização para tanto. Logo após esfregar suas mãos, enquanto estiver formigando, visualize raios de energia_ talvez azulados ou arroxeados [o que me vem naturalmente é dourado. Você pode colorir a energia como quiser. Ela segue suas ordens icando da cor que você desejar.] _ saindo de sua mão direita (projetiva) para a esquerda (receptiva). Se for canhoto, inverta as direções.
Agora, visualize essa energia lentamente girando no sentido horário [mesmo no Hemisfério Sul] entre suas palmas. Molde-a numa bola de energia brilhante, pulsante, mágica. Veja suas dimensões, suas cores. Sinta sua força e seu calor em seu corpo. Não há nada de sobrenatural nisso. Segure a bola com as mãos em concha. Faça com que cresça ou diminua de tamanho por meio da sua visualização [com os olhos abertos]. Por fim, empurre-a para dentro de seu estômago e reabsorva-a de volta para o seu sistema.
Isto não só é divertido como também é uma valiosa experiência de aprendizado mágico. Após dominar a arte das esferas de energia, o passo seguinte é sentir os campos de energia.
Sente-se ou permaneça de pé diante de uma planta qualquer. Ervas e plantas vicejantes aparentemente funcionam melhor. Se necessário, flores cortadas num vaso também podem ser usadas.
Respire profundamente por alguns instantes e limpe seus pensamentos. Coloque a palma de sua mão receptiva (esquerda) alguns centímetros acima da planta. Direcione seu consciente para a sua palma. Você não sente um certo latejar, uma vibração, uma onda de calor ou simplesmente uma alteração na energia de sua mão? Você não sente a força interna da planta?
Em caso positivo, muito bem_ você sentiu a energia. Após conseguir isso, tente sentir a energia de pedras e cristais. Coloque um cristal de quartzo, digamos, sobre uma mesa e passe sua mão receptiva sobre o cristal. Ative seus sentidos e atente para as invisíveis porém palpáveis energias que pulsam no cristal.
Lembre-se de que todos os objetos naturais são manifestações da energia divina. Com prática, podemos sentir o poder que neles reside.
Se tiver dificuldades em sentir esses poderes, esfregue levemente as palmas das mãos para sensitivá-las e tente novamente Quando você realmente acumula energia nas mãos, elas ficam quentes. Tive a curiosidade de medir com um termômetro enquanto fazia esse exercício, e o resultado foi 40 graus! No entanto, no resto do corpo, a temperatura permanecia normal. Depois de algumas sessões, minha percepção tinha aumentado, e a energia parecia um creme glacê quente, e pulsava como um coração.
Um dos meus aprendizes, certa vez, estava treinando a bola de energia. Tinha brigado com a namorada e resolveu descontar lançando a bola de energia na porta do guarda-roupa, que estava aberta. Pois bem: a porta fechou e a chave girou na fechadura. Meu aprendiz, completamente atônito e apavorado, saiu correndo pela casa, gritando “Manhê!”
No livro “O Despertar da Bruxa em cada Mulher”, Laurie Cabot narra o seguinte episódio:
“Há alguns anos, quando eu tinha o hábito de ir a pé para o trabalho, costumava cruzar na rua com um velho, um alcoólatra. Todos os dias ele vinha cambaleando, fitava-me com olhar malicioso e fazia comentários grosseiros, aos gritos, na minha direção, como: “Ei, benzinho, quanto você cobra?” Em geral eu o ignorava. Mas, com o passar do tempo, fui ficando cada vez mais chateada. Até que um dia ele aproximou-se e, por alguma razão_ talvez porque eu tivesse levantado pelo lado errado (certo!) da cama_ reagi.
O homem cambaleou na minha direção, como sempre. Jogou no meu rosto, babando, os habituais comentários lascivos. Deixei-o passar. Ele estava cerca de meia quadra distante de mim quando adotei a posição ereta [de Tai Chi Chuan], absorvi a energia do chi e desabafei o que realmente pensava do homem [lançando a energia com a mão]. Naquele momento, ele deu um salto de mais de um metro no ar, agarrando o fundilho das calças como se tivesse acabado de levar um pontapé na bunda. Deu meia-volta, olhando-me incrédulo e demonstrando muito medo em seus olhos vermelhos e arregalados. Embora eu o tenha encontrado ainda algumas vezes, ele nunca mais falou comigo nem caminhou pelo mesmo lado da calçada que eu.”

Nesse episódio (eu adoro a Laurie Cabot!), Laurie usou uma técnica de Tai Chi Chuan, mas você também pode usar a técnica da bola de energia para isso.
Chi na China, Ki no Japão, Prana na Índia, Mana, Numen, Nyv entre os Druidas, Maucht na Bruxaria Escocesa, Éter no ocultismo ocidental. Tudo isso são nomes para a mesma coisa: a energia vital, o creme glacê pulsante com o qual você acabou de aprender a fazer uma bola.
Enfeitiçar um objeto, ou energizá-lo, é transferir esse creme glacê para o objeto, programando-o para um propósito específico. Essa programação é feita através da sua vontade: você dá uma ordem pra energia, e ela executa.

Exercício 12: Como Energizar um Objeto
Fonte: Laurie Cabot, “O Amor Mágico”

Energizar um objeto ou instrumento mágico é um método de transferir a sua energia (ou do universo, através de você) para um artigo a ser usado com propósitos mágicos. [Relaxe, Concentre-se e Centre-se]. Segure o objeto nas mãos, entre em alfa e veja a aura em torno do objeto através do olho da sua mente. As auras aparecem de formas diferentes para pessoas diferentes. [Na verdade, as auras estão lá, a percepção das pessoas é que varia]. Podem parecer-se com luz, cor, radiação, bruma, um campo luminoso ou uma combinação de tudo isso. Retire do objeto qualquer energia caótica, nociva ou indesejada com um movimento rápido de uma mão alguns centímetros acima do objeto, como se estivesse varrendo-o, e diga: “Neutralizo qualquer energia incorreta nesse (diga o nome do objeto)”. Em seguida, visualize sua aura e/ou energia cósmica entrando no campo de energia pura do objeto. Observe sua aura tornando-se mais clara, perceptível, densa e intensa. Diga: “Energizo esse (diga o nome do objeto) para que seja fonte de poder e energia para (diga seu propósito: amor, cura, proteção, felicidade, etc.). Peço que seja correto e para o bem de todos. Que assim seja.” #

Exercício 13: A Árvore da Vida
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

(Esta é uma das meditações mais importantes, que é praticada individualmente, assim como em grupo. Na prática solitária, comece sentando ou ficando em pé de maneira ereta, e respirando profunda e ritmicamente.)
“Enquanto respiramos, lembre-se de sentar de maneira ereta e à medida que sua coluna fica reta, sinta a energia surgindo... (pausa).
“Agora, imagine que sua espinha é o tronco de uma árvore... e de sua base raízes estiram-se profundamente para dentro da terra... para o centro da própria terra... (pausa).
“E você pode retirar poder da terra a cada respiração... sinta a energia desabrochando... como a seiva que surge no tronco da árvore...
“E sinta o poder subindo por sua espinha... sinta como você está se tornando mais vivo... a cada respiração...
“E no alto da sua cabeça existem galhos que se movimentam para cima e de novo para baixo para tocar a terra... e sinta o poder irrompendo do topo da sua cabeça... e sinta-o movimentando-se através dos galhos até que novamente toque a terra... fazendo um círculo... formando um circuito... retornando às suas origens...
(Em um grupo:) “E respirem profundamente, sintam como todos os nossos galhos se entrelaçam... e o poder se faz sentir através deles... e dança entre eles, como o vento...sinta-o se movendo...” (pausa longa).
(Termine ou prossiga com algum outro exercício ou feitiço, e depois aterre.)
(Para terminar:) “Agora, respire fundo e sorva todo o poder, como se o estivesse sorvendo com um canudinho. Sinta a respiração descer pela espinha e fluir para a terra. [Ou seja, aterre.] Relaxe.” #
Exercício 14: Despertando os Chakras

Minha intenção era colocar aqui o método do Raymond Buckland, mas ele nota que não existe consenso entre os autores ocultistas quanto às posições verdadeiras dos chakras, então ele diz “Decida qual deles você prefere”. Como assim, “decida qual você prefere”? É só olhar pra eles e ver onde eles estão! Que espécie de Bruxo incompetente é esse que não consegue nem ao menos ver os chakras? Ora, tenha dó!
Existem pelo menos 21 chakras, dos quais 7 são considerados os principais, na Yoga. Na Wicca, são 8 principais, porque considera-se como principal um chakra localizado entre o coração e o umbigo, que na Yoga é secundário. Em “Wiccanês”, os chakras são chamados de Centros de Poder. São atribuídas a cada um dos chakras cores simbólicas, um arco-íris que vai da base da coluna vertebral, em vermelho, até o topo da cabeça, violeta. A verdade é que as cores dos chakras podem variar de pessoa pra pessoa. Na dúvida, use as cores tradicionais até ser capaz de vê-los. Os chakras são discos coloridos que giram rapidamente, e que servem para distribuir energia para o seu corpo. É como jogar purpurina no ventilador. Eles giram no sentido horário (mesmo no Hemisfério Sul), mas tem uma exceção. Nos homens, o chakra Svadhishtana, na área genital, é vermelho escuro e horário (estou falando da cor verdadeira, não da cor simbólica). Nas mulheres, esse chakra é cor de laranja e anti-horário. Essa informação é importante quando você for abrir os chakras.
Por que abrir os chakras? Porque é neles que os poderes mágicos se localizam. Por exemplo, a clarividência está no chakra do Terceiro Olho, a clariaudiência está no chakra da garganta, etc. É só abrir e treinar o poder. Tentar treinar o poder sem abrir o chakra é como tentar sentir cheiro tampando o nariz. As pessoas quebram a cara quando vão treinar seus poderes porque desconhecem esse pequeno pulo do gato.
Para abrir um chakra, concentre a sua energia nele, até ele esquentar. Parece que a pele está fervendo naquela área. Visualize o chakra, como um cd colorido, girando, aumentando de tamanho até ficar mesmo do tamanho do cd.
Depois de pegar a energia da Terra através de suas raízes, puxando-a para o seu corpo, comece a trabalhar o chakra da base da coluna vertebral. Nome indiano: Muladhara. Nome Bruxal: Energy Center, Fire Center, Serpent Center, Basic Center. Cor simbólica: Vermelho. Deixe esse chakra fervendo e passe para o próximo.
Localização: área genital. Nome indiano: Svadhishtana. Nome Bruxal: Sexual Center. Cor simbólica: Laranja. Deixe esse chakra fervendo. Volte pra buscar mais energia na base da coluna e passe para o próximo.
Localização: umbigo. Nome indiano: Manipura. Nome Bruxal: Personal Power Center. Cor simbólica: Amarelo. Deixe esse chakra fervendo. Volte para buscar mais energia na base da coluna e passe para o próximo.
Localização: entre o coração e o umbigo. Nome indiano: ainda não descobri qual é, mas os indianos o consideram chakra secundário. Nome Bruxal: Power Center. Cor simbólica: Amarelo. Deixe esse chakra fervendo, etc.
Localização: coração (mais especificamente, glândula timo). Nome indiano: Anahata. Nome Bruxal: Emotional Center. Cor simbólica: Verde. (Pra você ver o quanto essas cores simbólicas são mesmo simbólicas: meu chakra é uma pizza amarela com algumas fatias cor-de-rosa. Mas faz de conta que é verde,). Deixe esse chakra fervendo, etc.
Localização: garganta. Nome indiano: Vishudha. Nome Bruxal: Vibrational Center. Cor simbólica: Azul. Deixe esse chakra fervendo, etc.
Localização: entre as sobrancelhas. Nome indiano: Ajna. Nome Bruxal: Psychic Center. Cor simbólica: Violeta. Deixe esse chakra fervendo, etc.
Localização: no alto da cabeça (quando desperto, ele brota da cabeça e fica parecendo um ovo. Ou um daqueles cones de cera perfumada que punham na cabeça das pessoas no Antigo Egito, nas festas.). Nome indiano: Sahashara. Nome Bruxal: Divine Center. Cor simbólica: branco. Deixe esse chakra fervendo, volte pra buscar mais energia na base da coluna e... faça a energia jorrar da sua cabeça, como se você fosse um chafariz. A energia cai, entra em você, sobe pela sua coluna, sai pela sua cabeça e jorra, até você achar que já brincou o suficiente.
Quando já tiver brincado o suficiente, você deve fazer os chakras voltarem ao tamanho normal. Diminua cada um deles até a temperatura voltar (quase) ao normal. Ainda vai ficar mais quentinho e um pouquinho maior que numa pessoa normal. Diminua cada um deles e faça o Aterramento.
Quando você aprender essa técnica, esse passará a ser o seu “Concentre-se e centre-se”. A partir de agora, quando você for fazer magia, você vai Relaxar, estender suas raízes na Terra, puxar a energia da Terra pra cima, puxar a energia pra todos os chakras como mostrado acima, entrar em alfa pela Contagem, realizar o exercício ou feitiço ou qualquer outra coisa que tenha em mente, sair de alfa pela contagem de regresso a beta, fazer os chakras voltarem ao tamanho normal e Aterrar.
Você pode puxar a energia da Terra para os seus chakras, começando de baixo para cima. Ou pode pegar a energia da Lua, começando de cima para baixo. Ou pode pegar a energia do Sol, começando de cima para baixo. Ou pode pegar a energia do Céu, começando de cima para baixo. Nos Esbás, você pegará a energia da Lua e fará essa “ginástica com os chakras”. Nos Sabás, pegará a energia da Maré Sazonal (ver Grimassi, “Os Mistérios Wiccanos”) e fará essa “ginástica com os chakras”. Essa “ginástica” mantém seus poderes em dia.
Se você quiser treinar um poder, não precisa abrir todos os chakras, apenas aquele correspondente. Por exemplo, o Divine Center para transmutação, o Psychic Center para clarividência e e projeção astral, o Vibrational Center para clariaudiência e paciência divina (alguém duvida que “paciência” seja um poder mágico?), o Emotional Center para cura pelas mãos e telecinese, o Personal Power Center para mediunidade e telecinese espontânea, o Energy Center para levitação. #

Exercício 15: A Meditação do Sol Egípcio
Fonte: Laurie Cabot, “O Poder da Bruxa”

Esta meditação é maravilhosa para a renovação de energias físicas e psíquicas. Após um longo dia de trabalho, utilizo-a com freqüência para vitalizar-me antes de uma noite de aula ou de uma reunião com o meu coven. Também pode ser a primeira coisa que se faz pela manhã, antes de começar as tarefas e ocupações do dia.
[Relaxe e] Faça a Contagem Regressiva de Cristal para entrar em alfa. [Não é necessário Concentrar-se e Centrar-se, afinal, isso aqui já é uma concentração de energia. De um Sol virtual, mas é.]
Quando estiver pronto, veja um fulgurante sol psíquico brilhando uns 2 m acima de sua cabeça. Note como pulsa a sua energia dourada. Veja o poder solar que dele se desprende, ávido por repartir-se com todas as coisas vivas.
Com o tempo, notará seis raios de luz solar, semelhantes a raios laser, dirigidos para você. Eles deixarão o globo incandescente e descerão para seis áreas do seu corpo. [Se você está se perguntando “Seis? Mas os Chakras não eram sete ou oito?”, mantenha a calma e continue lendo, que tudo se esclarece.]
O primeiro raio penetra-lhe na cabeça e vai até a glândula pineal, seu Terceiro Olho.
O segundo raio entra no chakra da garganta, onde está localizada a tireóide.
O terceiro raio corre ao longo da garganta. [Pode colocá-lo no peito, que foi o que ela quis dizer.]
O quarto raio penetra no plexo solar, entre a caixa torácica e o estômago. [O Power Center, que os indianos não usam.]
Em seguida, erga as mãos, as palmas para cima, como na postura egípcia para orar. Ambas as mãos devem estar no nível dos ombros, as pontas dos dedos apontadas para fora, para a direita e para a esquerda.

Deixe agora que o quinto e o sexto raios penetrem no centro da palma das mãos. [Ou seja, nos chakras das mãos. É, a mão também tem chakra.]
Quando os seis raios tiverem penetrado em seu corpo, sinta os raios dourados fluindo em seu sangue, seu sistema nervoso, subindo e descendo ao longo da coluna vertebral, para cada célula de seus músculos, para cada órgão interno. Sentirá, finalmente, uma sensação de formigamento nas pontas dos dedos. Pode ser uma sensação gelada ou quente. Toque os pés um no outro e cruze as mãos sobre o peito. Com os olhos ainda fechados, retenha a luz no interior de seu corpo. Banhe-se em seu cálido fulgor, deixando-o renovar suas energias por todo o tempo em que isso lhe for agradável. Diga repetidas vezes a si mesmo: “O Sol me dá energia física e psíquica.” Mantenha-se nessa postura entre 10 e 15 minutos, e sentir-se-á plenamente energizado no corpo, mente e aura. [Essa meditação é pra ser feita quando você está um bagaço e precisa recarregar as baterias antes de se dedicar a mais uma tarefa extenuante, por exemplo, dar uma aula ou lavar uma pilha gigantesca de louça. A princípio, não é necessário aterrar, já que você vai gastar a energia. Porém, se você começar a sentir irritação causada pelo excesso de energia, aterre.]#

Exercício 16: Alfa Instantâneo
Fonte: Laurie Cabot, “O Poder da Bruxa”

Os estados alfa mais profundos requerem a Contagem Regressiva de Cristal num lugar sossegado. Lamentavelmente, isso nem sempre é possível. Eis um método para entrar instantaneamente em alfa com vista a tarefas rápidas, quando não se pode ficar de olhos fechados, como enquanto se dirige um carro ou se caminha através de um supermercado cheio de gente. O alfa instantâneo é ótimo para encontrar lugar num estacionamento ou obter uma mesa num restaurante. Mas, antes de tentar o alfa instantâneo, deve-se praticar a Contagem Regressiva de Cristal, a Meditação da Maçã, a Viagem Mental e a Meditação do Sol Egípcio durante um par de semanas, até se sentir a vontade e confiante no uso de alfa.
Em primeiro lugar, deve-se programar para alfa instantâneo, e isso, é claro, requer o mergulho num profundo estado alfa através da Contagem Regressiva de Cristal.
Quando estiver em alfa, cruze o dedo médio da mão esquerda sobre o topo do indicador e os deixe assim. Isso ativará a glândula pineal. Poderá até ter uma sensação de energia na área do Terceiro Olho enquanto mantiver os dedos cruzados. Repita para si mesmo que, cruzando os dedos, desencadeará o estado alfa instantâneo. Diga: “Eu cruzo os dedos e estou em alfa instantâneo.” A mente é como um computador e, uma vez que tenha sido programada essa instrução, estará apta a ingressar em alfa num instante com os olhos abertos, bastando cruzar os dedos e formular a intenção de ingressar nesse estado.
Depois faça a contagem inversa e estará pronta para usar alfa sempre que necessitar e rapidamente.
Um bom uso de alfa instantâneo é para encontrar lugar num estacionamento. A umas duas quadras do seu destino, cruze os dedos e na tela da sua mente visualize um lugar vazio no estacionamento. (Nunca visualize um carro deixando o lugar. Isso é manipulativo demais.) Quando chegar, o lugar no estacionamento estará esperando por você.

Exercício 17: O Escudo Protetor
Fonte: Laurie Cabot, “O Poder da Bruxa”

No meu curso sobre a ciência da Feitiçaria, ensino aos meus alunos principiantes um método para se protegerem onde quer que estejam e de qualquer espécie de dano físico ou psicológico. Trata-se do mais básico feitiço protetor da Arte, mas não subestime sua eficácia. Chamo-lhe o “Escudo Protetor”.
[Relaxe, Concentre-se e Centre-se.] Entre em Alfa e, no seu nível mais profundo, imagine um escudo protetor à sua volta que se assemelha a um ovo. É límpido, refulgente, cristalino. Veja-o tornando-se cada vez mais brilhante e mais forte em redor de todo o seu corpo, até ser grande o bastante para ficar sempre fora do alcance das pontas dos seus dedos, seja qual for a direção em que estenda os braços. Quando vir claramente o escudo oval, repita várias vezes o seguinte: “Este escudo me protege de todas as forças e energias positivas e negativas que vêm para fazer-me dano. Peço que isso seja feito corretamente e para o bem de todos. Assim seja.”
Eu ponho sempre um escudo protetor em redor do meu carro ou de qualquer carro em que viaje, além de um à minha volta e dos outros no carro. Acredito firmemente que tenho evitado assim terríveis colisões em várias oportunidades, quando os carros pareciam passar através um do outro em vez de se chocarem. [Vixe! Tá podendo, heim?] Você pode colocar escudos em torno dos membros da sua família, do seu lar e das vizinhanças. Entre periodicamente em alfa e inspecione as condições de seus escudos. Embora os escudos permaneçam, eles necessitam ser ocasionalmente reforçados. Pode-se repetir as seguintes afirmações periodicamente num nível alfa para reforçar o seu escudo protetor. Se estas não se lhe ajustam, use-as como modelos para criar as suas próprias:
“Pensamentos ou sugestões incorretos ou perniciosos não terão poder nenhum sobre mim em qualquer nível mental.”
“As recordações indesejáveis não mais me afetam de maneira incorreta.”
“Estou protegido de forma correta de todas as energias e forças positivas e negativas que possam vir para fazer-me dano.”
Os escudos protetores defendem-nos de muitas maneiras. Além de serem uma barreira real aos perigos físicos, saber que se vive dentro de um ovo de segurança faz-nos mais sensíveis para captar o perigo em todos os níveis. Certa vez, quando freqüentava o ginásio, passei um fim de semana com uma amiga em Las Vegas que passava suas noites passeando de carro pelo deserto com um séquito de rapazes seus amigos. Era a coisa mais agradável de se fazer nesses tempos! Eu juntei-me ao grupo na primeira noite, uma clara noite de lua cheia. Assim que se entrava na planície desértica, eles apagavam as luzes dos faróis. Eu ia apertada no banco traseiro, literalmente no colo de alguém, e não podia ver em que direção seguíamos; mas, de súbito, fui invadida por um indefinível mal-estar, com uma forte sensação de perigo iminente. Supliquei ao rapaz que conduzia o carro que parasse. Ele acedeu, com um comentário escarninho a respeito de eu ser uma “gata medrosa”. Mas quando paramos e se acenderam os faróis, vimos que o carro estava a menos de dez metros de um barranco que descia a pique entre oito e dez metros.
Uma Bruxa de Salem [é onde fica o coven de Laurie, por falar nisso] estava certa vez viajando em seu carro para ir visitar uma amiga no Maine. Com a atenção concentrada na estrada, ela sentiu alguém ou alguma coisa bater-lhe no ombro. Reduziu a velocidade para ver o que poderia ser, uma vez que estava sozinha no carro. Isso aconteceu por diversas vezes. Num ponto, ela entrou no acostamento e parou por alguns instantes, a fim de checar o banco traseiro e acalmar o nervosismo. Nada encontrou. Voltou à rodovia interestadual e começou escalando um acentuado aclive, conduzindo lentamente porque estava prevendo o tapinha fantasmagórico em seu ombro. Quando chegou ao topo da colina, viu uma colisão múltipla de 14 carros, no local onde um caminhão com reboque derrapara, provocando o engavetamento. Felizmente, ela ia numa velocidade suficientemente moderada para evitar ser o carro número 15. Não só o escudo protetor mantém o mal a uma distância segura mas pode psiquicamente deflagrar a informação que nos ajuda, como nesse caso, para que a captemos, prestemos-lhe atenção e a usemos de maneira a garantir a nossa segurança.
[ATENCÃO: As palavras “de forma correta” quebram um bom galho. Mas, se você for usar suas próprias afirmações, lembre-se sempre de acrescentar ao Escudo Protetor uma diretriz para que ele deixe entrar as energias adequadas para você. Se você formar o Escudo com a intenção de não deixar passar energia nenhuma, as válvulas douradas da extremidade da aura vão entupir e você vai bater as botas. Faça o troço direito.
Pessoalmente, eu acrescento uma diretriz para refletir o mal que me lançarem de volta para quem o mandar. Esse posicionamento me ajuda a manter a minha neutralidade, e neutralidade é um ideal que as Bruxas se esforçam para alcançar. O efeito prático é que, outro dia, uma mulher olhou feio pra mim no metrô e levou um tombo. Isso foi engraçado.
Um Escudo Protetor é algo bom para ter ao seu redor sempre. Pessoas com poderes são pessoas com os chakras mais abertos do que o comum, e isso significa que estarão mais abertas a qualquer tipo de energia, tornando-se uma espécie de esponja que absorve o stress da metrópole, uma lata de lixo municipal. O Escudo Protetor evita isso, servindo como um filtro de energia.
Você pode incluir na programação do Escudo uma diretriz mandando que ele “permaneça durante um mês, quando então, deverá ser reforçado”.] #

Para fazer a Desobstrução Áurica, você vai precisar de Clarividência. Assim, dê uma lida na Desobstrução Áurica, pra ter uma idéia do nível de Clarividência que você vai precisar desenvolver, depois faça os exercícios de Clarividência até conseguir esse nível. Então, finalmente, você poderá fazer a Desobstrução Áurica. E pra quê fazê-la? Pra melhorar sua saúde física, mental e espiritual. Aprender a “retirar o lixo” da própria aura é tão importante, pra uma Bruxa, quanto tomar banho. Pagãos, de modo geral, sempre se caracterizaram por tomar muito banho. Se bem que a Desobstrução não precisa ser feita todo dia, como ocorre com o banho. Para a Desobstrução, uma vez por mês já está bom.

Exercício 18: Desobstrução Áurica
Fonte: Christopher Penczak, “O Templo Interior da Bruxaria”

Essa meditação pode trazer à tona alguns sentimentos difíceis para processar e eliminar conforme dá seqüência ao seu caminho mágico. Você poderá ter uma liberação emocional. Não é nada anormal termos pessoas chorando com lágrimas de dor ou de alegria, fazendo ruídos e sons, rindo ou sentindo-se um pouco zonzas.
Durante a meditação, você poderá sentir-se como se estivesse emitindo sons ou algum tipo de ruído como uma forma de liberação. Por favor, não os reprima. Siga sua intuição. Alguns apagam a experiência por completo e se perguntam se pegaram no sono. Eu verdadeiramente sinto que temos espíritos guardiões e também espíritos de cura, que vêm nos ajudar nessas situações, através de acontecimentos que são difíceis de serem suportados naquele momento. O sono indica que eles estão trabalhando conosco em nível profundo. Guias espirituais serão estudados em detalhe nos capítulos 13 e 14. [O autor foi um índio americano em uma vida anterior, daí falar desse jeito incomum.]
Se essa experiência for difícil para você, por favor procure o auxílio de cura de um praticante qualificado. Seu trabalho com o diário e meditações diárias podem ser muito terapêuticos, mas às vezes precisamos de auxílio externo.
Comece com a Contagem Regressiva de Cristal.
Esteja ciente de sua própria aura, uma forma de ovo ou esfera ao redor de seu corpo. Todos a percebem de uma forma diferente. Você pode sentir a energia da aura se movimentando ao seu redor, especialmente em termos de temperatura ou resistência magnética. Pode fisicamente vê-la ao seu redor mesmo com os olhos fechados. De que cor ela é, e o que essa cor significa para você? Você nota qualquer padrão anormal de cor, ou lugares que parecem fora de equilíbrio? Permita-se receber as informações. Esteja ciente da energia ao seu redor.
Estabeleça-se visualizando um raio de luz, de qualquer cor que lhe pareça correta, descendo por sua espinha para o centro da Terra. Sua aura irá parecer um balão sendo amarrado embaixo, impedindo que ela vá para longe. Esse sentido de fundamento é muito importante antes de fazer o resto da meditação. [Ou seja, “Concentre-se e Centre-se”.]
Verbalize a intenção de que você deseja “desobstruir completamente a aura de qualquer mal”, e peça para que essa desobstrução aconteça com “facilidade, graça e suavidade”. Peça para seus guias de cura que o ajudem. Peça por amor e orientação da Deusa e do Deus.
Olhe a aura de perto. Analise-a do topo à base, sentindo quaisquer rachaduras e rompimentos. Procure por vazamentos na aura por onde você possa estar liberando força de vida importante ou permitindo que outras energias entrem para infectar você. Eles odem parecer lugares frios ou “ventosos”. O evento que criou esse buraco pode estourar em sua mente, fazendo com que você lide com os sentimentos associados a ele. Quando achar essa área, imagine-a enchendo-se com uma bola de luz branca. A luz branca enche o espaço como gesso sobre um buraco em uma parede. Deixe que a luz branca se altere para qualquer cor que seja adequada para aquela parte de sua aura. Continue esse processo até que você vede todos os buracos na aura.
Novamente examine a aura de cima até embaixo, dessa vez procurando por quaisquer formas-pensamento indesejadas. Elas irão surgir como áreas de densidade, massas escuras com aparência não-saudável flutuando no campo áurico, como lixo boiando na água. Quando encontrar uma, fisicamente alcance-a e “agarre-a”. Quando fizer isso, o programa, ou pensamento que o está criando, torna-se aparente, fazendo com que você mentalmente e emocionalmente o libere. Encha a forma-pensamento com luz branca, empurre-a para fora da aura e dissolva-a em uma explosão de energia. Tenha a intenção e ordene que as formas-pensamento saiam de sua aura conforme elas se dissolvem. Continue esse processo até que tenha liberado todas as formas-pensamento nocivas da aura.
Como último passo da desobstrução áurica, examine a aura e o corpo procurando quaisquer cordas e raios de energia que ligam você a alguém ou algum outro lugar. Fisicamente estique o braço e “agarre” a corda, e a ligação geralmente lhe é revelada. Observe onde a corda está na aura. A localização será uma pista para o tipo de mal que ela está lhe causando. As cordas no coração indicam emoções. As cordas na barriga são geralmente medo ou sexualidade. Cordas na garganta são problemas de comunicação. Cordas nas costas significam questões de confiança. Quando estão na lateral direita, indicam questões masculinas, e na esquerda, questões femininas. Quando você encontrar uma corda, puxe-a para fora com cuidado. A corda pode estar presa em seu corpo ou na aura, no espaço ao redor do seu corpo. Abençoe e libere o que quer que esteja preso à corda. Faça isso com intenção de amor e cura, não de raiva ou maldade. O ressentimento é um sentimento comum, especialmente quando nos desligamos de uma relação abusiva, mas você está entrando agora em sintonia com o seu poder. Deixe-a sair o máximo possível. Puxe a corda para fora e envie luz branca tubo abaixo, dissolvendo-a com segurança, não causando nenhum mal a você nem à pessoa que esteja do outro lado da corda. Libere-as dizendo “Blessed be.”. Preencha todos os buracos criados em seu corpo ou aura com luz branca, fazendo com que ela mude para a cor adequada. Continue esse processo até que tenha desobstruído todas as cordas. As cordas reveladas a você agora são os problemas que você está preparado para eliminar. Verifique todos os lados, em cima e embaixo de você.
[ATENÇÃO: Não é pra sair cortando ou dissolvendo tudo quanto é corda que lhe aparece! Uma dessas cordas, ou mais de uma, é o relacionamento entre você e o seu namorado ou namorada, se cortá-la, babau! Outra corda é sua ligação com seu melhor amigo. Outra corda é o afeto que liga você ao seu gato. Outra corda é o ódio pelo seu pior inimigo. Outra corda é o rancor por terem pisado no seu pé nessa manhã. E assim por diante. Tem cordas boas e cordas más. Você precisa saber exatamente o que cortar.
Quando se tem um mestre, formam-se cordas entre você e seu mestre, os chamados “laços mágicos iniciáticos”. É como um “cordão umbilical”. Através dele, você e seu mestre trocam informações e energia. Alguns traços da personalidade de seu mestre passam pra você. É por isso que você não deve catar o primeiro mestre que aparecer na esquina. E essa corda não é pra cortar nem dissolver.
Quando se trabalha em coven, formam-se cordas entre os coveners. Mantenha as cordas no nível do coração: são de amizade e afeto. Quanto às cordas no Sexual Center, corte-as ou dissolva-as, a menos que a pessoa em questão seja sua namorada ou namorado. Se você não cortá-las, terá desejo sexual por aquela pessoa, o que pode ser inconveniente. Mantenha o profissonalismo e corte.]
Mude a cor de sua aura por meio da intenção, escolhendo a cor com as qualidades que você deseja. Faça tudo aquilo que lhe traga bem-estar. Você pode até mesmo alinhar as cores em camadas. Muitas pessoas colocam uma camada violeta na parte externa para obter uma proteção adicional. Se sua aura estiver presa ao redor de seu corpo e contraída, solte-a deixando-a em um tamanho confortável. Se sua aura é grande e difusa, traga seus limites para um espaço confortável, num tamanho com pouco mais do comprimento de um braço de largura.
Reafirme seu escudo protetor: “Eu carrego meu escudo protetor para me proteger contra todas as forças do mal em qualquer nível, e para refletir amor de volta para a fonte do mal”. Repita isso três vezes e termine com “So mote it be.” [ Prefiro a fórmula da Laurie Cabot: “Encarrego este escudo de me proteger contra todas as energias e forças, positivas ou negativas, em qualquer nível, que venham para causar-me dano”. Afinal, na Bruxaria, temos a OBRIGAÇÃO de sermos neutros. Lembre-se sempre de fazer uma afirmação para permitir a entrada das energias que sejam adequadas pra você_ sejam elas positivas ou negativas, ou do jeito que forem!]
Volte para a consciência normal, contando e trazendo para si desobstrução e equilíbrio [ele se refere a um “final alternativo” da Contagem Regressiva de Cristal: antes de fazer a contagem de retorno a beta, coloque a mão a uns 15 centímetros acima da cabeça, a palma voltada para baixo. Depois, num movimento suave, abaixe a mão para diante do rosto, peito e estômago, ao mesmo tempo em que volta a palma para fora e estende o braço para frente. Diga a si mesmo: “Estou me curando e a minha saúde está totalmente desobstruída.” Depois faça a Contagem de retorno a beta. Laurie inclui esse procedimento em “O Poder da Bruxa”, mas não o inclui em “O Amor Mágico”. É opcional.] Estabeleça-se [ou seja, Aterre] e descanse o quanto for necessário.
Os dias após a meditação poderão ser difíceis. Conforme nos livramos dessas emoções e toxinas energéticas, suas correpondências físicas se soltam de nosso corpo também. Da mesma forma que jejuns e dietas de limpeza podem nos causar problemas emocionais, essa meditação tem o mesmo processo, começando com o corpo sutil e não com o físico. Beba bastante água pura para se livrar das toxinas de seu sistema e tente relaxar até que comece a se sentir melhor. #

Nos filmes, as Bruxas soltam aqueles raios de energia brilhantes, aquele espetáculo todo. Aí, as pessoas tomam contato com a Bruxaria do mundo real e se decepcionam, porque não vêem raios e luzes. Ora... Não vêem porque não têm Clarividência, uai.
Certa vez participei de um “duelo de magia”. Foi num tempo em que ainda não existia Harry Potter. Usei um Escudo Protetor, enquanto o meu adversário lançou sobre mim um Feitiço da Cruz Vermelha. Era um feitiço de bloqueio, feito o Escudo. Ele fez isso porque achou que eu iria atacar primeiro, e, se eu tivesse atacado, teria sido frita pelos meus próprios raios. Mas eu não ataquei, e a minha defesa tornou-se dupla: meu Escudo Protetor e mais a Cruz Vermelha dele.
Ele achou que já tinha dado tempo pra eu atacar, ser frita pelos meus raios e estilhaçar a Cruz que ele tinha posto sobre mim. Então, lançou um ataque. Que ricocheteou na minha barreira dupla, fritando-o nos próprios raios. Ele foi literalmente ao chão, quase sem ar.
Pra quem tinha Clarividência, foi um espetáculo de luzes. Quem não tinha Clarividência, viu duas pessoas sentadas em cadeiras, se olhando. E uma delas teve “queda de pressão” e caiu no chão. Entediante, não? Clarividência sem dúvida dá mais cor à vida.
Os exercícios a seguir são de Clarividência. Uma Bruxa competente deve saber ver auras, chakras, fadinhas, dead people e o futuro. Pessoalmente, posso dizer que ver o presente é tão importante quanto ver o futuro; “informações privilegiadas” nos fazem tomar decisões melhores. E por que é que uma Bruxa precisa saber ver tudo isso? Porque chakras, auras, energia, são seu material de trabalho. No mínimo é bom ver o que se está fazendo.
Lembre-se de que esse poder se localiza no chakra Ajna, e que você deve aumentá-lo de tamanho e esquentá-lo antes de fazer qualquer exercício de Clarividência. Do contrário, será como tentar sentir cheiro tampando o nariz. O exercício do Diamante serve pra esquentar o chakra.
Exercício 19: O Diamante
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

Acenda uma vela em um quarto quieto e pouco iluminado. [Relaxe] Concentre-se e centre-se. Contemple a vela e visualize um diamante no centro de sua testa, entre e acima de sus sobrancelhas [chakra Ajna]. O diamante reflete a luz da vela e a vela reflete a luz do diamante. Sinta a reverberação da energia. Mantenha a imagem por, no mínimo, cinco ou dez minutos; relaxe. #

Exercício 20: Vendo a Aura
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

(Este exercício é melhor quando feito em grupo. Cada um dos coveners pode trabalhar alternadamente, assumindo o papel de sujeito. Todos devem ser capazes de perceber a aura.)
Monte um fundo simples, um tecido preto ou um lençol branco. O médium deve ficar de pé à frente ou nele deitado e, se possível, nu. [Porque é mais fácil ver a aura quando a pessoa está pelada, só por isso.]. Todos devem concentrar-se, centrar-se e relaxar como um dos exercícios do capítulo 3, o qual produzirá um estado de transe leve. [Ou seja: relaxe, concentre-se e centre-se, entre em alfa instantâneo e esquente o chakra Ajna.]. A iluminação deve ser fraca.
Respire profundamente, com o diafragma, e deixe que os olhos relaxem. Explore ligeiramente o espaço em redor do paciente. Você poderá ver uma fina e brilhante linha ao redor do seu corpo, a raith [a grafia correta é “reich”. Vem do nome de William Reich, um físico que pesquisou a energia humana e acabou desacreditado nos meios acadêmicos. Entre os ocultistas, no entanto, o cara é respeitado.]. Ao redor dela, procure o corpo astral_ que parece uma névoa_ que pode aparecer brilhando ou como uma sombra, estranhamente mais clara que o fundo. Para alguns, o corpo astral aparecerá, simplesmente, como uma tênue diferença entre o primeiro plano e o fundo_ uma oscilação, como ondas de calor num radiador. Ela pode surgir e se apagar, mudar, movimentar-se e se transformar, mas, gradualmente, se tornará estável à medida em que você se acostumar à visão astral.
As cores na aura possuem várias interpretações. Em lugar de seguir uma regra determinada, “sinta e veja” por si mesmo. A qualidade da cor é extremamente esclarecedora_ é ela nítida e vívida ou obscura e fosca? Que pensamentos desencadeia em você? O que sente? Sente-se atraído ou repelido por ela? Quais as associações que produz em você? Partilhe suas percepções; com tempo e experiência, você será capaz de interpretar aquilo que vê.
O médium pode exercitar projeção e enfraquecimento de energia e os vedores podem aprender a enxergar a energia se movimentando. Em sessões posteriores, os médiuns podem, também, praticar a projeção de cores e formas de energia. Quanto mais os coveners praticarem, mais aguçadas suas percepções serão. #

Mesmo sem parceiros para praticar, você pode examinar a aura da sua mão, de objetos, de plantas, aproveitar uma aula chata pra ver a aura da professora... Uma das minhas professoras tinha uma aura lilás bem interessante.
Quando você começar a usar a visão astral, provavelmente vai ver a energia azul. É o que se chama “Blue Witchfire”, o “fogo azul das Bruxas”. Na verdade, não é azul, só parece azul porque você está começando a usar o chakra e essa cor é mais fácil de perceber. Uma espécie de “daltonismo mágico temporário”. Com o tempo, as coisas vão deixar de ser azuis: você vai perceber outras cores. E as auras não são de uma cor só. Cada pessoa é um “ovo de páscoa” com uma fita verde na área da cintura, tons pastéis flutuando na parte de cima da aura, tons sujos na parte de baixo da aura e marrom perto do chão. A parte de cima são seus potenciais, a parte verde é o que você põe em prática e a parte de baixo é o seu passado. E tem “coisas” boiando na sua aura, por exemplo, alguém que toque corneta vai ter uma pauta com notas musicais douradas e uma corneta flutuando na parte verde, um ecologista vai ter uma floresta na parte verde. Rostos de pessoas, coraçõezinhos, símbolos importantes para a pessoa, vão flutuar aqui e ali. Uma pequena nuvem cor-de-rosa indica um amor, uma pequena nuvem cinza um apavorante medo, e assim por diante. O livro “A Aura Pessoal”, de Dora Van Gelder Kunz, traz várias ilustrações de aura, se você quiser ver que cara as auras realmente têm.

Incluo aqui três exercícios de equilíbrio. Se você estivesse em um coven sério, passaria por exercícios que ajudariam a moldar a sua personalidade e alterar a sua visão de mundo. Você passaria a ver o mundo da maneira como as Bruxas o vêem. Cada chakra desperto (ou seja, maior e quentinho) provoca uma alteração na personalidade, e os exercícios ajudariam você a lidar com essas alterações. Por exemplo, quando você abrir o Anahata, vai se comover e chorar até com comercial da Telesena; quando abrir o Manipura, vai se irritar e parecer que você está de TPM, seja homem ou mulher. Por economia de espaço e de tempo (e de segredo, porque eu posso revelar alguma coisinha, mas não posso chutar o pau da barraca e escancarar todo o treinamento), coloco aqui três exercícios que vão quebrar o galho e ajudar você a manter sua sanidade mental.

Exercício 21: A Polaridade da Terra e do Céu
Fonte: Christopher Penczak, “O Templo Interior da Bruxaria”

Comece pela Contagem Regressiva de Cristal. Se você tem algum atributo pessoal específico que deseja transformar, pense nele e mantenha essa intenção por alguns instantes.
Visualize um raio de luz estendendo-se por sua espinha, fazendo com que você se sinta estabelecido na Terra como as raízes de uma árvore ou um balão preso. O raio de luz é vazio como um canudo, e você faz a energia subir e descer por ele. O raio liga você até o centro da Terra. Conforme inspira, mantenha sua intenção de trazer a energia da Terra, como se estivesse sugando-a pelo canudo. Em sua mente, peça à Mãe Terra para enviar sua energia até você. Com cada inspiração do ar, a energia sobe pelo raio de luz.
Sinta a energia subir pelo raio de luz. Alguns a visualizam na cor verde, marrom, preta ou azul [só a vi dourada]. Ela pode se

movimentar rápida ou lentamente. Sinta-a alcançar a base de sua espinha e fluir para cima, através de seu corpo. Sinta a energia da Terra se mover por sua barriga e em seguida para seu peito. Sinta-a energizando seu corpo. Sinta-a fluindo no seu pescoço e indo para sua cabeça, e saindo pelo topo de sua cabeça. [Por outras palavras: faça o exercício 14.]. Sinta o raio de luz se expandir para cima, chegando até o céu.
Enquanto a energia da Terra ainda flui para cima, sinta a energia do céu fluir para baixo enquanto inspira, como água. A princípio ela poderá parecer um fio, ou fluir como uma correnteza de água. Deixe que ela desça pelo raio de luz e entre pela parte superior de sua cabeça. A energia do céu flui com muito mais rapidez do que a energia da Terra, descendo para a sua cabeça e pescoço, através de seu peito e a área do coração, e depois em sua barriga, até a base de sua espinha e de volta à Terra. [Ou seja, puxe a energia do Céu para os seus chakras, de cima para baixo.].
Sinta-se em equilíbrio com essas duas energias. Elas não são pólos estáticos, mas de fluxo livre, energias vivas. Libere suas próprias polaridades rígidas, as coisas que você deseja transformar, e permita que elas fluam com você.
Diminua o fluxo com sua intenção e permita que o restante da energia da Terra flua para cima e para fora, e que o resto da energia do céu flua para baixo e para fora, entrando na Terra, ajudando você a se sentir estabelecido.
Retorne para a consciência normal, contando e trazendo para si desobstrução e equilíbrio. Estabeleça-se e descanse o quanto achar necessário.#

Exercício 23: O Sol e a Lua
Fonte: Christopher Penczak, “O Templo Interior da Bruxaria”

Comece pela Contagem Regressiva de Cristal.
Na sua imaginação, em sua tela mágica, faça aparecer a imagem de um lindo campo verde na madrugada. A grama é viçosa e está úmida com o orvalho. Os pássaros estão começando a cantar.
Passe pela tela como se estivesse passando por uma porta ou janela, e pare sobre o campo. Você está olhando para o leste e os raios do Sol estão nascendo no horizonte. Você consegue sentir e ver a luz do Sol nascer.
Como se estivesse acelerando o tempo, o Sol rapidamente nasce no céu e continua em seu arco. Você sente o calor, o aquecimento e a luz. Você sente as energias, absorvendo o poder pela sua pele. Você sente o poder do Deus, nascendo com a luz, protetora e convidativa.
Quando o Sol atinge seu ápice sobre você, o ponto do meio-dia, um raio de luz solar como um brilho líquido desce, entrando pela coroa de sua cabeça [ele quis dizer o “chakra da coroa”, ou seja, o Sahashara. Não é pra visualizar uma coroa de rei empoleirada na sua cabeça.] e descendo por seu corpo [passando por todos os chakras] até chegar à Terra. A energia enche seu corpo, cada uma e todas as suas células. Você se sente totalmente energizado. Sua mente está aguçada e clara, você se sente criativo e em equilíbrio. O seu corpo físico se sente forte e saudável.

O Sol continua em seu arco e começa a se pôr. Ao leste, você vê a Lua Cheia surgindo na luz turva. A escuridão cai ao mesmo tempo em que o Sol se põe, e o céu da noite se ilumina com as estrelas. Elas brilham como jóias. O orbe luminoso da Lua ilumina o campo com uma luz prateada, clareando sua pele. Sinta o poder da Deusa, poderosa e ainda assim suave, gentil e amável.
Quando a Lua atingir seu ápice sobre você, na posição da meia-noite, a órbita lentamente desce ao seu redor, envolvendo-o em uma atmosfera de luz prateada. [Puxe o poder da Lua pra cada um dos seus chakras, começando por cima, até embaixo.]. Sinta o poder da Deusa entrando em todas as fibras do seu ser. Sinta-o curá-lo e acalmar suas emoções. Sinta suas próprias habilidades psíquicas naturais despertando ainda mais. Absorva essas energias poderosas.
Quando a experiência estiver terminada, a Lua volta para seu ápice e continua seu percurso pelo céu, voltando-se para o oeste, em direção ao horizonte. Sinta as energias do Sol e da Lua, do Deus e da Deusa, equilibrando você e suas energias interiores masculinas e femininas. Sinta-se em harmonia com tudo. Quando a Lua se puser e você vir a aurora entre a noite e o dia, imagine-se saindo da tela da sua mente e voltando para o seu corpo físico.
Volte para a sua consciência normal, contando, e traga para si mesmo desobstrução e equilíbrio. Estabeleça-se [ou seja, aterre] e descanse o quanto julgar necessário. # Até que é interessante essa idéia de entrar na tela de alfa. Serve pra quebrar um galho. Agora vamos aprender algo mais decente: uma técnica pra criar um Local de Poder no Outro Mundo. É uma técnica bem básica, bem simples, pra quem está começando. Quando você já tiver mais prática, poderá fazer como as Bruxas “gente grande” e criar um Templo Astral com um Guardião feito de energia na porta. Olha só que chique! Mas agora vamos voltar ao Local de Poder. É lá que você vai fazer suas visualizações e feitiços, e é esse lugar que você vai usar como “base” quando for passear em outras dimensões. Parece a tela de alfa, mas é mais espaçoso. Em vez de usar a Contagem Regressiva de Cristal, dessa vez vamos usar uma outra técnica pra entrar em alfa: o Arco-Íris.

Exercício 24: Criação de um Local de Poder
Fonte: Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”

(Comece com o Relaxamento. Todos devem estar deitados, confortavelmente relaxados.)
_Respire profundamente _ você está flutuando para baixo... para baixo... em uma bela nuvem vermelha, todo o seu corpo é vermelho_ enquanto você segue solto e flutuando... balançando suavemente... cada vez mais fundo... mais fundo... para baixo...
(Repita, uma vez cada, com uma nuvem alaranjada, amarela, verde, azul e violeta.)
_Aterrisse muito suavemente... muito calmamente... no centro [dentro] de uma pérola branca e redonda. Veja-a brilhando, calmamente, suavemente...
_Agora vire-se e fique de frente para o leste... e para o sul... e para o oeste... e agora para o norte.
[No Hemisfério Sul: norte, oeste, sul, leste, norte. Por quê? Ora, porque você precisa terminar de frente pro norte, que é de onde vem a corrente de energia da Deusa, mas não pode começar pelo oeste, já que oeste é a direção dos términos. Você também pode começar pelo leste, se quiser, que é a direção dos começos, mas nesse caso a seqüência é leste, norte, oeste, sul, leste e norte.
De qualquer forma... pare de frente pro norte.]
_Abra todos os seus sentidos interiores.
_Em breve, você ingressará em um novo espaço, um local onde estará completamente seguro e protegido, onde mantém o controle e o contato com suas fontes mais profundas de força. Pode ser ao ar livre ou do lado de dentro; ele pode conter qualquer coisa ou pessoa que você queira. Ele é completamente seu. Onde quer que esteja, em qualquer estado de consciência que possa estar, você pode voltar para o seu Local de Poder, simplesmente visualizando-o.
_Agora, vire-se e fique de frente para a direção que for a mais confortável para você. Na parede Na parede da pérola, desenhe um Pentagrama de Invocação da Terra [há 6 Pentagramas de Invocação. O da Terra é aquele que todo mundo conhece, que começa por cima e vai pra baixo, pra ponta esquerda.]. Se quiser, pode usar um símbolo seu, que será a chave secreta para o seu Local de Poder. Veja o símbolo brilhar com chama azul-escuro. Respire profundamente _ aspire _ expire. Veja a parede se abrindo e entre em seu Local de Poder.
_Você se encontra em seu Local de Poder. Vire-se e fique de frente para o [Norte, oeste, sul, leste, norte]. Preste atenção ao que vê, ouve, sente e percebe. (Pausa).
_Agora, demore explorando o seu Local de Poder.
(Conceda-se, no mínimo, cinco minutos.)
_Você está quase pronto para deixar o seu Local de Poder. Termine qualquer coisa que precise concluir.
_Agora, vire-se e fique de frente para o [Norte, oeste, sul, leste, norte] e diga adeus.
_Agora, procure seu símbolo. Veja-o brilhando. Veja-o se abrindo. Respire profundamente _ aspire _ expire _ e ande de volta para a pérola.
_Na pérola, prepare-se para o despertar. Quando acordar, você se sentirá revigorado, alerta, renovado e cheio de energia. Você se recordará de tudo o que experimentou. Agora, vire-se e fique de frente para o [Norte, oeste, sul, leste, norte]. Respire profundamente... aspire... expire...
_Você está flutuando para cima... para cima... em uma bela nuvem violeta e todo o seu corpo é violeta enquanto você flutua suavemente para cima...
_Numa bela nuvem azul... para cima... para cima... todo o seu corpo é azul e e você está começando a despertar suavemente e flutua suavemente para cima...
_Numa bela nuvem verde... todo o seu corpo é verde... enquanto você flutua suavemente... para cima... para cima...
_Numa bela nuvem amarela... cada vez mais acordado... todo o seu corpo é amareloenquanto você flutua suavemente... para cima... para cima...
_Numa bela nuvem alaranjada... cheio de energia e vitalidade... todo o seu corpo é alaranjado... enquanto você flutua para cima suavemente...
_Numa bela nuvem vermelha... quase inteiramente acordado agora... e todo o seu corpo é vermelho enquanto você flutua suavemente... lembrando-se de tudo...
_E, num instante, você contará até três e despertará totalmente e voltará a si sentindo-se revigorado, renovado e cheio de energia... respire profundamente... aspire... e expire... um... dois... três...
_Abra seus olhos e acorde.
Ocasionalmente, médiuns não saem do transe. Não há motivo para se alarmar; simplesmente significa que passaram do transe para o sono. Desperte-os delicadamente, tocando-os ou chamando por seus nomes. #

Pronto, agora a coisa está decente. Você já pode Relaxar, estender suas raízes, puxar a energia da Terra para seus chakras, entrar em alfa pela Contagem ou pelo Arco-Íris, ir até seu Local de Poder, fazer seu feiticinho de hoje ou sua visualização ou sua Viagem Mental, ou sei lá o quê, retornar ao seu Local de Poder, retornar a beta pela Contagem ou pelo Arco-Íris (se foi usando Contagem, volte pela Contagem. Se foi usando o Arco-Íris, volte pelo Arco-Íris. Não venha com a idéia de jerico de ir de um jeito e voltar de outro.), Aterrar e recolher suas raízes. Você poderá ir ao seu Local de Poder usando a Contagem, ou usando o Arco-Íris, ou mesmo simplesmente visualizando-o.
Uma dúvida que deve ter surgido: Christopher Penczak normalmente começa pela Contagem, pra depois mexer com as raízes, enquanto que eu costumo dizer pra mexer com as raízes, e depois passar pra Contagem. Isso deve ter dado um nó na sua cabeça. Mexo com as raízes primeiro porque fica mais fácil trabalhar primeiro com o corpo, e depois me desligar do corpo e prestar atenção só na visualização. Então, se o objetivo do exercício for “mental”, é primeiro raiz e depois Contagem. Se o objetivo do exercício for mexer com as energias do corpo, aí é primeiro Contagem e depois raiz. Não é uma regra rígida, é só o que fica mais fácil.

Se você precisar fazer um feitiço rápido, pode entrar em alfa instantâneo e fazer o feitiço, ou ir até o seu Local de Poder, visualizando-o, e fazer o feitiço lá.
Até agora, você permaneceu sentado no mesmo lugar enquanto fazia todas essas atividades. E se você fosse fazer um círculo mágico, e tivesse que se levantar e andar? Nesse caso, você deveria recolher suas raízes antes de sair andando, sugando suas raízes para dentro de seu corpo. E se você precisasse pegar mais energia da Terra, mas estivesse andando? Nesse caso, visualize a energia subindo da Terra, como uma névoa, e absorva-a em seu corpo.
Todos os exercícios mostrados até agora são individuais. Se você estivesse em um coven, além de tudo isso (e mais um pouco, porque eu só mostrei aqui o básico do básico), você teria de aprender umas oito técnicas de manipular a energia em grupo, e entre elas o famoso Cone do Poder. (O qual, diz a lenda, derrotou Hitler e a Invencível Armada Espanhola.)
Eu não poderia terminar essa coletânea de exercícios básicos sem colocar algumas técnicas básicas de cura. Deixei-as por último porque, antes de aprender o que fazer no corpo dos outros, primeiro você deve saber o que fazer com o seu próprio. A primeira é um resumo da técnica apresentada no livro “O Toque Terapêutico”, de Dolores Krieger.

Exercício 25: Toque Terapêutico

Relaxe, entre em alfa, concentre-se e centre-se. Para curar alguém, abra o seu coração (o chakra cardíaco), porque é nele que reside o poder da cura. Esfregue as mãos uma na outra e permaneça por alguns instantes na posição de “namastê”, pra abrir os chakras das mãos. Posicione as mãos a alguns centímetros de distância da pele ou da roupa do paciente. Vá para onde suas mãos forem atraídas. Acumule energia nos pontos do paciente onde falta (tome cuidado para não acumular energia demais; se você passar da conta, o paciente vai urrar de dor). Nos pontos onde a energia está concentrada demais, faça-a fluir, puxando-a e espalhando-a. O corpo deve ficar com equilíbrio de energia,

mais ou menos homogêneo. Onde a aura estiver engruvinhada, alise-a, com movimentos das mãos, como se alisasse um lençol sobre a cama.

Exercício 26: Cura por Imposição das Mãos
Fonte: Laurie Cabot, “O Poder da Bruxa”

Primeira Etapa: Antes de ver o paciente, reserve sempre alguns momentos para visualizar seus próprios pontos chakra e acumular a sua própria energia. Veja os sete centros de poder em seu próprio corpo [os da Meditação do Sol Egípcio] e observe a energia em cada um deles aumentar e ficar mais potente. Reforce o seu escudo protetor. Visualize a luz curativa à sua própria volta. Deixe a sua própria energia concentrar-se em suas mãos, especificamente nas palmas, conservando por alguns momentos as mãos com as palmas para cima, na postura de oração egípcia.

Segunda Etapa: Quando na presença do paciente, faça a contagem regressiva para alfa. Suspenda as suas mãos de forma que as palmas fiquem de frente para o corpo do paciente. Coloque as suas mãos sobre a cabeça ou o chakra da coroa. Vá deslocando-as de cima para baixo, ao longo do corpo, puxando e rechaçando para longe qualquer energia nociva nesse chakra. Faça isso tantas vezes quantas as necessárias, até ver a aura refulgente e forte. Quando isso estiver completado, repita esse movimento nos chakras da testa [a testa tem dois, Chakra Soma e Chakra Ajna, mas ela se refere só ao Ajna] garganta, coração, plexo solar, baço e pés [é, também tem chakra no pé].
Pode tocar fisicamente o corpo da pessoa, de leve, com as mãos, ou pode fazer contato somente através das auras, mantendo as mãos uma polegada ou duas distantes do corpo. Quando tiver rechaçado para longe a energia perniciosa, afaste-se do paciente e sacuda as mãos, apertando uma na outra, para descarregar qualquer energia que possa estar ainda em sua própria aura. Terceira Etapa: Recarregue o seu corpo, equilibre as suas energias e polarize-se usando a Meditação do Sol Egípcio [não precisa saber o que é “se polarizar”, basta usar o Sol Egípcio] antes de levar a energia curativa ao paciente.

Quarta Etapa: Coloque suas mãos em cada um dos chakras do paciente [aqueles que usou antes] e canalize para esses pontos a energia curativa. #

Há muitas outras técnicas de cura, mas, por enquanto, já está de bom tamanho.


16 comentários:

  1. Amei esses exercícios,eu fiz o de ver as auras e deu certo,minha aura é lilás,eu vi a aura na forma de fumacinha sob meus dedos.Eu estava procurando por algo que não sabia o que era mas vc me ajudou,eu estava procurando uma forma de mudar meu olhar do mundo,com certeza farei esse exercício mas quando vou saber até quando fazê-lo ou tenho de fazê-lo de tempos em tempos como reforçar o escudo mágico?E vc falou das "bruxas grandes" hahaha como nos tornamos bruxos grandes se a internet e livros nos dão conhecimentos limitados?É triste mas vamos seguindo como dá,mt obg pelos exercícios,vou praticar td e blessed be :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Edu, vc precisa fazer os exercícios todas as vezes que vc sentir sua energia em desequilíbrio. Por exemplo, quando vc se sentir fraco, pessimista, incapaz de algo, sonolento, deprimido, com a auto estima baixa. No caso do escudo vc fará todas as vezes que se sentir desprotegido, temendo a algo e por ai vai... Olha fico muito feliz que os resultados estejam acontecendo pra vc. E como se tornar um grande bruxo? Estudando com um Grande mestre. Eu estudo com a Adriana Zampolli e recomendo ela. Ser bruxo solitário é um caminho lindo, mas dificílimo,pois não temos com quem contar, tirar as dúvidas, se iniciar com um mestre, na minha opinião é bem melhor que se auto iniciar. Mas veja bem,na minha opinião, muitos não veem assim. Tem outros mestres bons como o Claudiney Prieto (embora seja mais dificil chegar até ele) A Tânia Gori e outros... As aulas da Adriana são presenciais, mas tem também via net, on line, uma vez na semana, ela possuem um coven, e é tudo bem organizado. Caso vc se interesse, eu te passo o link dela e posso te apresentar a ela. ok?
      Bjos bruxescos

      Excluir
  2. Oi Alana, tudo bom? Sou Eduardo também.rsrsr Sou o novo seguidor do seu blog e quero te fazer um elogio. Vc é maravilhosa! Quero muito aprender com vc, tenho ouvido falar muito bem ao seu respeito no facebook.Como faço para estreitarmos nossa amizade? Vc ainda está dando aula?
    Adorei seu blog, tem tudo...parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Ah,que legal.Vc é de SP né,Alana?Eu sou do RJ :( mas tem como vc me passar o e-mail dela?Como faz para ter aulas com ela?Precisa pagar,qual a forma de pagamento?Ela faz aula por e-mails?Porque a minha internet não é banda-larga,é aquela que põe créditos,sabe?Aí iria ficar lento por webcam.E por enquanto eu to tirando dúvidas,aprendendo e tal com a Luna,vc tem ela no Facebook até,mas o nome dela lá é Selena de Almeida Jones.Tem como vc me add lá(to bloqueado sem poder mandar solicitações por 30 dias ¬¬')?O meu está aqui.Bjs e blessed be :D

    https://www.facebook.com/eduardo.barreto13?ref=tn_tnmn

    ResponderExcluir
  4. Oi Edu, sou de São Paulo sim. A Luna que vc fala é a Simone? Que dá aula de bruxaria natural? Essa daqui: https://www.facebook.com/LunadeHaya
    Olha o perfil da Adriana é esse: https://www.facebook.com/adriana.zampolli
    Vou falar de vc pra ela. E o meu é esse: https://www.facebook.com/alana.alencar
    Vou te adicionar lá ok?
    O valor ela fala contigo, mas não é caro, as aulas são no site dela, através de vídeos vc recebe a apostila em casa.ok?
    Vou te apresentar a ela e daí vc conversa com ela. Mesmo que caso vc não possa fazer as aulas agora, pelo menos vc já fica conhecendo a gente né mesmo? Te coloco também em um grupo de aulas lá no face ok? Este é free. :D
    Bjos com cheirinho de jujuba
    Bjossssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Oi,Alana.Não,a Luna que eu falei é a Selena,ela é da Wicca Celta,na foto do Facebook dela está com uma bruxa de capa preta com uma poção na mão.Ok,vou enviar uma mensagem para a Adriana pedindo pra me adicionar.Aaah,que legal,não sabia que tinha grupo de estudos regulares pelo Facebook,eu só conheço alguns grupos mas é mais para trocar experiências e etc.,eu to até participando do grupo da TCS(Tadição Caminho das Sombras)para menores de idade.Em um treinamento de coven,o que aprendemos que não é ensinado em livros?Ou é segredo?Bjs :D

    ResponderExcluir
  6. Aprendemos além dos livros, mas o que está em livros também, aprendemos como fazer porções, tinturas, chás, feitiços, como reverenciar a lua o Deus Sol,sobre panteões, cozinha da bruxa, leis Herméticas e muito mais...Já te mandei o convite ok?
    bjosss

    ResponderExcluir
  7. Ah tá,eu sei fazer essas coisas que vc citou,só não entendi mt bem "A Cozinha de Bruxa" vc quer dizer o conhecimento mágico e medicinal das ervas?A magia das ervas é bem fácil de achar na internet sites,blogs e etc. que falam sobre suas propriedas mágicas,sobre as charmbags e outra coisinhas,já a parte medicinal eu consulto o livro Plantas Que Curam do Hugo de Caravaca.Os panteões eu não sigo mais de um,sigo o grego mas tbm chamo por Isis,Bastet,Freya,Cernunnos e outros em alguns rituais.As lei herméticas eu aprendi no blog O Livro da Bruxa,o texto é super bem explicado e dá pra entender numa boa,o difícil é decorar todas as leis hahaha já te aceitei lá rs bjs

    ResponderExcluir
  8. Ah,eu sei fazer essas coisas,só achei meio complicado as Leis Herméticas pq são difíceis de decorar hahaha .Tem uma lista da Tradição Caminho das Sombras que diz o que aprendemos durante o treinamento deles.Do treinamento teório,só o que eu não sei é a magia dos dragões(mas tbm não gosto de trabalhar com dragões,eles me assustam).Já na parte prática,eu não sei contato aprofundado com os elementos(tenho contato mas não aprofundado),ataque mágico e psíquico(só sei a defesa),identificação de ataques psíquicos,magia climática,abertura de portais e manipulação de sonhos.Tem algum livro,post ou alguma coisa que vc conheça que possa me ajudar à aprender essas coisas?Já te aceitei lá no Facebook ;D

    ResponderExcluir
  9. Olá Edu, os melhores livros que já li, e tem muito do que vc me pegunta são:
    Starhawk, “A Dança Cósmica das Feiticeiras”
    Penzac, "O Templo Interior da Bruxaria "
    Laurie Cabot , "o poder da Bruxa"
    Scott Cunningham, “Guia Essencial da Bruxa Solitária”
    Dion Fortune ,"Autodefesa psíquica"
    Que bom que vc me aceitou no face, agora somos mais amigos!:D
    bjosssssssss bruxescos

    ResponderExcluir
  10. Oi,Alana,eu já li O Poder da Bruxa e Guia Essencial da Bruxa Solitária.Acabei de baixar A Dança Cósmica das Feiticeiras e Autodefesa Psíquica.Eu dei uma lida no seu post sobre ataque astral através dos sonhos e eu entendi o que é,eu sei fazer ataque astral mas acho esse conhecimento mt vago pq td o que eu fizer vai voltar para mim e meu escudo já tá programado para não deixar nenhum mal físico,mental ou espiritual me afetar.Tbm programei para que qualquer negatividade lançada à mim,voltar diretamente para quem enviou.Vou ler os livros,e obg pela ajuda :D

    ResponderExcluir
  11. Olá Edu,parabéns querido...Vc é uma pessoa bastante envolvida e dedicada. As principais coisas sobre defesa vc já sabe. Lei sim... vou buscar entre os meus mais livros e entre meus amigos e mestre e te passo. Falar em Mestre vc conseguiu adicionar a Adriana Zampolli? Bjossss

    ResponderExcluir
  12. Aw,obg :D não,ainda não consegui adicionar a Adriana mas o Facebook já me informou que vou estar desbloqueado dia 01/06 tbm baixei Aradia - O Evangelho das Bruxas,já leu?O que achou?Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi Edu já sim, embora em alguns downloads estejam faltando páginas da obra. Vc já viu este link? Tem alguns livros bem legais. Bjos
    http://borboletiando.weebly.com/paacutegina-1.html

    ResponderExcluir
  14. Oi,Alana,eu já vi essa página,sim,inclusive mts livros que eu tenho aqui no PC,são dessa página ;D bjs

    ResponderExcluir
  15. é obrigatório mesmo fazer a concentração e centralização antes de fazer a Contagem regressiva do cristal? achei um pouco complicado de se fazer

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.