Siga por e-mail

Seguidores

quinta-feira, 1 de março de 2012

A Lenda da Descida da Deusa ao Mundo Subterrâneo


A DESCIDA DA DEUSA

O seguinte mito, a Descida da Deusa, também conhecido como o Mito da Deusa, foi passado para Gerald Gardner em segredo. (Inspirado por "Arádia, o Evangelho das Bruxas", publicado em 1890 por Charles G. Leland, acredita-se que o Mito da Deusa seja uma adaptação moderna do antigo Mito Grego de Deméter e Perséfone, um Cântico Homérico). Gardner acreditava que este era um dos ensinamentos mais significativos dentro da Bruxaria. Ele expressa o conceito religioso popular da renúncia - a entrega do próprio para a iluminação. Conforme a Deusa desce ao mundo subterrâneo, ela tem de remover suas vestimentas físicas, símbolos de sua identidade física. Em troca recebe instruções sobre os mistérios do nascimento, da vida, da morte e da volta.




NOS TEMPOS ANTIGOS, NOSSO SENHOR, O CORNUDO, ERA (E AINDA É) O CONSOLADOR, O CONFORTADOR.
MAS OS HOMENS O CONHECIAM COMO O TERRÍVEL SENHOR DAS SOMBRAS, SOLITÁRIO, INFLEXÍVEL E JUSTO.
MAS NOSSA SENHORA, A DEUSA RESOLVERIA TODOS OS MISTÉRIOS, ATÉ MESMO O MISTÉRIO DA MORTE; E ASSIM ELA VIAJOU AO MUNDO SUBTERRÂNEO.
O GUARDIÃO DOS PORTAIS A DESAFIO...
O Guardião dos portais desafia a Deusa com seu Athame.
TIRA TUAS VESTES, PÕE DE LADO TUAS JÓIAS, POIS NADA TU PODES TRAZER CONTIGO AO INTERIOR DESTA NOSSA TERRA.
A Deusa retira seu véu e as jóias. Nada deve permanecer sobre seu corpo.
O Guardião então a prende com o cordel vermelho à maneira da iniciação de primeiro grau, com o centro do cordel em torno da frente do pescoço dela e as extremidades passando por seus ombros e indo atar seus pulsos por trás de sua cintura.
ASSIM ELA SE DESPOJOU DE SUAS VESTES E DE SUAS JÓIAS E FOI AMARRADA COMO TODOS OS VIVOS QUE BUSCAM INGRESSAR NOS DOMÍNIOS DA MORTE, A PODEROSA, TÊM QUE SER.
O Guardião dos portais conduz a Deusa perante o Senhor do Mundo Subterrâneo e, depois, se afasta para um lado.
TAL ERA A BELEZA QUE A PRÓPRIA MORTE SE AJOELHOU E DEPOSITOU SUA ESPADA E COROA AOS SEUS PÉS.
O Senhor do Mundo Subterrâneo se ajoelha ante a Deusa, deposita sua espada e sua coroa no chão a cada lado dela, e em seguida beija os pés direito e esquerdo dela.
...E BEIJOU SEUS PÉS, DIZENDO: ABENÇOADOS SEJA TEUS PÉS QUE TE TROUXERAM POR ESTES CAMINHOS. PERMANECE COMIGO, MAS DEIXA QUE EU PONHA MINHAS MÃOS FRIAS SOBRE TEU CORAÇÃO.
O senhor do Mundo Subterrâneo ergue suas mãos, com as palmas para frente e as retém a algumas polegadas do coração da Deusa.
E ELA RESPONDE: EU NÃO TE AMO. POR QUE FAZES TODAS AS COISAS QUE AMO E NAS QUAIS ME COMPRAZO FENECEREM E MORREREM?
O senhor do mundo subterrâneo estende seus braços para baixo, com as palmas das mãos para frente.
SENHORA...
- RESPONDEU A MORTE - TRATA-SE DA IDADE E DA FATALIDADE, CONTRA OS QUAIS SOU IMPOTENTE.
A IDADE, O ENVELHECIMENTO LEVA TODAS AS COISAS A DEFINHAREM; MAS, QUANDO OS HOMENS MORREM AO DESFECHO DE SEU TEMPO, CONCEDO-LHE REPOUSO, PAZ E FORÇA PARA QUE POSSAM RETORNAR.
MAS TU, TU ÉS LINDA. NÃO RETORNES, PERMANEÇA COMIGO.
MAS ELA RESPONDE: EU NÃO TE AMO!
O senhor do Mundo subterrâneo se levanta, vai até o altar e pega o açoite. Volta-se para encarar a deusa.
E ENTÃO DISSE A MORTE:
SE NÃO RECEBES MINHAS MÃOS SOBRE TEU CORAÇÃO, TENS QUE TE CURVAR AO AÇOITE DA MORTE.
É A FATALIDADE
- MELHOR ASSIM...
Ela Disse e se Ajoelhou. E a morte a açoitou brandamente.
A deusa se ajoelha encarando o altar. O senhor do mundo subterrâneo aplica-lhe de maneira muito branda três, sete, nove, vinte e um golpes do açoite.
E ELA BRADOU: EU CONHEÇO AS AFLIÇÕES DO AMOR
O Senhor do Mundo Subterrâneo recoloca o açoite no altar, ajuda à deusa a levantar-se e se ajoelha, encarando-a.
E A MORTE A ERGUEU E DISSE: SEJAS ABENÇOADA.
E LHE DOU O BEIJO QUÍNTUPLO, DIZENDO: ASSIM APENAS PODES ATINGIR A ALEGRIA E O CONHECIMENTO.
O Senhor do Mundo subterrâneo dá na Deusa o beijo quíntuplo. Em seguida, desamarra os pulsos dela, depositando o cordel no chão.
E ELE A ELA ENSINA TODOS OS SEUS MISTÉRIOS E LHE DÁ O COLAR QUE É O CÍRCULO DO RENASCIMENTO.
O senhor do Mundo Subterrâneo pega o colar no altar e o coloca em torno do pescoço da deusa. A Deusa então, toma a coroa e a recoloca na cabeça do senhor do Mundo Subterrâneo.
E ELA ENSINA A ELE O MISTÉRIO DA TAÇA SAGRADA, QUE É O CALDEIRÃO DO RENASCIMENTO.
O Senhor do Mundo Subterrâneo move-se diante do altar, no extremo leste deste, e a Deusa move-se diante do altar, no extremo oeste deste. A Deusa toma o cálice em ambas as mãos, eles se entreolham e ele coloca ambas as mãos das dela.
ELES AMARAM E SE TORNARAM UM, POIS HÁ TRÊS GRANDES MISTÉRIOS NA VIDA DO HOMEM, E A MAGIA OS CONTROLA A TODOS.
PARA REALIZAR O AMOR, TENDES QUE RETORNAR NOVAMENTE AO MESMO TEMPO E NO MESMO LUGAR DAQUELES QUE SÃO OS AMADOS; E TENDES QUE ENCONTRÁ-LOS, CONHECÊ-LOS, LEMBRÁ-LOS E AMÁ-LOS DE NOVO.
O Senhor do Mundo Subterrâneo solto as mãos da Deusa e esta recoloca o cálice no altar. Ele toma o açoite em sua mão esquerda e a espada em sua mão direita e fica na posição do Deus, antebraço cruzado sobre o peito, espada e açoite apontados para cima, com suas costas para o altar. Ela fica ao lado dele na posição de Deusa, pernas escarranchadas e braços estendidos formando o pentagrama.
MAS PARA RENASCER, TENDE QUE MORRER E SER PREPARADO PARA UM NOVO CORPO.
E PARA MORRER TENDES QUE NASCER E SEM AMOR NÃO PODES NASCER.
E NOSSA DEUSA SEMPRE SE INCLINA PARA O AMOR, E O JÚBILO, E A VENTURA; E ELA PROTEGE E ACARICIA SUAS CRIANÇAS OCULTAS NA VIDA, E NA MORTE MINISTRA O CAMINHO DA COMUNHÃO COM ELA; E MESMO NESTE MUNDO ELA LHES ENSINA O MISTÉRIO DO CÍRCULO MÁGICO, QUE É DISPOSTO ENTRE OS MUNDOS DOS HOMENS E DOS DEUSES.
O senhor do mundo subterrâneo recoloca o açoite, a espada e a coroa sobre o altar junto deste. Isto completa a Lenda e os atores se juntam de novo aos demais membros.
A Grã Sacerdotisa diz:
QUE PARTICIPEMOS AGORA, COMO A DEUSA NOS ENSINOU, DA FESTA DE AMOR DO VINHO DOS BOLOS; E À MEDIDA QUE O FAZEMOS, QUE NOS LEMBREMOS DE NOSSA IRMÃ...COM A QUAL NÓS TÃO AMIÚDE COMPARTILHAMOS TAL FESTA. E MEDIANTE ESTA COMUNHÃO, NÓS COLOCAMOS AMOROSAMENTE NOSSA IRMÃ NAS MÃOS DA DEUSA.
Todos Dizem: QUE ASSIM SEJA!
O vinho e os bolos são consagrados e passados por todos.
O mais cedo possível, após o Réquiem, os fragmentos da tigela deverão ser ritualmente arremessados num rio, com a tradicional ordem:RETORNA AOS ELEMENTOS DOS QUAIS VIESTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.