Siga por e-mail

Seguidores

sábado, 24 de março de 2012

A ESTRUTURA DA ARTE


Por Claudiney Prieto
A Wicca não tem uma autoridade central. Muitos Bruxos são solitários enquanto outros praticam a religião em Covens, que são pequenos grupos de até 13 pessoas que se encontram freqüentemente para cultuar os Deuses.
Alguns Covens são iniciáticos, pertencentes a um dos vários segmentos da Wicca, chamados usualmente de Tradições. Outros são grupos de amigos e pessoas que desejam aprender e praticar os rituais sagrados juntos.
A maioria das religiões atuais da humanidade são baseadas em figuras e princípios divinos masculinos, com Deuses e Sacerdotes ao invés de Deusas e Sacerdotisas. Durante milênios, os valores femininos foram colocados em segundo plano e em muitas culturas as mulheres fora subjugadas e passaram a ocupar uma posição inferior aos homens, quer seja no nível social ou espiritual.

A Wicca busca recuperar o Sagrado Feminino e o papel das mulheres na religião como Sacerdotisas da Grande Mãe, além da complementaridade e equilíbrio entre homem e mulher, simbolizados através da Deusa e do Deus, que se complementam. A Wicca dá à Deusa um papel preponderante, quer nas suas práticas quer nos seus mitos, sendo assim é a principal Divindade adorada e invocada nos ritos sagrados.
 
A Wicca não é uma seita. Ela possui possui todas as características de uma religião.
Segundo o Dicionário:
"A Religião pode ser definida como um conjunto de crenças relacionadas com aquilo que a humanidade considera como sobrenatural, divino, sagrado e transcendental"

Aqui temos a Deusa como a fonte e origem de todas as coisas. Dela viemos e para ela retornaremos. Ela é a causa primeira de toda existência. Ela se manifesta imanentemente na natureza e transcendentalmente, além desse tempo e espaço.

"bem como o conjunto de rituais" 

A Wicca possui um calendário litúrgico com 8 Sabbats (Rituais sazonais) e 13 Esbats (Rituais de plenilúnio). Além disso, existe todo um corpo estruturacional de como esses rituais são realizados com temas e simbolismos comuns à maioria dos praticantes da Wicca. Todos os rituais se iniciam com o lançamento do círculo, invocação aos quadrantes, aos Deuses e terminam com o destraçar do Círculo. Não importa se você esteja aqui, no Estados Unidos, na Inglaterra, no Japão ou no Tibet. Se lá existir um Wiccaniano ele iniciará seu rituais usando o mesmo procedimento, ou um muito semelhante, que qualquer outro Wiccaniano em qualquer lugar do mundo. É esta coesão que caracteriza uma religião. Uma seita não tem coesão em sua simbologia, filosofia e ritualística.

"e códigos morais que derivam dessas crenças."

Na Wicca existem 2 códigos morais simples que são observados: O Dogma da Arte e a Lei Tríplice
O Dogma da Arte, também chamado de Rede Wiccaniana, é um código moral simples que diz"Faça o que desejar, sem a ninguém prejudicar". É seguido por todos os praticantes da Wicca, ou ao menos deveria ser, assim como os 10 mandamentos deveriam ser seguidos por todos os Cristão.
A Lei Tríplice é outro fundamento Wiccaniano aceito e que assere que "Tudo o que eu faço para o bem ou para o mal volta para mim triplicado e nesta encarnação".Trata-se de um fundamento, derivado do Dogma da Arte, e que é comumente aceito.
Por isso, para que não haja confusão, faz-se mister relacionar uma pequena lista com respostas para as diversas deturpações atribuídas à Bruxaria:

• Bruxos não acreditam nem honram a Deidade conhecida como Satã, Diabo ou Demônio
• Bruxos não sacrificam animais ou humanos
• Bruxos não usam fetos abortados em seus rituais
• Bruxos não renunciam formalmente o Deus Cristão, apenas acreditam em outros aspectos divinos
• Bruxos não odeiam os cristãos, a bíblia ou Jesus, nem são anti-cristãos, apenas não são cristãos
• Bruxos não são sexualmente anticonvencionais
• Nos Sabbats e Esbats não são utilizados nenhum tipo de drogas ou são feitas orgias sexuais
• Bruxos não praticam necessariamente Magia Negra
• Bruxos não forçam ninguém à fazer algo que agrida o seu interior
• Bruxos não estão tentando subverter o Cristianismo
• Bruxos não profanam Igrejas Cristãs, hóstias e bíblias
• Bruxos não fazem pacto com o Diabo
• Bruxos não cometem crime em nome de sua religião

A Bruxaria tem sua própria filosofia sobre a reencarnação e vida após a morte, como toda e qualquer religião
Certamente existem muitas variações de crenças e conceitos entre os vários ramos da Wicca. Embora os ritos, símbolos e costumes possam ser diferentes, todas as Tradições apoiam-se em pontos comuns:

• Convicção na reencarnação
• Crença nos aspectos femininos e masculinos do Divino
• Respeito na mesma proporção não só a seres humanos, mas para a Terra, animais e plantas
• Observação da mudança das estações do ano, com 8 Sabbats Solares e 13 Esbats lunares(21 ritos anuais)
• Repúdio ao proselitismo
• Igualdade à mulheres e homens, pois ambos são complementares, apesar de sempre a mulher ser mais enfocada muitas vezes
• Realização dos rituais no interior de um Círculo Mágico, pois o Círculo é um espaço sagrado usado para a adoração
• Importância aos “3 Rs”: REDUZIR, REUTILIZAR, RECICLAR
• O sentido de servidão à Terra
• O respeito a todas as religiões e à liberdade religiosa
• O repúdio por qualquer forma de preconceito
• Conscienciosidade em relação à cidadania
Bruxos nunca comprometem seus filhos com a sua fé particular, pois acreditam que cada um deve seguir o seu próprio caminho. As crianças sempre são ensinadas à honrar sua família, amigos, a ter integridade, honestidade, a tratar a Terra como sagrada e a amar e respeitar todas as formas de vida.

A Wicca é vista pelos seus praticantes como uma religião que inclui uma forma de vida e por isso inclui uma filosofia religiosa, uma filosofia ética e de conduta pessoal, permitindo a manifestação da individualidade religiosa como é sentida, mas encorajando a responsabilidade social e ambiental.
 
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.