Siga por e-mail

Seguidores

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O Altar

Altar

Os rituais pagãos sempre são celebrados com a presença de um altar. Tradicionalmente, o altar é organizado com representações dos quatro elementos (água, ar, terra e fogo) e das divindades.

Qual o objetivo se ter um altar?

Basicamente, ter uma representação física das energias sutis com as quais trabalhamos. Dispondo de certos utensílios à nossa frente, em um ritual, nos conectamos mais facilmente à inspiração que nos levou até ali. É o nosso apoio e onde focalizamos as energias invocadas e criadas no decorrer de um ritual.

Altar fixo e altar ritual

Você pode estabelecer um altar em cima de uma pequena mesa, escrivaninha ou até mesmo no chão. O importante não é o lugar, mas as suas intenções. Se você o fizer com amor e carinho, levando em conta algumas diretrizes básicas, estará tudo certo.

Se você tiver um local exclusivamente dedicado à sua prática religiosa na sua casa, você é um(a) sortud(a) e pode instalar o seu altar lá sem problemas. No entanto, se por qualquer motivo você não pode fazê-lo, você pode colocá-lo em qualquer outro lugar da casa.

Se você não pode, em hipótese alguma, manter um altar fixo em sua casa, então você pode ter apenas um altar ritual mesmo. Trata-se de um altar que você montará no lugar onde realizará o ritual e, ao término deste, desmontará e guardará no lugar onde preferir. Não há problema nenhum nisso.

De qualquer forma, pense seriamente na possibilidade de manter um altar fixo na sua casa. Será o seu cantinho espiritual e um lugar para uma conexão praticamente diária com as divindades. Analise as possibilidades!

Como montar um altar

O primeiro passo é adquirir uma representação física para os quatro elementos mais a quintessência, o espírito. Depois, basta distribuí-los no altar mediante a correspondência com os pontos cardeais:

Ar: relacionado ao sul
Fogo: relacionado ao norte
Água: relacionado ao leste
Terra: relacionado ao oeste
Espírito: no centro do círculo

(isso se você roda pelo sul)

Você deve escolher para que ponto irá voltar o seu altar. Tradicionalmente, ele é virado para o ponto relacionado ao elemento Terra, mas muitos o viram para o ponto onde o Sol nasce (no caso leste) ou para o ponto relacionado ao elemento ar, representando novos ares.

Além da representação dos elementos, há a representação das divindades no altar. O lado esquerdo representa as energias femininas, enquanto que o lado direito representa as energias masculinas.

Alguns utensílios que podem ser adicionados ao seu altar, de acordo com esta representação:

Elemento Terra: Pentáculo, pires com sal, cristais, pedras, plantas, flores, vela marrom ou verde, chifres, símbolo ou desenho de animais das florestas, como os cervos.

Elemento Ar: Athame, sino, penas, incensos, vela amarela ou branca, símbolo ou desenho de aves, como a águia.

Elemento Fogo: Bastão, lamparinas, pedras de vulcão, vela vermelha ou laranja, símbolo ou desenhos de animais relacionados ao fogo, como uma serpente.

Elemento Água: Cálice, conchas, areia do mar, plantas aquáticas, símbolo ou desenho de peixes ou outros animais aquáticos.

Elemento Éter: Caldeirão, vela roxa ou violeta, espiral.

Sagrado feminino: conchas, runa Berkana, Lua, cisne, gato, cavalo, pedra furada, pedra achatada, pedra da Lua, triskle, cálice, caldeirão, guirlanda de flores, símbolo das três fases da Lua, ankh, maçã, bracelete, imagens de antigas deusas, vela preta, azul ou prateada, castiçal com a figura da Lua.

Sagrado masculino: pedra pontuda, chifres, topázio, runa Sowilo, bolota, Sol, athame, bastão, serpente, cervo, touro, carneiro, guirlanda de folhas, triângulo com o vértice para cima, estaca, imagens de deuses antigos, vela branca, verde ou marrom, castiçal com a figura do Sol.

Além desses existem muitos outros utensílios que podem ser adicionados. Aos poucos você irá fazendo relações pessoais de itens mágicos e acrescentando-os ao seu altar.

Desnecessário dizer também que você não precisa (e nem deve) usar todos esses utensílios ao mesmo tempo! Tendo apenas uma representação de cada elemento e divindade, o seu altar já estará "completo". Assim, se você não tiver dinheiro para comprar utensílios, isso não é desculpa, pois você pode usar, por exemplo, um incenso (ar), uma vela (fogo), um pires com sal (terra), um copo com água (água) e um desenho da Deusa e do Deus.

Nunca se esqueça de que o altar é o seu ponto de poder, por isso ele deve permanecer limpo e em ordem, já que ele é usado em todos os rituais. O altar é o seu ponto de conexão com os deuses e com a Natureza; trate-o de acordo.

Outros instrumentos que você deve ter sempre em seu altar durante os rituais:

- velas sobressalentes
- fósforos
- suprimento de incensos
- incensário
- um pequeno pote com água
- um pequeno pires com sal
- sua faca de cabo branco
- uma tigela com bolos ou bolachas
- bebidas


Altar

Toda a bruxa tem seu altar onde coloca seus instrumentos sagrados. Entretanto, não é uma exigência tê-lo sempre montado. Podemos guardar nossos objetos de poder em gavetas de cômodas e montá-lo tão somente quando realizamos algum tipo de ritual.

Quando for montar seu altar, ele deve firmar-se geograficamente no centro de quatro direções: norte/sul, leste/oeste. As tradições variam quanto aos elementos ou símbolos que devem ser usados para representá-las. A título de exemplo, o no meu altar instalei o fogo ao norte, a água ao leste, o ar ao sul e a terra ao oeste. Isso, porque, me identifico melhor com essas posições.

O mais importante é que os quatro elementos estejam representados em seu altar.

Um modo de representá-los é: com uma pedra para a terra, uma vela para o fogo, incenso para o ar e um cálice de água (elemento água).

O pentagrama ou pentáculo deve ser colocado no centro, sempre com a ponta posicionada para cima, apontando o norte.

Acima dele coloque o porta incenso. A sua esquerda ponha uma vela preta e à direita, uma vela branca. Essas velas servem para direcionar a energia. Nós Bruxas, acreditamos que a energia entra pela esquerda e sai pela direita. Não se esqueça que a cor preta atrai energias, absorvendo todas as cores da luz. Já a cor branca, reflete todas as cores e funciona como um transmissor, irradiando a energia oriunda do altar.

Também é providencial colocarmos itens de proteção em nosso altar, como um coral negro ou sal marinho.

O altar deve ser montado antes de traçarmos o círculo, pois não se pode transpô-lo depois de traçado.

O círculo tradicional usado pelas Bruxas tem o diâmetro de 3 metros. Para traçá-lo necessitamos de uma bússola que nos informe onde fica o norte magnético, pois é a partir desse ponto que iniciamos o seu traçado.

(Por Rosane Volpatto)

Wicca02

Sobre o altar, posicione também seus instrumentos de trabalho favoritos, seu athame e seu bastão mágico.


Gemas, cristais de rocha, talismãs e amuletos também podem ser colocados ali, obedecendo o esquema esquerda – direita, mas isso depende do tipo de trabalho que você se disponha a fazer.

É claro que você poderá usar uma estatueta (ou várias) representando a(s) deidade(s) da sua devoção. Porém, se não gostar de imagens, este item é perfeitamente dispensável.

A sineta com seu som cristalino, serve para chamar espíritos do ar. Idem, a trompa. São também opcionais.

O espelho mágico ou uma pequena bacia de prata (ou metal) com água, servem para visualizações, caso você esteja empenhada nisso.

Como você talvez não esteja familiarizada com alguns termos, leia as explicações abaixo:

Estes são alguns instrumentos utilizados na Wicca. Mas lembre-se: o mais importante nos rituais e encantamentos são a sua intenção, a força do seu pensamento, sua imaginação e concentração para visualizar o seu objetivo. Não são os instrumentos que fazem de você um wiccano.

Altar Wicca

O Altar

Sempre que possível, uma bruxa deve ter seu Altar, que deverá ser seu ponto de ligação com os Deuses. Não precisa ser nada complicado ou luxuoso. Tradicionalmente, ele deve ficar ao Norte. Uma vela preta é colocada a Oeste simbolizando a Deusa, e uma vela branca a Leste para o Deus. No Altar deve estar o Cálice e o Athame, o Pentagrama, a Varinha e outros objetos utilizados nos rituais. Também é comum se colocarem símbolos para os Quatro Elementos, como uma pena para o Ar, uma planta para a Terra, uma vela vermelha ou enxofre para o Fogo, e, logicamente, água para esse mesmo elemento. Muitas pessoas colocam um símbolo para a Deusa e o Deus, como uma concha e um chifre, ou mesmo estátuas e gravuras dos Deuses. Deve ser criativo, pois o Altar é o um espaço pessoal, onde deve ser colocado amor. Se, por algum motivo, não for possível montar um Altar, pode ser um espaço na sua imaginação, pois o verdadeiro Templo está dentro de você, ou vá para a Natureza e faça dela o mais lindo de todos os santuários.

Pentáculo

O Pentáculo é normalmente um disco, um prato de metal ou madeira com a figura de Pentagrama dentro de um círculo. Ele é usado para consagrar várias outras ferramentas. É também utilizado como um ponto focal de concentração. É associado ao elemento Terra e seu ponto cardeal. Alguns Bruxos usam um Pentáculo para invocar qualquer elemento da Natureza. Você poderia fazer seu próprio Pentáculo com argila ou com uma pedra, pintando o símbolo do Pentagrama sobre o material escolhido. Ele é utilizado para consagrar ervas e para carregar magicamente um talismã ou qualquer instrumento que precise de uma dose de energia extra, e é utilizado também para proteção. Representa a ligação do Bruxo com os Deuses.

chave 1

Chave Mágica

Para fazer uma chave mágica recorra aos materiais que a Natureza oferece, como gravetos, folhas etc. Faça a chave mais bonita que puder. Com ela você será capaz de abrir todas as portas. Pendure-a na entrada do seu quarto; sempre que tiver um desejo profundo, pegue a chave sem sua mão e com sua imaginação abra a porta que esconde seus desejos.

Sinos

Sino

O sino de cristal ou de latão é frequentemente usado pelos bruxos para sinalizar o início e fechamento de um ritual ou Sabbat, para invocar um espírito ou deidade em particular e para despertar os membros do Coven que estão em meditação. Os sinos são tocados também em vários ritos funerários wiccanos para abençoar a alma do bruxo que cruzou o reino dos mortos.

Livro das Sombras

Livro das Sombras

O livro das sombras (também conhecido como Livro Negro) é o diário secreto no qual o bruxo registra seus encantamentos, invocações, rituais, sonhos, receitas de várias poções pessoais e outros assuntos. Um livro desse tipo pode ser mantido por um indivíduo em separado ou por todo um coven. Quando ocorre a morte do bruxo, o livro das sombras pode ser passado para seus filhos ou netos, mantido pela Alta Sacerdotisa e pelo Alto Sacerdote do coven (se o bruxo for membro de um deles no momento de sua morte) ou queimado para proteger os segredos da arte. Qualquer que seja a decisão tomada, ela naturalmente depende dos costumes daquela determinada tradição wiccana ou da vontade pessoal do bruxo.

Punhal Wicca

Punhal ou átame (athame)

O punhal é uma faca ritualística com cabo preto e lâmina de fio duplo, tradicionalmente gravada ou cunhada com vários símbolos mágicos e astrológicos. Representa o antigo e místico elemento ar, símbolo da força da vida, e é usado pelos bruxos para traçar círculos, exorcizar o mal e as forças negativas, controlar e banir os espíritos elementais, guardar e direcionar a energia durante os rituais. Utiliza-se o punhal com cabo branco (bolline) somente para cortar varetas, colher ervas para magia ou para cura, esculpir a tradicional lanterna de Samhain e gravar runas e outros símbolos mágicos em velas e talismãs.

Faca-Bolline

Bolline

O Bolline é uma faca com o cabo branco. Ele é utilizado na colheita de ervas, na construção de talismãs e amuletos mágicos. Existem alguns modelos de Bolline na forma de uma pequena foice, totalmente de prata, em alusão ao antigo Instrumento dos Druidas para a colheita de ervas que possuía esta forma. Ele é um Instrumento opcional, visto que muitos Bruxos usam o átame para desempenhar a função de colher as ervas e construir talismãs.

Varinha

Vareta

A vareta (também conhecida como Bastão de Fogo) é um bastão fino de madeira, feito de um galho de árvore. Representa o antigo e místico elemento fogo, é símbolo de força, de vontade, e de poder mágico do bruxo que o possui. A vareta de acordo com vários compêndios de magia, deve ter aproximadamente 50 cm de comprimento. é usada para invocar as salamandras (elementais do fogo) em determinados tipos de rituais, traçar círculos, desenhar símbolos mágicos, direcionar a energia e mexer bebidas no caldeirão. Varetas de freixo são usadas em ritos de cura, as de sabugueiro para consagração e banimentos, as de acácia e aveleira para todos os tipos de magia “branca”. As de carvalho servem para magia druídica e solar. Em magias lunares para invocar à Deusa, magia de desejo e ritos de cura usamos varetas de salgueiro e sorveira.

Caldeirão

Caldeirão

O caldeirão é um pequeno pote escuro de ferro fundido que combina simbolicamente as influências dos quatro antigos e místicos elementos e que representa o ventre divino da Deusa Mãe, sendo utilizado pelos bruxos para vários propósitos como ferver poções, queimar incenso e guardar carvão, flores, ervas ou outros elementos mágicos. O caldeirão pode ser usado também como instrumento para divinação – muitos bruxos enchem seu caldeirão com água na noite de Samhain e os utilizam como espelho mágico para olhar o futuro ou o passado.

images (7)

Cálice

O cálice (também conhecido como taça ou vaso sagrado) representa o elemento água e é usado no altar durante os rituais.

colher de pau

Colher de Pau

A colher de pau da cozinha pode transformar-se num potente instrumento mágico. Escolha uma colher nova e passe-a nove vezes pelo fogo. Depois, mergulhe-a na água e por fim jogue sobre ela três pitadas de sal. Use-a normalmente na cozinha, impregnando seus alimentos com amor. E não pense duas vezes antes de usá-la como “varinha de condão”.

Espelho Wicca

Espelho Mágico

Esta é uma antiga prática irlandesa muito utilizada pelos camponeses. Pegue um espelho e unte-o com uma mistura de sal e limão. Aguarde uma noite de Lua Crescente e “aprisione-a” no espelho (refletindo nele sua imagem). Seu espelho estará magnetizado, sempre que quiser peça para que a Luz, que agora mora dentro dele, ilumine seus caminhos.

Espada Wicca

Espada Cerimonial

A espada cerimonial representa o elemento fogo e é o símbolo da força do bruxo. Em certas tradições wiccanas, a espada cerimonial é usada no lugar do punhal de cabo preto pela Alta Sacerdotisa do coven, para traçar ou apagar um círculo. A espada, como o punhal, pode também ser usada para controlar e banir espíritos elementais e para guardar e direcionar a energia durante os rituais.

Vassoura

Vassoura

A vassoura é símbolo do magistério feminino e das forças purificadoras da natureza. Até hoje é costume “limpar” as energias negativas de uma casa varrendo-as para fora com uma vassoura desenhada com símbolos mágicos (pentagrama, círculo, taça, espada).

Buril

Buril

O buril é um ferro de gravar usado por muitos bruxos e magos para marcar ritualisticamente nomes sagrados, números, runas e vários símbolos mágicos e astrológicos em seus punhais, espadas, sinos de latão do altar, joalheria metálica e outras ferramentas da magia.

b76

Elementos Adicionais

Você também poderá estar utilizando outros elementos caso queira incrementar um ritual.

Aí vão algumas dicas:

images (2)Amuletos

BOLA CRISTAL

Bola De Cristal

pirâmide de cristal duplaPirâmide Dupla de Cristal

Cristais

Velas


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.