Siga por e-mail

Seguidores

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Semi-Deuses



Semi-deuses eram filhos de deuses com mortais. Eles normalmente se destacavam mais e eram mais fortes que os humanos normais. Às vezes eram admitidos no Olimpo como imortais, fato que ocorreu pouquíssimas vezes. Para saber mais sobre cada um dos semi-deuses clique no nome que estiver sublinhado
Aquiles - Filho de Peleu e de Tétis, natural da Tessália, o mais famoso das heróis gregos. Para tornar invulnerável seu filho, Tétis mergulhou-o no rio Estige, segurando-o pelas calcanhares, que assim se tornaram a única parte vulnerável. Fênix instruiu-o na eloqüência e na arte militar e o centauro Quíron na Medicina. O Destino deixara a Aquiles a escolha entre uma vida longa, porém sem glórias, e outra curta, porém gloriosa: Aquiles escolheu a última. Participou da guerra de Tróia com 50 naus, como chefe dos Mirmídones. Depois de muitos atos de bravura, matou Heitor e arrastou seu cadáver pelo campo, amarrado pelo pés a seu carro. Mais tarde, ao penetrar em Tróia, foi morto por um dardo de Páris, guiado por Apolo, que o atingiu justamente no calcanhar. Segundo outra lenda posterior, Tétis, sabedora que seu filho encontraria a morte na guerra de Tróia, escondeu-o, vestido de mulher, entre as filhas do rei Licomedes. Porém Ulisses, agindo com astúcia, descobriu-o: apresentou às filhas do rei alguns trabalhos e objetos femininos, além de diversas armas; Aquiles imediatamente interessou-se pelas armas. Depois de sua morte os gregos depositaram suas cinzas no promontório Sigeu, próximo à planície de Tróia, erigiram-lhe um templo e renderam-lhe honras divinas.
Heracles - O herói mais popular e célebre do toda a mitologia clássica. As lendas de que é protagonista constituem um ciclo inteiro, em perpétua evolução desde a época pré-helênica até o fim da Antigüidade. Filho de Zeus e de Alcmena, da raça de Perseu. A ciumenta Hera procurou fazer morrer esse filho de seu infiel marido, lançando ao berço do vigoroso menino duas cobras. Héracles dormia com os punhos cerrados; acordado pelo rastejar dos répteis, agarrou-os e os esganou. Assim começava a carreira daquele que seria o modelo de força física, o deus dos atletas. Desde logo teve competentíssimos mestres: Castor ensinou-lhe a cavalgar, Autólico a guiar o carro, Eurito o manejo do arco, Eumolpo e Lino a literatura e a música e Quíron inspirou-lhe o ar da ciência e o sentido da moral. Porém, o caráter do discípulo revelava-se cada vez mais impetuoso: um dia, por uma justa advertência, enfureceu-se e quebrou na cabeça de Lino uma pesada cítara, matando-o. Assim, começava suas façanhas e, desgraçadamente, seus delitos, pois o excesso de energia muscular quase sempre lhe turvava o cérebro. Matou a flechadas, num momento do loucura, os filhos e a mulher Mégara. Arrependido foi pedir ao oráculo de Delfos conselhos para se livrar a culpa desse crime, este então ordenou-lhe que se pusesse a disposição de Euristeu pelo prazo de 12 anos, nos quais ele realizou os conhecidos Doze Trabalhos de Heracles. Terminados os trabalhos, em outro acesso de loucura, lançou dos muros de Tirinto o filho de Eurito, Ífito, pelo que o oráculo impôs-lhe 3 anos de servidão na corte de Ônfale, rainha da Lídia, que o colou entre suas fiandeiras, com roupas de mulher, enquanto ela mesma usava sua clava e a pele do leão. Realizou, assim mesmo, algumas façanhas, dentre as quai a captura dos Cercopes, gênios alegres e espertíssimos. Em seguida, Heracles dirigiu-se a Tróia para vingar-se de Laomedonte, que matou juntamente com seus filhos, à exceção de Podrces. Voltou, depois, à Grécia, onde aniquilou a família de Nestor. Casou-se com Dejanira e, ao atravessar o rio Eveno, na Etólia, matou, com uma flechada, o centauro Nesso, que tentava raptar sua esposa. Antes de morrer, Nesso entregou a Dejanira a camisa manchada com seu sangue, fazendo-lhe acreditar que constituía um poderoso filtro de amor, com o qual poderia assegurar-se o eterno afeto de seu marido. Como Eurito tivesse negado sua filha Iole a Héracles, que a queria desposar, o herói vingou-se matando-o, juntamente com seus filhos, e levou Iole. Quando soube do fato, Dejanira mandou a Héracles, por intermédio de Licas, a camisa de Nesso; logo que a vestiu, sentiu Héracles seu corpo arder e ser corroído pelo veneno de que estava impregnada; enfurecido, lançou Licas ao mar. Fez-se transportar a Traquine e ordenou a seu filho que casasse com Iole; teve ainda forças para subir ao monte Eta, acender uma pira e lançar-se em meio às chamas. quando estas se ergueram, Zeus, num fragor de raios, veio buscar seu dileto filho e transportou-o numa nuvem ao Olimpo. Héracles tornou-se, assim , imortal, reconciliou-se com Hera, que o perseguira na terra, e casou-se com Hebe, da qual tece Alexíare e Anceto; outrossim, viveu no céu eternamente jovem.
Minos - Filho de Zeus e de Europa, rei de Creta, marido de Pasífae e pai de Catreu, Deucalião, Glauco, Androgeu, Ariadne e Fedra. Por não ter sacrificado um belíssimo touro a Poseidon, este vingou-se fazendo com que Pasífae se enamorasse do touro e gerasse um ser monstruoso, metade touro e metade homem: o Minotauro. Minos encerrou-o no Labirinto e o alimentou com a carne de sete jovens e sete donzelas, que Atenas devia mandar a cada nove anos, como tributo, a Creta. Foi fundador da senhoria marítima de Creta e seu legislador. Por sua justiça, foi colocado no Averno, como juiz dos mortos, ao lado de Radamanto e Éaco. Segundo uma lenda posterior ao perseguir Dédalo até a Sicília, Minos morrei por mãos do rei Cócalo, no momento em que se banhava, e suas cinzas foram levadas a Creta por um de seus companheiros
Orfeu - Célebre cantor de origem trácia, filho de Éagro e da musa Calíope. Seu canto era tão enternecedor que fazia mover plantas e pedras e mansava as feras. Amou ternamente sua esposa Erúdice, acompanhou os Argonatas na expedição do velo de ouro. Morreu por mãos das mulheres trácias, que o dilaceraram porque, depois da perda de Eurídice, odiou as mulheres e desprezou o casamento. Depois de tê-lo matado, lançaram sua cabeça ao mar, que as ondas transportaram à ilha de Lesbos. Foi considerado o fundador da religião órfica, que teve grande difusão.
Prometeus - Titã, filho de Jápeto e de Ásia, ou de Clímene, pai de Deucalião, irmão de Epitemeu, Atlas e Menécio. Foi dado a ele e seu irmão Epitemeu a tarefa de criar a humanidade e dar aos humanos e a todos os animais do mundo os dons necessários para a sua sobrevivência. Epitemeu (cujo nome significa pensamento tardio) então a dar a vários animais coragem, força, velocidade, penas, pêlo e outras formas de proteção. Quando chegou o momento de criar um ser superior a todas as outras criaturas vivas, Epitemeu notou que já não havia mais talentos para dar. Foi forçado então a pedir ajuda a seu irmão Prometeus (cujo nome significa pensamento premeditado) que tomou para si a tarefa. Instituiu no homem a timidez da lebre, a ambição do pavão, a astúcia da raposa, a fericidade do tigre, a força do leão, mas para tornar humanos superiores aos animais, ele moldou-os numa forma mais nobre e fez com que andassem eretos. Ele então foi ao céu e acendeu a tocha com o fogo do sol. O dom do fogo que Prometeus deu à humanidade foi o mais valioso que qualquer um dos dons dos animais. Essa ação provocou a ira de Zeus. Não só ele roubou o fogo que deu aos humanos, mas ele também enganou os deuses que ele deveriam pegar as piores partes de qualquer animal sacrificado a eles, e os humanos as melhores. Prometeus então armou uma cilada para Zeus: pegou dois bois e de um tirou os ossos e a gordura e trocou pela carne do outro. Pediu então a Zeus escolher entro os dois, que pegou o com a gordura
Teseu - Héracles da Ática, filho de Poseidon ou de Egeu de Etra. Nasceu em Genetíon, perto de Trenezene, e foi criado por sei avô materno Piteu, que o educou nas artes musicais e gímnicas, e por Quírom que ensinou a arte de caçar. Aos dezesseis anos, encontrou sob uma pedra enorme, que ele levantou com extrema facilidade, a espada e as sandálias de Egeu, ali escondidas, com as quais dirigiu-se a Atenas, matando pelo Sínis, Perifetes, Escíron e Procustoe a ferosíssima porca de Cromíon. No Cefiso, os Fitálides purificaram-no dos crimes cometidos e, assim, chegou ele a Atenas, onde foi reconhecido por seu pai, ao desembainhar a espada, quando Media tentou envenená-lo. Capturou, em seguida, o touro de Maratona, que lançava fogo pelas narinas e derrotou seus primos, filhos de Palas que aspiravam ao reino de Atenas. Naquela época, era necessário enviar a Minos, pela terceira vez, o tributo a de sete rapazes e sete moças e Teseu quis fazer parte dele: chegando a Creta, com a ajuda de Ariadne, conseguiu entrar no labirinto e matar o minotauro, libertando Atenas do tributo. depois de ter abandonado Araidne, chegou a Atenasm onde foi causa involuntária da morte de seu pai Egeu; foi sucessor deste e instituiu as festas Panatenéias e os jogos Ístmicos. Em companhia de Héracles, participou da expedição contra as Amazonas e, como prêmio, teve Hipólita, sua rainha, da qual teve um filho, Hipólito. Depois da morte desta, casou-se com Fedra, irmã de Ariadne. da qual teve Acamas e Deméfon. Participou da caçada ao javali de Calídon e da expedição dos Argonautas. Foi íntimo amigo de Pirítoo, com o qual derrotou os Centauros e raptou Helena, ambos depois, desceram aos Infernos, com a intenção de raptar Perséfone, porém, Hades castigou-os e fez sentar Teseu sobre uma pedra que tinha a virtude de segurar, como se estivessem grudados, os que nela repousassem. Teseu, assim, não pôde mais sair dos Infernos, até a chagada de Héracles, que o libertou. Voltando a Atenas, encontrou seu trono ocupado por Menesteu pelo que, amaldiçoando os Atenienses, refugiou-se em Ciros, onde o rei Licomedes o precipitou de um rochedo ao mar ou, segundo outros, por um passo em falso, caiu num precipício. Por ordem de Delfos, seus ossos foram transportados para Atenas, onde foi-lhe exigido um esplêndido templo.Na mitologia grega, os heróis (semi-deuses) eram personagem que estavam numa posição intermediária entre os homens e os deuses gregos. Possuíam poderes especiais superiores aos dos humanos (força, inteligência, velocidade), porém eram mortais. De acordo com a mitologia grega, os heróis eram filhos de deuses com seres humanos.



Conhecendo os heróis gregos 

Os heróis aparecem em várias histórias mitológicas da Grécia Antiga. Utilizando suas capacidades especiais, são capazes de vencer monstros, combater vários guerreiros inimigos e atuar em missões que seriam impossíveis aos mortais. Por outro lado, os heróis apresentavam alguns defeitos humanos (psicológicos e corporais).

Principais hérois da mitologia grega e seus feitos
Aquilesparticipou do cerco da cidade de Tróia, ajudando na vitória grega. Era um excelente guerreiro, com muitas qualidades nesta área. Seu ponto fraco era o calcanhar. Morreu ao ser atingido neste local, por uma flecha arremessada por Paris. Este evento ocorreu durante a Guerra de Tróia. 
- Herácles (Hércules) - a força física era a principal qualidade deste herói. Suas façanhas estão presentes nas histórias sobre os Doze Trabalhos de Hércules. Derrotou monstros e cumpriu vários desafios que seriam impossíveis para os humanos. Era filho de Zeus e Alcmena.
- Teseu - venceu o Minotauro no labirinto de Creta.
- Agamenon - guerreiro valente e forte, foi o guerreiro comandante na Guerra de Tróia.
- Perseu - foi o herói que conseguiu decapitar a Medusa. 
- Ajax: herói guerreiro que também atuou nas batalhas da Guerra de Tróia.
- Édipo: único a conseguir, com sua inteligência superior, decifrar o enigma da Esfinge. Tounou-se rei de Tebas.
- Cadmo: venceu o dragão que controlava a cidade de Tebas. 
- Atlanta: heroína grega que participou da caçada ao javali de Caridon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.