Siga por e-mail

Seguidores

terça-feira, 3 de abril de 2012

Magia DOGMÁTICA e PRAGMÁTICA.



Para termos a Magia bem definida, deveremos compreender que a mesma não se divide simplesmente em "branca" ou "negra", egoísta ou altruísta e outras definições de cunho moral. Divide-se, isso sim, em DOGMÁTICA e PRAGMÁTICA. 
Dogmática é a forma de Magia que faz uso de símbolos alheios aos pessoais, simbologia essa, díspar daquela pertencente ao subconsciente do operador. 
É a forma de Magia ensinada nas obras tradicionais que tratam desse assunto e, também, nas escolas. 

Pragmática é a que faz uso apenas dos símbolos pessoais, do fator atávico, do simbolismo presente no subconsciente do operador. 
Muitas escolas de Magia têm-se mantido no sistema Dogmático, enquanto as mais modernas buscam, no sistema Pragmático, uma saída inteligente. 

Creio firmemente que a Magia Pragmática permitirá o resgate completo da "Ciência Sagrada". 

Os dois tipos de Magia, Dogmática e Pragmática, podem estar presentes em quaisquer dos Níveis Operacionais de Magia, como veremos abaixo: 
1)Os "Cinco Atos Mágicos Clássicos:
A) Evocação. B) Divinação. C) Encantamento. D) Invocação. E) Iluminação. 

Os "Cinco Atos Mágicos Clássicos" podem estar presentes nos "Cinco Níveis de Atividade Mágica": 
2) Os "Cinco Níveis de Atividade Mágica":
A) Feitiçaria. 11) Shamanismo. C) Magia Ritual. D) Magia Astral. E) Alta Magia. 

NÍVEL DE FEITIÇARIA:

- Evocação - o Mago cria, artesanalmente, uma imagem, uma escultura, um "assentamento"; as funções podem ser as mais diversas, definidas pelo Mago; o fetiche é tratado como um Ser vivo; pode ou não conter elementos do Mago. 
- Divinação - um modelo simples do Universo e preparado pelo Mago, para usá-lo como ferramenta divinatória; Runas parecem adequadas; Geomancia é o ideal; I Ching e Tarot são bons também. Usar bastante esse modelo, em todas as situações, mantendo um diário com todos os resultados obtidos sendo anotados. 
- Encantamento . para essa função pode-se utilizar uma série de instrumentos, mas principalmente deve-se obter uma ferramenta especial, de significado distinto para o Mago; para fazer o encantamento, o Mago faz uma representação física do objeto do desejo, usando as ferramentas mágicas para realizar a teatralização do ato; por exemplo, o bonequinho representando a pessoa é batizado ou algo semelhante, depois, roga-se pragas sobre o mesmo e se espeta ele todo com alfinetes, simulando ferimentos na vítima. 
- Invocação - aqui o Mago testa os limites de sua habilidade de criar mudanças arbitrárias causadas por modificações estudadas do ambiente e do comportamento. Por exemplo, decora todo o Templo como se fosse o Templo de um Deus egípcio, veste-se como o tal Deus, personificando-O durante determinado período de tempo. É o que os Iniciados fazem quando "Incorporam" seu Orixá. 
- Iluminação - aqui o Mago busca a eliminação das fraquezas e o concomitante fortalecimento de suas virtudes. Algo como uma introspecção deve ser realizada, para conhecer as próprias qualidades e os próprios defeitos.

NÍVEL XAMÂNICO:

- Evocação - o Mago busca estabelecer a visualização de uma Entidade, por ele projetada, para realizar seus desejos; muitas vezes, pode-se visualizar a mesma Entidade que se “assentou" no "nível de feitiçaria". Pode-se interagir com essas Entidades em sonho, de onde se tira o conceito do "Parceiro Astral”. 
- Divinação - consiste, basicamente, em visões respondendo a questões específicas; o Mago interpreta a visão de acordo com seu simbolismo pessoal. 
- Encantamento - o Mago tenta imprimir sua vontade no mundo exterior por uma visualização simbólica ou direta do efeito desejado. 
- Invocação - aqui o Mago retira conhecimento e poder do atavismo, em geral do atavismo animal; para isso, o Mago deve ser "tomado" por alguma forma de atavismo animal. A imitação da atitude do animal em questão ajuda muito nesta operação. 
- Iluminação - o Mago visualiza sua própria morte, seguida do desmembramento de seu corpo; então, deve visualizar a reconstrução de seu corpo e a seguir seu renascimento. É a chamada “Jornada” dos Shamãs. 
Mensagens para Orkut - Magical And Mystical

NÍVEL DE MAGIA RITUAL:

- Evocação - o Mago pode Evocar a Entidade já trabalhada nos dois níveis anteriores ou, então, qualquer outra. Em geral, um “sigilo” desenhado em papel, simbolizando a Entidade Evocada, é o que basta para criar o vínculo necessário entre a mente do Mago e a Entidade que se deseja Evocar. 
- Divinação - qualquer instrumento de divinação serve, mas o Mago deve, antes da prática, sacralizar os instrumentos da divinação, por meio de algum tipo de prática. Métodos complexos servem tão bem quanto os simples, mas uma atitude da mente, mantendo um estado de consciência algo alterado, é imprescindível. 
- Encantamento - aqui entram em ação as Armas Mágicas, que variam de acordo com o Mago, dentro, é claro, de um simbolismo universal. A concentração deve ser no ritual ou no “sigilo”, em vez de na realização do desejo; o "sigilo" é traçado com a ferramenta mágica, no ar e, a mente, é levada a um estado alterado de consciência. Assim, entra em ação a mente inconsciente, mais poderosa nessas operações. 
- Invocação - o Mago busca saturar seus sentidos com as experiências correspondentes (ou simbólicas de)a alguma qualidade particular que busca invocar; no caso, pode ser dos Arquétipos Universais, através da decoração do Templo e de sua pessoa com cores, aromas, símbolos, pedras, plantas, metais e sons correspondentes àquele Arquétipo desejado. O Mago tenta ser "possuído" pela entidade em questão; as clássicas Formas-Divinas ou Posturas-Mágicas têm uso aqui; antes de qualquer Invocação Mágica, o Mago deve invocar Deus, tornando-se Ele. 
- Iluminação - tem a característica de buscar (e encontrar) Esferas de Poder dentro de nós mesmos; aqui cabe o sistema de iniciação hermética ensinado por Franz Bardon em seu Initiation Into Hermetics (Iniciação ao Hermetismo).

NÍVEL DE MAGIA ASTRAL:

Todas as operações deste nível são idênticas a todas as praticadas nos três níveis anteriormente descritos, exceto que são realizadas apenas em âmbito mental, isto é, na mente do Mago. Portanto, tudo ocorre nos planos interiores do Mago, desde a construção de seu Templo, até as operações mais práticas.


NÍVEL DE ALTA MAGIA:

As operações neste nível são elevadas, devendo ser praticadas somente por quem já seja um Iniciado pelo sistema de Franz Bardon; as Operações neste nível são as cobertas pelos três trabalhos subseqüentes de Franz Bardon (Frabato The Magician; The Pratice Of Magical Evocation, The Key To The True Quabbalah).

Photobucket



Um comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.