Siga por e-mail

Seguidores

terça-feira, 13 de março de 2012

Deuses ctônicos


Os deuses ctônicos (do grego χθόνιος, khthonios, "da terra", de khthōn, "terra"), são os que estão relacionados ao submundo, principalmente na mitologia grega. 

O termo grego khthon é um entre vários que podem ser traduzidos por "terra", mas geralmente é usado para se referir ao interior do solo, mais que à superfície onde se vive (designada por gaia ou ge ) ou à terra enquanto território (χώρα, khora). Evoca tanto a abundância quanto o túmulo. Os deuses ctônicos geralmente estão relacionados à fertilidade da terra, à existência além-túmulo e à metempsicose ou reencarnação, para os cultos que nela acreditavam.
Os deuses ctônicos se distinguiam mais notadamente dos deuses olímpicos pela maneira como eram cultuados. Os sacrifícios geralmente eram realizados à noite (e aos olímpicos, de dia) e o animal a ser sacrificado geralmente era colocado em um bothros ("cova") ou megaron ("câmara subterrânea"), raramente em um bomos("altar") elevado, como se fazia aos olímpicos. Um caso especial eram os sacrifícios à deusa ctônica Hécate, realizados nas encruzilhadas. As oferendas de carne em geral eram totalmente queimadas ou enterradas, em vez de ser assadas e compartilhadas entre os adoradores.
Alguns deuses olímpicos, como Zeus e Hermes, também eram cultuados sob um aspecto ctônico. Outro caso especial é o da deusa ctônica Perséfone, freqüentemente cultuada junto à mãe olímpica Deméter, ou no seu aspecto olímpico de Coré (quando vem à superfície).
A maioria dos heróis e semideuses recebiam cultos ctônicos, com exceção de Héracles e Asclépio, que também eram adorados como olímpicos.

Os principais deuses ctônicos eram:

  • Hades, o rei e senhor do submundo, que também recebe seu nome
  • Perséfone ou Coré, esposa e rainha do Hades
  • Hécate, considerada ministra de Hades
  • Moiras, deusas do destino e ministras de Hades
    • Cloto, a que fia o fio da vida da sua roca para seu fuso
    • Láquesis, a que mede o fio com sua vara
    • Átropos, a que corta o fio quando seu comprimento está adequado
  • Zeus Ctônio, salvador dos mortos, freqüentemente identificado com Hades
  • Hermes Ctônio, guia (psicopompo) dos mortos que levava as sombras a seu repouso no Hades
  • Cronos, pai de Zeus, segundo algumas versões libertado do Tártaro e nomeado rei das ilhas para onde vão as almas dos bem-aventurados
  • Macária, filha de Hades e Perséfone, deusa dos mortos abençoados, isto é, iniciados nos mistérios de Elêusis
  • Cabiros, filhos de Hefesto cultuados nos mistérios da Samotrácia
  • Erínias, deusas da vingança e da retribuição, que trazem sofrimento e loucura aos que violam as leis divinas, levam a fome e a seca às nações e punem as almas dos mortos que ofenderam os deuses.
  • Érebo, deus da escuridão, cujas brumas rodeiam o submundo e preenchem os vazios da Terra.
  • Nix, a deusa da noite.
  • Hipnos, deus do sono, filho de Nix, cujo reino fica nas fronteiras do Hades.
  • Tártaro, deus do abismo sob a Terra, no qual são aprisionados os piores inimigos dos deuses, como os titãs.
  • Estige, "ódio", deusa do rio negro como piche que circunda o reino dos mortos e pelo qual o juramento é o mais sério.
  • Aqueronte, "dor", deus do rio de águas salobras que marca a fronteira do Hades e que as sombras devem atravessar, levadas pelo barqueiro Caronte.
  • Cocito, "lamentação", deus-rio das lágrimas e do pranto.
  • Lete, deus do rio do esquecimento, de cujas águas deviam provar as sombras para esquecer sua vida passada, um rio que passa pelos campos elíseos.
  • Flegetonte, "fogo", deus do rio de fogo com seu mesmo nome, um rio que passa pelo tártaro.

Daimones ctônicos 

Dos daimones ctônicos, os mais conhecidos são:
  • Minos, antigo rei de Creta, nomeado principal juiz dos mortos por Hades
  • Éaco, antigo rei de Egina, tornado um dos auxiliares de Minos
  • Radamanto, outro antigo rei, designado auxiliar de Minos (segundo alguns, o nome signiicaria "Ra do Amenti", o além egípcio)
  • Caronte, o barqueiro dos mortos, que leva as sombras através do Aqueronte em troca de um óbolo
  • Cérbero, o cão de guarda do Hades, que impede a entrada dos vivos
  • Anfiarau, daimon de um oráculo subterrâneo em Oropo, Beócia
  • Aras, daimones das maldições
  • Ascálafo, jardineiro de Hades, transformado em coruja por Deméter ao revelar que Prosérpina tinha comido uma semente de romã do Hades e não mais podia voltar à superfície
  • Cacodaimones, daimones malignos que saíam do submundo para fazer o mal
  • Ceutônimo, daimon do submundo, pai de Menoetes
  • Daira, ninfa do submundo e companheira de Perséfone, ligada aos mistérios de Elêusis
  • Empusa, daimon feminino de cabelo flamejante, uma perna de cabra e outra de bronze, que fazia o papel de papão entre os gregos
  • Epiales, daimon dos pesadelos
  • Eurínomo, daimon que arranca a carne dos cadáveres, descrito com pele azul-negra e cabeça de abutre
  • Górgira, ninfa e esposa do deus-rio Aqueronte
  • Keres, daimones femininos da morte violenta e das doenças, que arrancam as almas dos moribundos
  • Lâmias, daimones vampirescos do cortejo de Hécate
  • Lâmpades, ninfas do cortejo de Hécate
  • Melínoe, um daimon que lidera as sombras que saem para assombrar o mundo dos vivos, que tem um lado do corpo totalmente branco e o outro totalmente preto
  • Menoetes, pastor e vaqueiro do gado negro de Hades
  • Mormólice, daimon do cortejo de Hécate
  • Oniros, daimones dos sonhos
  • Orfne, ninfa do submundo, esposa de Aqueronte
  • Trofônio, dáimon do oráculo subterrâneo de Lebadéia, na Beócia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.