Siga por e-mail

Seguidores

sábado, 3 de março de 2012

Devo seguir a Roda Norte ou Sul?

Motivos de uma wiccaniana brasileira para celebrar a Roda do Ano pelas datas do hemisfério norte

Por: Mavesper Ceridwen


É sempre interessante ver o embasamento dessa opção de celebração da Roda pelo Sul ou pelo Norte, e a paixão com que cada um de nós defende seus argumentos. Também é interessante ver que nunca entre nós, ou entre eu e o Claudiney Prieto, por exemplo, que também celebra pelo Sul, houve desrespeito à opção de um ou de outro.

Todos nós sabemos que celebrar a Roda pelo Sul ou pelo Norte , ou ainda a terceira opção que é seguida por muita gente de inverter os pequenos sabbats e manter as datas do norte para os grandes, funcionam da mesma maneira.

Tecerei algumas considerações de alguém que celebra pelo Norte por opção e já tendo experimentado a Roda pelo Sul, sem considerá-la adequada.

Tanto Samhain como Beltane são tempos em que o véu entre os mundos estão finos, ou seja, são noites especialíssimas em que os diversos mundos se entrelaçam. E por que isso ocorre? Chamo esses dois sabbats de Sabbats dos Portais. Cada vez que aprofundo minhas observações sobre a Roda do Ano me convenço que a Roda é a Respiração da Deusa, o modo como seu corpo, que é tudo o que existe, se comporta com o decorrer dos cicios.

Bem, se o Corpo da Deusa é tudo o que existe no Universo, me pergunto o que seria a Roda do Ano em outro planeta ... Concordam comigo que a Roda continuaria existindo? Não existe lugar do Universo onde os cicios do corpo da Senhora não se façam sentir... E dai? Será que em Plutão ou em Alpha-Centaury é Beltane ou Samhain?

Essa simples reflexão me leva a encarar toda a polêmica possível de existir - e como às vezes ela é apaixonada! - de uma maneira mais humilde.

O que é a Roda? O que são os mitos ligados a ela?

São simplesmente a interpretação simbólica dos ciclos, tudo ligado à natureza de um dado local e o dia a dia de quem planta, colhe e cria animais, mas temos que lembrar que isso só faz sentido em uma cultura específica. Um dia um povo inventou essa correspondência entre o mito da Roda e a natureza que o cercava e as atividades agrícolas e pastoris que tinha, além dos acontecimentos da sociedade humana.

A mitologia da Deusa e seu Filho que se amam no Beltane e a morte Dele no Samhain tem sentido para a natureza do hemisfério norte, apenas. Ela não espelha de modo algum a realidade telúrica do hemisfério Sul.

No hemisfério Sul se alguém fosse contar uma historinha ligada aos ciclos da natureza deveria encaixar a mitologia da Deusa e do Deus em um compasso natural muito diferente... O Sol nunca morre e vai para o país dos mortos, não há uma só colheita, há 3... Sabem, já tentei adaptar a mitologia para cá e depois de muito queimar as pestanas acho que os ciclos daqui não são ciclos do Sol... o que morre e desaparece é a água e ela é quem comanda... Teríamos, pois, aqui uma Roda em que a Deusa (porque a água é feminina) morre e o Filho permanece? Uau! Que subversão de conceitos, não acham? Mas surge a contradição: a Terra permanece (e é feminina também), embora o ciclo das águas mude... Será então que aqui ao invés do Filho ser o Sol e o grão ele não deveria ser uma Filha das Águas e a história de seu nascimento, auge e morte orquestrar os ciclos da natureza?

Bem, como vcs percebem, já pensei muito nessas histórias.

Mas apesar de tudo isso, me pergunto: e depois de estabelecer uma nova mitologia que considerasse 3 plantios e 3 colheitas e um sol permanente e uma terra abençoada que poderia ser chamada pelos antigos celtas de País Onde Sempre é Verão, eu me pergunto:

Precisamos de tudo isso?

É primavera, verão ou outono em Júpiter?:)

Então me pego pensando que os sabbats são mais que as energias telúricas. Telúrico quer dizer "da Terra". Os sabbats TAMBÈM espelham as energias telúricas, mas não só ... Eles celebram algo que é maior que o planeta Terra, eles celebram eventos UNIVERSAIS, porque o corpo da Deusa é o universo todo.

O que vem confirmar isso para mim é a astrologia. Não há um zodíaco para o hemisfério norte e outro para o hemisfério sul. Para quem não está familiarizado com este argumento, entenda que os signos refletem os ciclos da natureza do hemisfério norte, mas são aplicáveis ao planeta todo... Um ariano é definido como iniciador, impulsivo, etc porque traz em si a energia de março no hemisfério norte, a entrada da primavera ... E não me digam que quem nasceu na primavera no hemisfério sul é por isso ariano! Se nasceu na entrada da primavera do hemisfério sul, em setembro, ele é libriano, tenha nascido onde for, a energia básica de sua vida é a mesma energia do Mabon do Norte, aquele que traz o congraçamento, a harmonia de pessoas, a ação de graças.

E o que nos diz o tempo astrológico, este sim, universalmente aplicável ( pelo menos em tese)? Em fins de outubro estamos entrando nas energias do signo de Escorpião. E do que trata este signo? Morte. Sim, é Samhain, sem sombra de dúvida. E será Samhaín em todo o planeta e no universo todo, porque o Corpo da Deusa não e' esquizofrênico, não se comporta diferentemente em termos de energia porque a latitude mudou . Podem mudar as formas como o clima, a atmosfera, refletem o que ocorre localmente, mas a energia permanece, por isso e' sentida por todos, não importando onde geograficamente estejam.

Como nós que celebramos pelo norte entendemos, a diferença é que Samhain neste hemisfério tem um clima e um comportamento da natureza diferente do que há no norte, mas continua sendo Samhain, o tempo dos mortos...

E vejamos o que vai acontecer no Brasil, usando 31 de outubro como exemplo.

As pessoas vão aos cemitérios aos milhões visitar seus mortos queridos. Isso é Samhain e não existe ninguém que fique imune a essa energia. E não me digam que isso é uma festa cristã, mesmo quem não é cristão e nunca ouviu falar em Jesus vai lembrar seus mortos...

Quando se fala na comemoração pelo norte só se diz que somos desconectados da natureza daqui, não somos telúricos, só nos preocupamos com a egrégora, etc... Sem precisar mencionar o que significa em termos de energia uma egrégora de 50 mil anos, afirmo que o que me espanta é que quem diz que não somos telúricos na verdade está, nesse raciocínio, retirando as pessoas da natureza. Veja - moramos em um país chamado Brasil onde na semana de 31 de outubro, independentemente de que religião se segue, mais de 100 milhões de pessoas vivas aqui e agora lembrarão, chorarão e honrarão seus mortos queridos ... È possível ignorar isso e achar que mais importante é o fato de ser primavera?

Alguém entre os dias 31/10 e 1º e 2 /11 estará mesmo a fim de ritual só com festa, dança e risos??? Mesmo que seja primavera? Eu nem concebo que seja tempo de festejar o Grande Casamento e trançar o mastro... é tempo em que as maçãs tem sabor de despedida e de saudade, e' tempo em que a natureza está de luto, as pessoas também, mas a certeza do renascimento faz com que o Ano Novo seja uma bela esperança.

Apesar da argumentação toda, obviamente, total respeito às opiniões de todos os que celebram Beltane em outubro.



OBS: as celebrações pelas datas do norte não são nada cristãs simplesmente porque NENHUMA dessas datas tem qualquer significado real no cristianismo. Sempre que vc pensar em Pascoa/Ostara, Litha/Festas Juninas. Imbolc/Candelária, Yule/Natal, Samhan/Dia dos Mortos vc estará falando de festas que tem todo seu conteúdo completamente independente de símbolos cristãos. O cristianismo só pegou carona nas festas que os pagãos europeus celebravam desde o começo da agricultura, ou seja, de 80 a 50 mil anos atras..Então é preciso entender, por exemplo, porque em fim de outubro ou nos primeiros dias de novembro se celebravam os mortos. Era porque era a época em que nossos ancestrais pagãos estava, matando o excedente do rebanho, especialmente as vacas e ovelhas. Nessa época do ano ainda havia bastante comida, mas o inverno já se anunciava. Cada pessoa tinha que decidir manter vivos apenas alguns poucos casais de cada animal para reproduzirem na primavera, uma vez que os que ficassem vivos acabariam competindo com as pessoas pelo estoque de grãos para atravessarem vivos o inverno. Era uma questão de vida ou morte decidir quantos animais manter e quantos matar. Hava então dezenas ou centenas de ovelhas para matar nesses dias. Imagine vc fazendo isso numa pequena fazenda e todos os seus vizinhos ao redor fazendo o mesmo. Claro é que os gritos de medo dos animais presentindo a morte tornavam a energia propícia a cada pessoa pensar na propria morte e nos amigos e parentes que ja haviam morrido. Isso é que fez com que Samhain fosse celebrado em 31 de outubro, e isso gerou a festa do dia dos mortos, cópia do Samhain, em 2 de novembro. Como vc pode ver não há nada relativo a Jesus nenhum nessa história. É por isso que discordo do que vc disse. Na verdade não existe nenhuma festividade puramente cristã, existem as cópias e resignificações que o cristianismo fez das festividades originariamente pagãs.


Roda do ano: opções de celebração - Uma polêmica brasileira

SULISTAS
Motivos para comemorar pelo Hemisfério Sul-
- Se seguem as estações do ano, o estado da natureza
- - É o correto porque o decorrer das estações é a respiração da Deusa e só o que está havendo com as energias telúricas faz com que @ bruxa@ possa realizar rituais seguindo a proposta primeira da wicca, que é a refigação com a natureza.

Vantagens de comemorar pelo Sul:
-a celebração dos equinócios e soistícios não gera conflitos com o que está havendo na natureza;
- se forma uma egregóra própria da wicca no hemisfério sul, totalmente desvinculada das comemorações cristãs.

Desvantagens de comemorar pelo Sul
- Se enfrenta a força da egrégora ancestral, de 50.000 anos ( antigas celebrações de plantio/colheita e criação de gado), especialmente nas datas dos grandes sabbats ( Samhaín, Beltane, Imbolc e Lammas)

NORTISTAS
Motivos para comemorar pelo hemisfério norte:
- Celebra-se a egrégora ancestral;
- -A Roda do Ano, como comprova sua correspondência astrológica, não se refere a um ou outro hemisfério, mas é universal;
- - Se comemora o que o povo brasileiro está fazendo na mesma época ( se come ovo de Ostara em Março, se faz árvore de Yule em Dezembro) e não há desconexão com a realidade que nos cerca; - mesmo a comemoração pelas datas do hemisfério sul não retrata a realidade da natureza no Brasil. A Roda foi composta para uma natureza onde há um só plantio e uma só colheita, o que jamais ocorre em nosso país onde há 3 grandes colheitas ao ano-Além disso, no inverno não há a morte total da natureza, o sol não desaparece, como na Europa, onde se originou a mitologia da Roda.
-
Vantagens de comemorar pelo Norte:
- Se segue o que a wicca está fazendo na maior parte do mundo, há união de energias em uma só direção;
- Se é apoiado pela força de uma egrégora ancestral de cerca de 50.000 anos;
- -Se segue a realidade social brasileira ( as festividades - pascoa, natal, etc, não são exclusivamente cristãs, são do povo brasileiro como um todo) - Muitas vezes se encontra coincidência com a agricultura do Brasil ( por exemplo, a grande colheita de milho se faz na época de Litha - festas juninas, coerente com a Roda originária).
Desvantagens de comemorar pelo norte:
- Celebrar solstícios e equinócios em datas invertidas - verão no inverno e vice versa, primavera no outono e vice-versa.

RODA MISTA

Motivos para comemorar sabbats menores pelo sul e maiores pelo norte: Respeitar tanto a egrégora ancestral quanto a conexão com a natureza do Brasil
Vantagens:

- Não se enfrenta a energia da egrégora milenar, como fazendo a roda pelo sul, nem se comemoram as estações invertidas.
Desvantagens-.
- A celebração da Roda passa a ser salteada ( por exemplo, Imboic é em fevereiro, mas em março se comemora Mabon), o que faz com que nao haja continuidade da história da Deusa e do Deus, a Roda deixa de ter um caráter circular, contínuo.

Peço perdão aos adeptos da comemoração pelo Sul ou a Mista se esqueci algum argumento. Pessoalmente jamais ouvi nenhum outro argumento dos que celebram pelo Sul do que a coerência com a passagem das estações - e diga-se de passagem que é um argumento quase irrespondível. Bem, QUASE.

Enfim, sem gerar polêmicas, espero que este texto seja sido útil para sua reflexão e escolha. Nada substitui a experiência pessoal. Eu mesma já comemorei pelo Sul e não gostei, e conheço muita gente que não gosta de comemorar pelo norte, bem como conheço quem há muitos anos faça a opção pelo sistema misto. No fim das contas já vi muita gente tentar mudar para este ou aquele modo de comemorar e só acho que importam duas coisas-. a realidade da vida de cada Brux@ demonstra que essa escolha nos conecta com os deuses de qualquer maneira, bem como com a natureza, ou seja, qualquer das 3 maneiras funciona. E escolher uma delas é uma questão, como bem disse anos atrás um amigo meu , de vc saber por qual Roda seu coração bate. O meu é nortista, e mesmo que o comodismo muitas vezes me apontasse o sul, somente para parar de discutir, ele me impede de negar o que sinto.

"Faça o que quiseres", o modo pelo qual se celebra a Roda 

a ninguém prejudica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.