Siga por e-mail

Seguidores

sábado, 4 de fevereiro de 2012

SOBRE AROMATERAPIA



Aromaterapia é um ramo da fitoterapia que consiste no uso de tratamento baseado no efeito que os aromas de plantas são capazes de provocar no indivíduo. Esta é a ciência que explora o uso dos oléos das plantas para beneficio da sociedade.
De determinadas plantas aromáticas é extraído o óleo essencial a ser aplicado isoladamente ou em combinação com outros aromas, dependendo das enfermidades e do indivíduo.
Óleos essenciais são substâncias voláteis extremamente concentradas, que possuem princípios ativos de acordo com suas composições químicas. Dependendo da planta, o óleo essencial terá características diferenciadas de aroma, cor e densidade. Os óleos essenciais podem ser usados diluídos em veículos carreadores sobre a pele, através de massagens, cremes, loções, gel ou puro, através da inalação. Dependendo da forma de uso provocará efeitos físicos, mentais e emocionais, alterando a respiração, os batimentos cardíacos, pressão arterial, estados de ânimo, concentração, etc.
É considerada uma terapia alternativa ou complementar, embora seja um tratamento bastante antigo, que surgiu da fitoterapia e que é comumente usada em conjunto com esta. É utilizada no tratamento das mais variadas enfermidades e desequilíbrios, sendo considerada uma terapia holística. A Aromaterapia deve, mesmo assim, ser empregada com cautela e de preferência, guiada por um profissional especializado, que saberá verificar as contraindicações, além de dosagens melhores formas de uso.



A aromaterapia, praticada há milhares de anos é, tal como o seu próprio nome indica, uma terapia que cura através dos aromas – aromas 100% naturais, extraídos de flores, raízes, folhas, sementes, ervas, madeiras e resinas, e transformados em óleos essenciais que são utilizados na prevenção e no tratamento de doenças físicas e psicológicas.


Benefícios físicos, emocionais e espirituais

Escolhidos os óleos essenciais apropriados (sendo, por isso, importante procurar sempre um profissional de aromaterapia), os benefícios são mais que muitos e sentem-se a diversos níveis.
  • Mente – tratamento de cansaço mental, stress, tensão, certas fobias, insónias e outras perturbações do sono; aumento dos níveis de concentração, memória e produtividade.
  • Corpo – as propriedades anti-bacterianas dos óleos essenciais auxiliam na cicatrização de feridas externas; actuam no melhoramento da circulação sanguínea, na drenagem linfática e na eliminação das toxinas do corpo; tratamento de doenças de pele, perturbações digestivas, desequilíbrios hormonais, dores musculares e de articulações; aumento dos níveis de energia e bem-estar geral.
  • Estado emocional – os óleos essenciais também podem funcionar como um anti-depressivo potente, ajudando a acalmar e a aliviar estados de nervosismo, tristeza, pânico, ansiedade e de depressão; aumento dos níveis de auto-estima e de auto-confiança.
  • Estado espiritual – a aromaterapia também é utilizada para aumentar os níveis de consciência, percepção e de comunhão com forças maiores, sendo ainda parte integrante na prática da meditação.



O stress diário, os mil e um afazares e a correria entre casa, trabalho e escola deixam qualquer pessoa no limite dos seus níveis energéticos… Uma das melhores terapias naturais para combater o cansaço e recuperar a energia passa pelo consumo de batidos saborosos, 100% naturais e reenergizantes. Experimente!

Infelizmente, o dia-a-dia pode surpreender-nos com situações desagradáveis e diferentes tipos de mal-estar. Antes de ir à caixa dos medicamentos ou enquanto aguarda uma consulta, experimente estas curas naturais para algumas das queixas mais comuns.
  1. Dores de cabeça/enxaquecas: um mal-estar (por vezes incapacitante) que afeta milhões de pessoas diariamente, existem várias curas naturais para o alívio das dores de cabeça e enxaquecas. As principais são as seguintes: beber um chá verde; aplicar óleo essencial de lavanda ou hortelã-pimenta nas têmporas e na base do pescoço; esfregar metade de uma lima ou limão na testa; colocar uma compressa fria sobre a testa durante 20 minutos.
  2. Caspa: persistente e incomodativa, a caspa nem sempre responde bem aos champôs, nem aos melhores do mercado. Em alternativa aos químicos, experimente algo mais natural como o gel de aloé vera – espalhe no couro cabeludo e deixe atuar durante 20 minutos antes de enxaguar; ou então o vinagre de cidra de maçã (deite sobre o couro cabeludo e, de seguida, passe o mesmo por água).
  3. Dor de garganta: para apaziguar uma garganta irritada, seca e inflamada, nada mais natural do que gargarejar com sal e água morna várias vezes ao dia, seguido de uma chávena de chá de mel e limão bem quente.
  4. Acne/borbulhas indesejadas: ninguém gosta de acordar com uma borbulha gigante no nariz ou no queixo e se o seu creme de limpeza habitual não estiver a surtir o efeito desejado, experimente lavar a pele com aveia – um esfoliante 100% natural que limpa a pele em profundidade, eliminando o excesso de óleo e outras impurezas que a possam estar a entupir.
  5. Dor de dentes: insuportável e insistente, quem sofre com dores nos dentes nunca ansiou tanto uma ida ao dentista mas, enquanto não chega a hora da consulta, é importante aliviar essa dor. Como? Existem duas curas naturais que pode experimentar: deite algumas gotas de óleo essencial de cravo-da-índia no dente/gengivas afetadas ou então trinque um pedaço de alho esmagado.
  6. Dor de ouvidos: tão mau como a dor de dentes, só a dor de ouvidos e uma das melhores curas naturais passa pela colocação de algumas gotas de óleo essencial de alho ou de vinagre branco no ouvido afetado. Deite-se sobre o lado oposto para permitir a atuação destes ingredientes naturais que afastam a instalação de bactérias.
  7. Náuseas/vómitos: algumas das curas naturais mais comuns para este mal-estar passam pela ingestão de um chá de gengibre ou então cheirar uma folha de hortelã ou um pouco de óleo essencial de lavanda.
  8. Azia: para curar de forma natural uma barriga inchada e eliminar os desagradáveis arrotos, tome uma ou duas colheres de sopa de vinagre de cidra de maçã – vai ajudar a desfazer os alimentos que estão a causar esse mal-estar.
  9. Flatulência: se sofre frequentemente de flatulência, a sua cura natural passa pela melhoria do processo digestivo e isso pode ser conseguido através do consumo de especiarias naturais como o anis, hortelã, gengibre, aneto e coentros. Pode ingeri-los em forma de chá ou então incorporando as especiarias na confeção dos próprios alimentos.
  10. Obstipação: se sofrer com o reverso da medalha, ou seja, com aobstipação, então esqueça os laxantes e mune-se desta simples cura natural – tome 2 colheres de chá de azeite misturado com sumo de laranja ou de limão.
  11. Queimaduras: as queimaduras acontecem diariamente na cozinha e a verdade é que existem muitos ingredientes naturais que temos em casa e que podem aliviar imediatamente esse mal-estar – espalhe mel ou mostarda sobre a zona queimada ou então corte uma batata a meio e esfregue-a cuidadosamente sobre a pele.
  12. Cortes: um corte significa sangue e dor, mas para estancar simultaneamente esse sangue e essa dor, polvilhe o corte com um pouco de pimenta de Caiena. Curas naturais e alternativas que funcionam!



As práticas e terapias alternativas são adeptas de uma ocasional dieta de desintoxicação mas, em vez de ser exclusivamente motivada pela perda de peso ou alteração de hábitos alimentares, este regime pretende renovar o funcionamento fisiológico do aparelho digestivo, com vista a potenciar a energia e o bem-estar geral do organismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.