Siga por e-mail

Seguidores

sábado, 31 de março de 2012

Simplificando a Bruxaria


Por: Alana Alencar



Crie sua própria realidade, aceitando a si mesmo e a responsabilidade por seus atos e sentimentos, exemplificando maneiras de colocar a sua vida em ordem com o toque do seu próprio poder pessoal. Assim tendo a bruxaria como a moradia do espaço sagrado dentro de nós mesmos com suas tradições de amor, cura e práticas espirituais.
O que é uma bruxa? Para a maior parte do mundo ocidental a palavra Bruxa invoca o vilão ou vilã de muitos contos de fada. Nós assistimos à velha ,e feia bruxa oferecendo a maçã envenenada, preparando porções prejudiciais, comendo criançinhas e lançando maldições. Infelizmente, tentar tornar a bruxaria uma ficção não foi a única maneira que a humanidade usou para lidar com o seu medo.
Se você voltar algumas centenas de anos, poderá ver a palavra bruxa por toda a parte nos registros de um dos maiores holocaustos da Europa. Os julgamentos das bruxas. Homens e mulheres eram perseguidos e mortos por serem diferentes. Não sabemos quanto acusados e condenados estavam realmente praticando o que é hoje chamado de “Velha Religião” o caminho da bruxas.
Se você voltar no tempo ainda mais, chegando a culturas cujas histórias não eram freqüentemente colocadas no papel, encontrará um tipo diferente de bruxa. Essa bruxa não ficava escondida na escuridão do medo, mas na escuridão e na luz da Deusa. Era reverenciada como uma pessoa que curava, ensinava e era uma líder cheia de sabedoria. Tinham uma vida espiritual harmonizando-se com as forças da natureza, às marés das estações e os ciclos da lua, mantendo uma semelhança de personalidade com as plantas e os animais.
 As bruxas modernas se concentram nessa raiz particular. Aqueles que se afirmam no nome e no título de bruxas estão verdadeiramente conquistando e construindo seu lugar baseados na imagem da bruxa daqueles dias de antigamente.
As bruxas são politeístas, o que significa que adoramos a mais de uma divindade, se concentrando na forma de energias femininas e masculinas, deuses e deusas. O foco principal de muitas tradições é a Grande Mãe, a principal deusa da criação incorporada pelo planeta Terra. A Deusa também é vista na Lua, na noite e nos oceanos.
Ela é retratada na Bruxaria como a deusa tríplice, três em seus aspectos de Virgem, Mãe e Anciã. (Lua Crescente, Cheia e Minguante). A energia da Deusa é ampla, retratada como carinhosa, gentil e cheia de vida algumas vezes, enquanto outras vezes aparece com sua face escura, guerreira e vingativa.
O seu consorte, o Deus pai nosso, já foi retratado como o céu, o sol e a vegetação ou como o animal soberano, também tendo muitas faces. Ele é guerreiro e protetor, rei e juiz. Podendo revelar-te os segredos da magia e da iluminação ou cercar você com escuridão para forçá-lo a  enxergar a sim mesmo. Preside durante o ano como aquele que concede a vida nos meses férteis e a tira no fim do ano.
A partir desses dois seres nascem todas as divindades do mito. Grupo de deuses e deusas de uma cultura particular, chamados de panteões.

Bruxaria é ciência, arte e espiritualidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.