Siga por e-mail

Seguidores

quinta-feira, 22 de março de 2012

Summerland, Reencarnação e Portais-Estelares



{Digitação pela Nadia Bertolazzi.}


Livro: "Bruxaria: A Tradição de Mistério"
Autor: Raven Grimassi

Na teologia básica da Bruxaria nós encontramos um ensinamento que envolve a “passagem” de uma alma do corpo morto para um plano conhecido como Summerland. De uma perspectiva metafísica, a morte do corpo material inicia dois eventos significativos. Primeiro, se o corpo funcionando, a força vital não pode ser sustentada, e a energia não está mais disponível para nutrir a alma residente. De acordo com os ensinamentos ocultos tradicionais, o corpo físico absorve energia etérica através do plexo solar. É essa energia que mantém as condições necessárias para a alma residir dentro de um veículo de carne.

O segundo evento começa com a remoção dos elementos vitais do corpo material. Na morte, a alma deixa o receptáculo material, e essa ação remove a força coesiva que mantém os quatro elementos em harmonia dentro do corpo de carne. Sem a força vital para manter os elementos amarrados, eles são soltos de volta para seus reinos naturais. É nesse ponto que o corpo material começa a entrar em decadência.

Quando a alma se retira do receptáculo material, a consciência é então transferida do corpo para a alma. A consciência baixa da personalidade é anestesiada e a consciência elevada da alma desperta no corpo de luz. Entre esses dois processos, há um breve período no qual um sono profundo tem lugar enquanto o cordão etérico é dissolvido. Esse cordão é por vezes chamado o cordão de prata, e seu propósito é prender a alma ao corpo durante qualquer vida.

O cordão de prata é um importante componente relacionado à projeção astral. A natureza do cordão é elástica, o que permite que a alma viaje no corpo astral enquanto o corpo físico jaz inconsciente. O cordão assegura que a alma será trazida de volta ao corpo quando chegar a hora de acordar. Em uma emergência, quando o corpo está em perigo, o cordão é usado para trazer rapidamente a alma consciente a fim de que o corpo seja reanimado.
Um ensinamento muito antigo estabelece que a alma permanece navizinhança do corpo por três dias. Nesse ponto, com a retirada das forças elementais, a conexão magnética é abolida e a alma é libertada. A alma pode então permanecer no plano material por outros três dias, depois dos quais ela é então atraída ao Outro Mundo. Entretanto, o ensinamento diz que a alma permanece no plano material depois da morte do corpo por um total de sete dias. O sétimo dia é o tempo de libertar do material para o espiritual.

De acordo com a tradição oculta, a alma é atraída para um plano não-físico que é harmonioso em natureza com a vibração da alma. Cada vida, e suas experiências, contribui para a natureza energética da alma. Então a alma é o acúmulo das experiências pelas quais passou, e sua natureza é uma energia composta que ressoa em acorde com o temperamento resultante da alma. Em outras palavras, a natureza da alma reflete a integração de todas as experiências positivas e negativas pelas quais a alma passou. A ressonância da alma reflete a mentalidade resultante, que é o que constitui a vibração da alma.

Em geral, energias de amor, compaixão, perdão e compreensão tendem a criar altas freqüências vibratórias, o que faz a natureza da alma mais etérica. Isso por sua vez atrai a alma para planos espirituais mais elevados. Energias de ódio, intolerância, ressentimento e crítica tendem a adensar a energia da alma. Isso por sua vez atrai a alma para os planos espirituais mais baixos e básicos. Isso segue o princípio oculto de que “semelhante atrai semelhante” e assegura que a alma chegue aonde ela precisa estar no presente estágio de sua evolução. 

Summerland é um termo usado na Tradição de Mistérios da Bruxaria para referir-se aos planos nos quais a alma pode se encontrar após a morte do corpo que ela previamente habitou. Como notamos nos capítulos anteriores, o Outro Mundo tem sido percebido de maneiras diferentes por diferentes culturas. Essas percepções, ainda que largamente por elementos culturais e religiosos, na verdade se originam de um fenômeno verdadeiro. Isso está relacionado à experiência do Outro Mundo quando nós sonhamos em nosso sono. O plano do pós-vida nos é parcialmente conhecido porque nós entramos nele através dos portais dos nossos sonhos todas as noites. Ainda que a memória da experiência não seja retida pela mente consciente, ela permanece na memória da alma.

Em Summerland a alma encontra um plano composto que é construído em parte pelo que ela espera encontrar, e em parte pelo que é mais harmonioso para a sua natureza e vibração de alma. Então é parte dos Ensinamentos dos Mistérios preparar a mente, espírito e alma para encontrar e experimentar o plano que mais beneficie. Para esse fim, as Tradições de Mistérios criaram imagens específicas do Outro Mundo. Isso inclui uma descrição do plano, seu terreno, o que ele contém, e como encontrar a entrada. Um exemplo interessante de uma tradição específica pode ser encontrado no livro The Roebuck in the Thicket, de Evan Johnn Jones e Robert Cochcrane (Capall Bann, 2001).

Através da meditação e visualização guiadas é possível criar um alinhamento que atrairá a alma para uma imagem formada específica dentro de Summerland. Magos na Idade Média e na Renascença usavam pinturas como um ponto de projeção através do qual a alma podia entrar no Outro Mundo. Desse conceito, surgiu a idéia do Templo Astral, que é uma zona construída conde a Bruxa pode projetar para propósitos mágicos. Eu recomendo ao leitor interessado meu livro anterior The Witches’ Craft (Llewellyn, 2002), para maiores informações.

De acordo com a tradição oral, Summerland é um plano de repouso, recuperação, e instrução para a alma. É dito que ali a Bruxa encontra aqueles que se foram antes, o que inclui não apenas aquelas almas que estão esperando reencarnação, mas também aquelas que transcenderam a necessidade de experiências no mundo material. Em Summerland a alma primeiro experimenta o processo de purificação através do qual é limpa em todos os seus níveis de consciência. Isso permite à alma libertar-se de toda a contaminação da vida física, o que por sua vez dissolve muita da energia kármica que estava pregada à alma. Esse processo de purificação coloca a alma em uma situação na qual ela irá ficar face a face com seus elementos negativos e discernir seus componentes positivos. 

Em seguida ao processo de purificação, a alma é então revitalizada. Uma vez renovada a alma entra em um período de reflexão e instrução que a prepara para a próxima fase de sua evolução. Isso pode levar tanto a uma reencarnação no mundo material, como à transição para uma existência além do que o mundo material pode oferecer à evolução da alma. 

Reencarnação:

Livro: "Bruxaria: A Tradição de Mistério"
Autor: Raven Grimassi
Uma das mais velhas e persistentescrenças ocultas é o conceito de reencarnação. Essa é uma crença de que a alma é essencialmente imortal e pode viver de novo em uma sucessão de corpos físicos no decurso dos tempos. O conceito de reencarnação aparece entre os antigos povos Gregos e Celtas, bem como na Índia e em outras regiões do Oriente. 
Nos templos dos Mistérios, a arte da projeção astral e o princípio da reencarnação são ensinados a fim de livrar os iniciados do medo da morte. A realidade de que a consciência da alma continua do lado de fora e depois do corpo material instila confiança na sobrevivência depois da morte. 

A renomada ocultista Dion Fortune uma vez ensinou aos iniciados a ver a vida como um barco subindo e descendo nas ondas do oceano. Assim como o barco desce da crista da onda, assim deve a alma descer à matéria física através dos portais do renascimento. Na morte a alma então sobe como o bote com a onda, e ascende no pós-vida através dos portais da morte. Através desse processo a alma se move através do ciclo rítmico das marés de nascimento, morte, e renascimento.

O propósito da reencarnação é ensinar e refinar a alma em um processo de evolução. Esse processo lapida a alma enquanto ela passa por uma vasta gama de experiências, que permitem à alma ser pobre e rica, saudável e doente, macho e fêmea, fraca e forte, influente e baixo, um líder e um seguidor, e assim por diante. Através do processo espiritual de reencarnação, à alma é dada a oportunidade de nutrir e desenvolver amor, compaixão, integridade, e autenticidade. Isso também fornece uma oportunidade de desprender-se da negatividade e das dívidas kármicas.

O período de tempo requerido para esse processo ser concluído varia de acordo com a alma. De acordo com a tradição oculta, no período entre vidas a alma entra em um “contrato de alma” que é um acordo consciente para atingir determinadas metas em cada uma das vidas. A alma também toma conhecimento das lições-chave que a vida futura tem a oferecer. Isso inclui o tipo de pais, natureza geral da qualidade de vida, e eventos-chave como casamento, crianças, e assim por diante. Muitas possíveis mortes são então reveladas. Todavia, o conceito de reencarnação na Tradição dos Mistérios não inclui a idéia de destino pré-determinado. A alma sempre tem uma escolha, e pode ou não ser bem-sucedida em cumprir seu contrato. As ações deliberadas de outras almas também podem alterar a experiência de vida e resultar em mudanças e modificações inesperadas. 

Dion Fortune ensinava que uma alma pode reencarnar tanto no passado como no futuro. Isso é porque, de uma perspectiva oculta, o tempo não é linear mas é em vez disso percebido como esférico. O cerne do ensinamento diz que todos os períodos de tempo estão funcionando no presente como um evento simultâneo. O período de tempo no qual a alma se encontra é um problema de em qual ponto da esfera a consciência da alma está atraída para uma forma física. 
Se nós aceitarmos que todos os períodos de tempo correm juntos, e se aceitarmos que a alma reside em um corpo material em um período de tempo diferente, então uma questão aflora. Como a alma pode estar em mais de um corpo em um tempo? A teoria mais popular diz que a alma é multidimensional, a consciência simultaneamente existindo em tempos diferentes e diferentes corpos. Em um nível mundano é como uma pessoa dirigindo um carro, falando ao celular, pisando no acelerador e no freio, e olhando para uma tabuleta de trânsito, tudo de uma vez. A “uma consciência” é dividida em outras áreas de atividade (ou seja, outras vidas), todas no mesmo momento.

Para a alma, a morte se torna o fim de uma conexão específica com um ponto específico do tempo e do espaço. Em outras palavras, um corpo morre e a consciência da alma é deslocada. Ela então procura um retorno à expressão, e então começa o processo de reencarnação.

De acordo com os Ensinamentos dos Mistérios, quando um casal se une em união sexual, um campo de energia surge, que é uma mistura harmônica das auras do casal em um vórtice de energia. A energia sexual estimula o sistema nervoso, que aciona as glândulas endócrinas do corpo [as glândulas endócrinas estão ligadas aos centros de poder]. Isso causa mudanças químicas no corpo. Conforme o coração dispara e a respiração acelera, o vórtice correspondente de energia começa a redemoinhar sobre os indivíduos, o que é semelhante ao Cone do Poder elevado em um ritual mágico. A presença do vórtice cria uma abertura na malha etérica que separa o plano físico do plano espiritual.

Almas aguardando o renascimento são atraídas para o vórtice se seus padrões vibratórios forem compatíveis com a energia presente na aura composta dos participantes sexuais. Diferentes tipos de união sexual atraem diferentes níveis de planos etéricos. Gravidez resultante de atos sexuais negativos tende a atrair almas presas à terra para o renascimento. Um ato sexual consentido, no qual amor mútuo esteja presente, tipicamente atrai da dimensão etérica logo acima do plano físico, onde as almas aguardam renascimento. 

Na Tradição de Mistérios da Bruxaria, a Magia Sexual é por vezes usada para atrair dos planos elevados as almas que não têm mais necessidade de encarnar no plano físico. Quando participantes treinados, apropriadamente preparados, realizam esse tipo de união sexual, é possível atrair profetas e avatares ao plano material. No caso do nascimento de um avatar, todavia, a entidade espiritual pode cruzar através dos planos para qualquer vórtice de sua escolha (qualquer que seja a natureza do vórtice). Nesses casos, o ritual serve principalmente como uma espécie de comitê de boas-vindas para a alma avançada.

De acordo com a tradição oculta, se a concepção tem lugar, então a energia do útero amarra a alma ao plano físico. Como resultado, a alma é então atraída para a substância física do zigoto, e é eventualmente envolvida pelo feto gerado. No caso de gêmeos e outros nascimentos múltiplos, há usualmente um elo kármico muito forte entre as almas, atraindo-as ao mesmo espaço e tempo.

Enquanto no útero, a alma não está totalmente integrada na dimensão física, mas está suspensa dentro da energia do útero. Uma vez que a criança nasça, um período de sete dias começa, durante os quais a alma gradualmente mergulha e se integra com o corpo físico que ocupa. Dia após dia o novo corpo incessantemente conecta a alma ao seu sistema interno, amarrando uma função física após a outra com a consciência da alma. 

Um importante Ensinamento dos Mistérios diz que almas geralmente encarnam em grupos comunitários que viajam juntos através do tempo. Isso oferece às almas uma oportunidade para trabalhar elos kármicos entre elas de uma maneira mais rápida e eficiente do que encontros aleatórios através do tempo. Isso também fornece uma continuação do compartilhamento de conhecimento e sabedoria entre almas que estabeleceram uma relação íntima ou associação. Na Tradição dos Mistérios da Bruxaria essa irmandade é um importante aspecto da experiência da alma.

O cerne do ensinamento se reflete no texto conhecido como “A Lenda da Descida da Deusa”. Aqui nós encontramos uma passagem que fala do renascimento:

"... você deve retornar novamente ao mesmo tempo e ao mesmo lugar que seus entes queridos, e você deve encontrar, e conhecer, e lembrar, e amá-los novamente. Mas para renascer, você deve morrer, e ser refeito em um novo corpo. E para morrer, você deve renascer, e sem amor, você não renascerá."

Esses versos aludem ao motivo pelo qual as Bruxas Hereditárias levam suas linhagens sangüíneas tão a sério [a versão original, da Bruxaria Italiana, diz “e sem amor, você não renascerá entre o seu povo”]. Uma lenda oculta diz que uma Bruxa cresce em poder a cada vida. Isso é amplificado quando a Bruxa mantém a companhia de outras Bruxas com as quais ela compartilhou experiências em ritual e magia.

Outro texto significativo que contém o ensinamento da reencarnação é conhecido como a Carga da Deusa. A Carga também traz o conceito de reunião com aqueles que passaram de uma existência para a próxima. Na Carga, nós encontramos a menção ao Caldeirão de Cerridwen, que é o Graal Sagrado da Imortalidade:

"Eu sou a Deusa Graciosa que dá o presente da alegria ao coração do homem. Sobre a terra, eu dou o conhecimento do espírito eterno, e após a morte eu dou paz, e liberdade, e reunião com aqueles que se foram antes."

O conceito de reunião com aqueles conhecidos em vidas passadas é um tema comum na Tradição de Mistérios da Bruxaria. Um dos ensinamentos concerne àqueles que são chamados Star Gates [Portais Estelares], ou the Four Gates of Avataric Descent [os Quatro Portais da Descida dos Avatares]. Esses portais estão associados com os quatro signos cardinais do zodíaco. Suas imagens simbólicas são o Homem (Aquário), o Boi (Touro), o Leão (Leão) e a Águia (Escorpião). Através desses Star Gates passam grandes energias que podem ser usadas pelas forças e seres espirituais como caminhos de descida no plano material. O avatar desce através de um desses portais no tempo da concepção e nasce ao término da gravidez. 

De modo geral, o portal de Aquário leva a um nascimento em Novembro, Leão a Abril, Touro a um nascimento em Fevereiro, e Escorpião a um nascimento em Agosto. Aqui há muitas variáveis que alteram essas premissas ocultas, e certamente nem todo mundo concebido no tempo de um Star Gate será um avatar ou ou um ser altamente evoluído. E nem todo avatar está necessariamente limitado a nascer através de um Star Gate.

Um dos elementos importantes do renascimento reside na memória genética, às vezes chamada memória ancestral. Basicamente, essa é a crença de que cada um de nós carrega o essencial das memórial de todos os nossos ancestrais dentro do nosso DNA. Em um sentido físico, isso nos dá as habilidades de sobrevivência que asseguraram a nossa linhagem até nós. Em um sentido metafísico, isso nos dá uma ligação viva com o passado através da qual nós podemos despertar as memórias das práticas de Bruxaria do passado.

Em muitos mitos e lendas antigos, particularmente entre os Celtas, nós encontramos uma busca para reaver um caldeirão escondido em um castelo secreto ou dentro do Submundo. Isso pode ser percebido como uma metáfora relacionada a despertar a memória ancestral que reside em nosso self interior, o caldeirão místico interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.