Siga por e-mail

Seguidores

terça-feira, 28 de maio de 2013

Mestre x Perfeição

By Dragony Scatha (Tradição Diânica)



Para refletirmos...

Gostaria de compartilhar com vocês uma reflexão sobre um fato que aconteceu comigo recentemente:

Um velho amigo quis desabafar comigo,ele veio falando que estava cansado de passar por grupos,círculos e covens e acabar descobrindo que os sacerdotes e sacerdotisas dos mesmos não eram pessoas que seguiam o Caminho de forma séria,que eram pessoas cheias de defeitos,cheias de problemas,nada daquilo que demonstravam quando estavam em público ou quando ele os conheceu no começo da caminhada.

Bom,a minha resposta pra ele foi DIÓGENES.

Na Grécia antiga viveu um filosofo de nome Diógenes,ele era conhecido por ser excêntrico e ter métodos nada ortodoxos para ensinar.Um dia ele saiu pela ruas com uma lamparina durante o dia,e sempre que alguém perguntava o que ele estava buscando ele dizia que estava procurando um homem honesto.Ele procurou e não encontrou tal homem,até que chegou em um lugar onde ele viu sua imagem com a lamparina nas mãos sendo refletida.Neste momento ele compreendeu que não encontraria um homem honesto que se encaixasse naqueles padrões de honestidade que ele queria,a não ser que ele se tornasse tal homem.

Em algum momento em nossas Jornadas,acabamos encontrando sacerdotisas e sacerdotes que nos deixam estupefados por sua inteligencia,poder,sabedoria,carisma... , e depositamos naquela pessoa todas as nossas esperanças de através delas encontrarmos em nós estas mesmas características  Queremos ser iguais a elas,queremos ser elas.Colocamos a pessoa em um pedestal de perfeição e impecabilidade,até o dia em que olhando de perto e descobrimos que estas pessoas também são falhas,com tantos problemas quando qualquer outro ser.Neste momento,somos tomados pela revolta e passamos a odiar aquela pessoa e a desacreditar de tudo que ela já tinha nos ensinado,cada palavra,cada lição se torna areia ao vento.E isto,ao meu ver é um grande erro.

Os despertos,mesmo tendo um olhar mais profundo e verdadeiro do mundo,ainda sim erram,se prendem,quebram e continuam humanos.Por isto acho injusto cobrar deles perfeição,e vou além ,cobrar deles que se encaixem no padrão daquilo que acreditamos ser perfeito.

A duras penas eu aprendi a muitos anos atrás esta lição que passei para este amigo e agora compartilho com vocês:

Em minha experiencia,quando escolhemos uma pessoa para nos guiar neste caminho é porque acreditamos que esta pessoa tem qualidades e defeitos que vão nos ajudar a crescer.Mas, é um erro colocar a pessoa no pedestal e um erro ainda maior é querer ser aquela pessoa.A pessoa que escolhemos, emana toda sabedoria e poder que tanto nos atrai,porque ela encontrou a sua forma de serviço e expressão da Arte.Ela é um guia que nos ajuda a encontrar a nossa forma de serviço e expressão.Pode até ser parecido,mas cada pessoa tem a sua própria forma. 
Pessoas celebram juntas em círculos covens e tradições porque encontraram nesta forma especifica de expressar seu sacerdócio no mundo algumas coisas em comum.
Falamos e cantamos que a Deusa tem 10.000 nomes e infinitas possibilidades certo?
Então,pessoas como este meu amigo devem entender que as formas de expressar o sacerdócio Dela não é limitado por aquilo que acreditamos ser o nosso modelo perfeito,descartando o modelo dos outros.

Cabe a cada um de nós encontrar ,assim como as pessoas que tanto admiramos o fizeram,a nossa forma de expressar o nosso sacerdócio no mundo.E não ficar cobrando que as pessoas se encaixem no nosso.



2 comentários:

  1. Saudações! Gostaria de agradecer imensamente esse post. Simplesmente maravilhoso. Obrigada!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.