Siga por e-mail

Seguidores

quarta-feira, 14 de março de 2012

Deus Cronos


Cronos

Cronos, era a Divindade suprema da segunda geração de deuses da mitologia grega e titã, 
correspondente ao deus romano Saturno. A etimologia do seu nome é relativa a "tempo", 
pois assim como o tempo Cronos devora aos seus.Outra suposição é que poderia estar 
relacionada com "cornos", sugerindo uma possível ligação com o antigo demónio indiano
 Kroni ou com a divindade levantina El.
Filho de Urano, o Céu estrelado, e Gaia, a Terra, é o mais jovem dos Titãs. 
A pedido de sua mãe se tornou senhor do céu castrando o pai com um golpe de foice.
A partir de então, o mundo foi governado pela linhagem dos Titãs que, segundo Hesíodo, 
constituía a segunda geração divina. Foi durante o reinado de Cronos que a humanidade 
(recém-nascida) viveu a sua "Idade de Ouro".
Cronos casou com a sua irmã Réia, que lhe deu seis filhos (os Crónidas): três mulheres,
 Héstia, Deméter e Hera e três rapazes, Hades, Poseidon e Zeus.
Como tinha medo de ser destronado, Cronos engolia os filhos ao nascerem. Comeu todos
 exceto Zeus, que Réia conseguiu salvar enganando Cronos enrolando uma pedra em um
 pano, a qual ele engoliu sem perceber a troca.
Quando Zeus cresceu, resolveu vingar-se de seu pai, solicitando para esse efeito o apoio
 de Métis - a Prudência - filha do Titã Oceano. Esta ofereceu a Cronos uma poção mágica, 
que o fez vomitar os filhos que tinha devorado.
Então Zeus tornou senhor do céu e divindade suprema da terceira geração de deuses
 da Mitologia Grega ao banir os tios Titãs para o Tártaro e afastou o pai do trono, 
e segundo as palavras de Homero prendeu-o com correntes no mundo subterrâneo, 
onde foi encontrado, após dez anos de luta encarniçada, pelos seus irmãos, os Titãs, 
que tinham pensado poder reconquistar o poder de Zeus e dos deuses do Olimpo.

Cronos, era a Divindade suprema da segunda geração de deuses da mitologia grega 
e titã, correspondente ao deus romano Saturno. A etimologia do seu nome é relativa
 a "tempo", pois assim como o tempo Cronos devora aos seus.Outra suposição é que
 poderia estar relacionada com "cornos", sugerindo uma possível ligação com o 
antigo demónio indiano Kroni ou com a divindade levantina El.
Filho de Urano, o Céu estrelado, e Gaia, a Terra, é o mais jovem dos Titãs. A pedido
 de sua mãe se tornou senhor do céu castrando o pai com um golpe de foice.
A partir de então, o mundo foi governado pela linhagem dos Titãs que, segundo Hesíodo, 
constituía a segunda geração divina. Foi durante o reinado de Cronos que a humanidade
 (recém-nascida) viveu a sua "Idade de Ouro".
Cronos casou com a sua irmã Réia, que lhe deu seis filhos (os Crónidas): três mulheres,
 Héstia, Deméter e Hera e três rapazes, Hades, Poseidon e Zeus.
Como tinha medo de ser destronado, Cronos engolia os filhos ao nascerem. 
Comeu todos exceto Zeus, que Réia conseguiu salvar enganando Cronos enrolando
 uma pedra em um pano, a qual ele engoliu sem perceber a troca.
Quando Zeus cresceu, resolveu vingar-se de seu pai, solicitando para esse efeito o
 apoio de Métis - a Prudência - filha do Titã Oceano. Esta ofereceu a Cronos uma
 poção mágica, que o fez vomitar os filhos que tinha devorado.
Então Zeus tornou senhor do céu e divindade suprema da terceira geração de deuses 
da Mitologia Grega ao banir os tios Titãs para o Tártaro e afastou o pai do trono,
 e segundo as palavras de Homero prendeu-o com correntes no mundo subterrâneo, onde foi encontrado, após dez anos de luta encarniçada, pelos seus irmãos, os Titãs, que tinham pensado poder reconquistar
 o poder de Zeus e dos deuses do Olimpo.


A Personificação do Tempo (Cronos)

Cronos (em grego: Κρόνος) (por vezes confundido com Chronos, Χρόνος), era a Divindade suprema da segunda geração de deuses da mitologia grega e titã, correspondente ao deus romano Saturno. A etimologia do seu nome é relativa a “tempo”, pois assim como o tempo Cronos devora aos seus.Outra suposição é que poderia estar relacionada com “cornos”, sugerindo uma possível ligação com o antigo demónio indiano Kroni ou com a divindade levantina El.
Filho de Urano, o Céu estrelado, e Gaia, a Terra, é o mais jovem dos Titãs. A pedido de sua mãe se tornou senhor do céu castrando o pai com um golpe de foice.
A partir de então, o mundo foi governado pela linhagem dos Titãs que, segundo Hesíodo, constituía a segunda geração divina. Foi durante o reinado de Cronos que a humanidade (recém-nascida) viveu a sua “Idade de Ouro”.
Cronos casou com a sua irmã Réia, que lhe deu seis filhos (os Crónidas): três mulheres, Héstia,Deméter e Hera e três rapazes, Hades, Poseidon e Zeus.
Como tinha medo de ser destronado, Cronos engolia os filhos ao nascerem. Comeu todos exceto Zeus, que Réia conseguiu salvar enganando Cronos enrolando uma pedra em um pano, a qual ele engoliu sem perceber a troca.
Quando Zeus cresceu, resolveu vingar-se de seu pai, solicitando para esse efeito o apoio de Métis – a Prudência – filha do Titã Oceano. Esta ofereceu a Cronos uma poção mágica, que o fez vomitar os filhos que tinha devorado.
Então Zeus tornou senhor do céu e divindade suprema da terceira geração de deuses da Mitologia Grega ao banir os tios Titãs para o Tártaro e afastou o pai do trono, e segundo as palavras de Homero prendeu-o com correntes no mundo subterrâneo, onde foi encontrado, após dez anos de luta encarniçada, pelos seus irmãos, os Titãs, que tinham pensado poder reconquistar o poder de Zeus e dos deuses do Olimpo.

Cronos

O tempo pode se dizer que é o maior e mais implacável dos “inimigos” dos homens. Os homens lutam entre si, contra deuses, em nome de deuses ou à favor de ideais e sonhos durante a realidade e a mitologia das eras. Mas todos os homens estão sujeitos à ele. Ele quem? O Tempo. Na arte e na mitologia durante muito tempo, principalmente na grega, ele foi dito como o maior dos vilões.  O que é verdade… Ele é quem nos envelhece, nos faz esquecer, que acaba com os momentos, com os mundos e as pessoas. Ele é quem nos ensina ou nos dá o animo de viver cada dia, um dia diferente, pois sabemos que ele será diferente e não tem jeito. Os físicos podem um dia inventar uma forma de enganar ou burlar a dita “quarta dimensão” mas se isso ocorrer pode ser o dia em que podemos estar com poder demais em nossas mãos. Vide os “buracos negros” ou “buracos de minhoca” que existem tanto na realidade e na física teórica de certa forma. Estude para você ter noção do poder, que um buraco negro possuí e a sua possível relação com outras dimensões ou com velocidades ou forças tão imensas que o tempo, talvez, seja embaralhado de tanta energia e força envolvidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.