Siga por e-mail

Seguidores

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Altar Wiccaniano



 

 

Toda a bruxa tem seu altar onde coloca seus instrumentos sagrados. Entretanto, não é uma exigência tê-lo sempre montado. Podemos guardar nossos objetos de poder em gavetas de cômodas e montá-lo tão somente quando realizamos algum tipo de ritual. Como eu já falei outras vezes aqui, eu mesma prefiro esconder alguns dos meus instrumentos em meu baú da vovó...rs, como meu caldeirão e athame por exemplo... mas possuo sim meu altar fixo com outros instrumentos e estatuetas. Para este altar que guardamos, montamos e desmontamos, damos o nome de Altar Móvel, e para o que não desmontamos: Altar fixo.

E quando é que trabalhamos com o altar móvel? SEMPRE! Exatamente. O altar fixo (que podemos montá-lo em qualquer cantinho) é desmontado sempre e remontado no chão quando vamos celebrar esbats e sabats ou fazermos algum feitiço que necessariamente traçamos o círculo mágico. Pois já que vamos passar em volta do altar traçando o círculo, não podemos fazer isto no altar fixo lá encostado na parede, né verdade? rs....:D


Pois bem... O Altar é o nosso portal de comunicação com os Deuses e é visto como uma oferenda física e espiritual ao Divino além de representar nossa mente subconsciente.
A palavra altar vem do grego “altum” que significa “lugar elevado”. Dessa forma, o altar transforma-se em um lugar onde elevamos nossa consciência ao Divino.
A maioria dos Wiccanianos reserva um pequeno espaço em suas casas onde dispões o seu altar, deixando-o montado permanentemente. Isso serve como um lembrete, voltado nosso pensamento ao sagrado todas a s vezes que olhamos em direção a ele. Outros bruxos montam e desmontam o seu altar, como já mencionei aqui, a cada cerimônia religiosa.

Quando for montar seu altar, ele deve firmar-se geograficamente no centro de quatro direções: norte/sul, leste/oeste. As tradições variam quanto aos elementos ou símbolos que devem ser usados para representá-las.

Ou seja...

 

No ponto cardeal Norte – Terra

No ponto cardeal Leste – Ar

No ponto Cardeal Sul – Fogo

No ponto cardeal Oeste – Água

Espírito: no centro do círculo


 

Essas posições podem ser mudadas? Podem, muitos wiccanos trocam as posições... mas o que eu recomendo são estas.

 

O mais importante é que os quatro elementos estejam representados em seu altar.

Um modo de representá-los é:

com uma pedra para a terra,

uma vela para o fogo,

incenso para o ar e

um cálice de água (elemento água).


O pentagrama ou pentáculo deve ser colocado no centro, sempre com a ponta posicionada para cima, apontando o norte. A frente dele  o caldeirão, ou este ao meio caso não tenha um pentáculo ou pentagrama para altar, vc pode confeccioná-lo desenhando ou pintando-o em um papelão, prato...

Acima dele coloque o porta incenso. A sua esquerda ponha uma vela preta (para a Deusa) e à direita, uma vela branca ou verde (para o Deus). Essas velas servem para direcionar a energia.

Nós Bruxas, acreditamos que a energia entra pela esquerda e sai pela direita. Não se esqueça que a cor preta atrai energias, absorvendo todas as cores da luz. Já a cor branca, reflete todas as cores e funciona como um transmissor, irradiando a energia oriunda do altar. Nos ritos também colocamos uma vela vermelha no meio do altar, as vezes dentro do caldeirão, esta é a vela da Arte.

Também é providencial colocarmos itens de proteção em nosso altar, como  sal marinho.

O altar deve ser montado antes de traçarmos o círculo, pois não se pode transpô-lo depois de traçado.

O círculo tradicional usado pelas Bruxas tem o diâmetro de 3 metros. Para traçá-lo necessitamos de uma bússola que nos informe onde fica o norte magnético, pois é a partir desse ponto que iniciamos o seu traçado.


Qual o objetivo se ter um altar?
Basicamente, ter uma representação física das energias sutis com as quais trabalhamos. Dispondo de certos utensílios à nossa frente, em um ritual, nos conectamos mais facilmente à inspiração que nos levou até ali. É o nosso apoio e onde focalizamos as energias invocadas e criadas no decorrer de um ritual.

Você deve escolher para que ponto irá voltar o seu altar. Tradicionalmente, ele é virado para o  Norte, que além de ser o eixo magnético da Terra está ligado a energia feminina e conseqüentemente a Deusa Mãe, aos mistérios e crescimento. Porém  muitos o viram para o ponto onde o Sol nasce (no caso leste)   ponto relacionado ao elemento ar, representando novos ares.
Como sobre o altar sempre ficam objetos que nos remetem aos elementos, voltá-lo ao Norte o liga diretamente à Terra onde todos os outros elementos se sustentam.
Quando montamos o altar devemos ter em mente que  ele se divide em dois lados o Direito representado ao Deus e o esquerdo a Deusa.
Símbolos femininos colo cálice, flores são colocadas ao lado da Deusa e os masculinos como athame, bastão são colocados do lado direito, que simboliza o Deus. O Bastão (varinha) vc coloca do lado direito como mencionei, mas um pouco a frente, em direção ao sul – fogo.
O sino é muito importante, ele é colocado ao leste. Ele é tocado para marcar o início e final dos rituais. O sino também é tocado para marcar momentos importantes dos rituais.
Geralmente o altar é disposto em uma mesa de madeira, já que ela é uma ótima condutora de energia além de nos ligar diretamente a natureza.
No entanto qualquer espaço plano pode ser usado para montar um altar.
Muitos wiccanos estabelecem seu altar até mesmo no chão, acreditando que isso os coloca em contato mais direto com as forças telúricas ( que são correntes elétricas de baixa freqüência que percorrem grandes áreas do planeta, que se manifesta debaixo da Terra e dos oceanos).
Além da representação dos elementos, há a representação das divindades no altar. O lado esquerdo representa as energias femininas, enquanto que o lado direito representa as energias masculinas.
Alguns utensílios que podem ser adicionados ao seu altar, de acordo com esta representação:
Elemento Terra: Pentáculo, pires com sal, cristais, pedras, plantas, flores, vela marrom ou verde, chifres, símbolo ou desenho de animais das florestas, como os cervos.
Elemento Ar: Athame, sino, penas, incensos, vela amarela ou branca, símbolo ou desenho de aves, como a águia.
Elemento Fogo: Bastão, lamparinas, pedras de vulcão, vela vermelha ou laranja, símbolo ou desenhos de animais relacionados ao fogo, como uma serpente.
Elemento Água: Cálice, conchas, areia do mar, plantas aquáticas, símbolo ou desenho de peixes ou outros animais aquáticos.
Elemento Éter: Caldeirão, vela roxa ou violeta, espiral.
Sagrado feminino: conchas, runa Berkana, Lua, cisne, gato, cavalo, pedra furada, pedra achatada, pedra da Lua, triskle, cálice, caldeirão, guirlanda de flores, símbolo das três fases da Lua, ankh, maçã, bracelete, imagens de antigas deusas, vela preta, azul ou prateada, castiçal com a figura da Lua.
Sagrado masculino: pedra pontuda, chifres, topázio, runa Sowilo, bolota, Sol, athame, bastão, serpente, cervo, touro, carneiro, guirlanda de folhas, triângulo com o vértice para cima, estaca, imagens de deuses antigos, vela branca, verde ou marrom, castiçal com a figura do Sol.
Além desses existem muitos outros utensílios que podem ser adicionados. Aos poucos você irá fazendo relações pessoais de itens mágicos e acrescentando-os ao seu altar.
Desnecessário dizer também que você não precisa (e nem deve) usar todos esses utensílios ao mesmo tempo! Tendo apenas uma representação de cada elemento e divindade, o seu altar já estará "completo". Assim, se você não tiver dinheiro para comprar utensílios, isso não é desculpa, pois você pode usar, por exemplo, um incenso (ar), uma vela (fogo), um pires com sal (terra), um copo com água (água) e um desenho da Deusa e do Deus.
Não se apegue a instrumentos ou melhor a falta deles para poder realizar seu trabalho mágico, isso é desculpa! Use seu corpo, como seu sopro ao universo, a mente, o toque etc... Isso ajuda muito a crescer em nosso caminho mágico.
Os instrumentos apenas facilitam o trabalho daqueles que tenham desenvolvido seus dons psíquicos e os poderes inerentes ao seu corpo e mente.
E na hora de comprar qualquer instrumento procure incansavelmente por aquele que de fato te agrada, jamais compre algo só porque é o último que resta ou porque cansada vc não quer mais procurar... deixe pra o dia seguinte... o instrumento precisa se identificar com o dono.
E jamais esqueça: O maior instrumento mágico é você!!!
Você é a maior ferramenta mágica dentre todas. São suas intenções e energias que determinam os resultados de qualquer trabalho mágico.
Muitos bruxos nunca usam qualquer instrumento, mas sim, sua própria energia pessoal durante os rituais mágicos.
Alguns dos rituais mais poderosos podem ser feitos sem que você deixe a poltrona de sua sala.
O enfoque, concentração, intenção e desejo residem em seu interior e estas são as verdadeiras ferramentas de um bruxo.
Nunca se esqueça de que o altar é o seu ponto de poder, por isso ele deve permanecer limpo e em ordem, já que ele é usado em todos os rituais. O altar é o seu ponto de conexão com os deuses e com a Natureza; trate-o de acordo mantendo-o vivo, “em movimento”, com velas acesas ou incensos ou pães, frutas, ou rosas, plantas... como preferir.

Muitas destas palavras foram retiradas do livro do Claudiney Prieto – Wicca para todos... Leiam!!!





Consagrando o Altar

Para consagrar o altar você vai precisar de:
Um sino
Um Cálice com água
Sal
Incensos do aroma que você preferir
Uma vela branca, uma vela vermelha, uma vela preta
Procedimento: Depois de montar o seu altar, toque o sino três vezes o sino e diga:
“Eu invoco aquela que é tão antiga quanto o tempo,
A Donzela, a Mãe e Anciã, para que venha abençoar este altar que construí em sua homenagem
Deusa da Bruxaria, senhora soberana
Esteja aqui
Pela TERRA que é o seu corpo
Pelo AR que é o seu sopro
Pelo FOGO que é o seu espírito
E pela ÁGUA de seu útero, esteja aqui Senhora.”

Pegue o sal, coloque as mãos sobre ele e diga:
“Abençoada seja, criatura da TERRA, espírito da TERRA, corpo da mãe.”
Pegue o cálice de água e coloque as mãos sobre ele, dizendo:
“Abençoada seja, criatura da água, espírito da água, útero da mãe.”
Coloque três pitadas de sal na água e diga:
“TERRA e ÁGUA  para que haja fertilidade e vida.”
“Pela TERRA, que é o corpo Dela, e pela água, que é o útero Dela, eu abençôo, consagro e sacralizo este altar para torná-lo condigno a receber, concentrar e representar a força da Mãe.”
Acenda os Incensos passe, passe a fumaça pelo altar e diga:
“Pelo AR que é o sopro dela, eu abençôo, consagro e sacralizo este altar para torná-lo condigno a receber, concentrar e representar a força da Mãe.”


Acenda a vela branca e diga:
“Uma para a Donzela.”
Acenda a vermelha e diga:
“Uma para a mãe”.
Acenda a preta e diga:
“Uma para a Anciã”

Coloque as mãos sobre o Altar, em forma de Bênçãos e diga:
“Pelo fogo que é o espírito dela, eu abençôo, consagro e sacralizo este altar para torná-lo condigno a receber, concentrar e representar a força da Mãe.” O espírito da Deusa vive neste altar em sua três faces: Donzela, Mãe e Anciã. Ela que brilha para todos que flui por meio de todos. Abençoada Seja Senhora!
Toque o sino mais três vezes, e a consagração estará encerrada. Agora seu Altar estará pronto para ser utilizado.


Fonte: Todas as Deusas do mundo - Claudiney Prieto
Fonte: Wicca para Todos - Claudiney Prieto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.