Siga por e-mail

Seguidores

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Qual a tua verdade?

“Eu não preciso de você nem pra andar e nem pra ser feliz, mas como seria bom andar e ser feliz ao seu lado.” (Tati Bernardi)



Por mais que você opte pelo caminho solitário, se permita conhecer outras pessoas da Arte, conversar e trocar conhecimentos faz bem para a cabeça, coração e alma. Porém precisamos ser cautelosos quanto a isto. Mas adiante você entenderá o porque.

Antes deixo uma dica que tem me ajudado bastante:

Quando você não concordar com outras pessoas, saiba falar, seja prudente. Nunca esconda um sentimento, a verdade é sempre bem vinda, porém existem Ns maneiras de se falar algo. Procure resolver as coisas da melhor maneira possível, sem atritos. Amigos, ou irmãos de Arte não precisam concordar em tudo. Entenda que cada caminho é único, pessoal.. e devemos sim, respeitar uma opinião contrária à nossa.

Quando estiver errado tenha HUMILDADE, peça perdão, fale que sente muito pelo ocorrido. E quando não estiver errado tenha HUMILDADE para saber corrigir sem parecer prepotente Perceba que nunca em tempo algum é capaz de mudar um pensamento de alguém que está fechado para o aprendizado, para outras verdades que não a sua, para quem segue na dúvida, ou bate de frente com a tua verdade. Ela é só tua. E você realmente não tem que enfiá-la goela abaixo na garganta de quem debocha ou não compreende. Precisamos aceitar e entender outros caminhos... quando isso acontecer, calas-te, e deixe que o outro decida por qual caminho seguir em qual verdade acreditar.  Só a vida, só o tempo o mostrará ou não o que ele deveria saber, da melhor ou da pior maneira, não está em suas mãos.




*No livro que terminei esta semana: Comer, rezar e amar. Tem uma frase de Ketut que gostaria de citar aqui. Ele diz:
" Quando alguém questionar sobre o seu Deus, não discuta.Essa é a única maneira de não de criar uma guerra por religião."

E é verdade! Se nós parássemos um pouco para refletirmos, colocássemos uma pedra em nossa arrogância, prepotência e imaturidade, talvez percebêssemos que Deus, Deusa, Deuses, Santos.. . tudo e todos se resumem em amor, paz e equilíbrio. Tudo é energia. É pura ignorância nossa estarmos impondo quanto a isto, verdades absolutas. 
Eu por exemplo não creio no Deus católico. Isso não me dá o direito de afirmar que o cristão que fala com ele todas as noites esteja fantasiando ou mentindo. Essa é a sua verdade pessoal e eu tenho que respeitá-la. O fato de eu não crer, não me dá o direito de fazê-lo não crer também.  
Por isso acrescento que a Verdade Interpretada Sob Certas Influencias da ordem Dogmática, podem dar origem a uma Interpretação Sem Absolutismo.

Acredito sinceramente que em outras palavras isto tem um nome:
Proselitismo religioso
Segundo as religiões proselitistas, se você não estiver dentro dela, e não acreditar no Deus dela, você está com sua alma perdida e pagará no fogo do "inferno" eternamente. 

As religiões não proselitistas entendem que nada disso é verdadeiro e que a salvação para estar num estado espiritual melhor após a morte, depende de cada um e não de um salvador. 


A Wicca é uma religião NÃO proselitista, por isso não cabe a nós julgar e muito menos converter.
Não salvamos ninguém, não acreditamos que alguém o faça a não ser  a nós mesmos.






É por isso que para seu caminho religioso, é tão importante você saber escolher. Saber com quem desabafar e conversar, após decidir pelo que te faz bem... siga! E isto é tudo. Construa seu universo, faça o melhor, promova o bem, mas não deixe que o outro decida por você. Você só  tem que não perder seu tempo com discussões e perceber, entender e aceitar de uma vez por todas o porque disto não te levar a lugar algum,  afinal quem tiver conhecimentos diferentes dos seus certamente acreditará em outras coisas e terá outros argumentos para defender seus respectivos pontos de vista.

Infelizmente ou felizmente é assim que funciona. 


Até mesmo dentro da sua própria religião. Acredite, divergências vão haver. O negócio é ter jogo de cintura se não quiser sair por ai criando uma batalhão de inimigos. Lembre-se: O que funciona para você pode simplesmente não funcionar para o outro.
E sim é difícil para mim ter que admitir que dentro da nossa religião wicca existam tantas pessoas medonhas e que sintam tanto prazer em impor verdades absolutas, pouco carismáticas e o pior, sem um pingo de paciência com aqueles que estão se iniciando hoje no caminho da Deusa.
É complicado.
Volto a dizer: Escolha seus amigos de Arte da forma correta, é muito bom fazer amigos, porém nem todos estão disposto a ajudar. É a melhor maneira e caminho para nãos e frustar.

Os Deuses e guardiões se encarregarão de te mostrar e auxiliar nessas escolhas.


E que possamos ser todos abençoados no caminho que decidirmos seguir.

Blessed Be

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Dica com o Triskle






Acima do meu altar, tenho um quadro com o desenho de uma espiral /Triskelion da qual uso como foco nas minhas meditações todos os dias religiosamente (aprendi com uma antiga sacerdote (wicca eclética), a quem devo muito dos meus conhecimentos) (A.Z)

O triskle me auxilia e poderá te auxiliar em tuas meditações diárias. Uma vez que esse símbolo representa a divindade, o princípio e o fim, a eterna evolução, o movimento, a vibração e a perpétua aprendizagem. É representado com três espirais em movimento, que são a manifestação da energia divina.

Pode ainda representar as 3 manifestações que tornam possível a evolução humana: Corpo, Alma e Mente.




No sentido horário representa expansão e no anti-horário representa proteção.

Eis a minha Dica: Faça/desenhe, cole/recorte o desenho de uma espiral e coloque em um quadro/porta-retrato ou simplesmente cole acima do seu altar. Todos os dias, no mesmo horário (se vc puder der preferência ao acordar ou ao entardecer) sente-se diante da imagem e do seu altar, e foque na gravura por 10 minutos. Siga com o olhar os círculos da espiral, indo em direção ao centro, (O centro pode se encontrar sua divindade, ou um propósito do qual vc deseja encontrar/realizar) Ao chegar ao centro, feche os olhos e visualize a sua meta alcançada.

Isso facilitará em tua concentração e nos próximos exercícios de meditação.

  



Se você preferir pode usar uma tatoo ou um colar com o triskle




Transportar este símbolo druídico, é como levar os deuses consigo. É igualmente um símbolo das portas que se abrem para entrar no plano energético dos deuses. Mas o triskele pode ter diferentes significados: a tripla manifestação da energia divina - Força, Sabedoria e Amor - que se relaciona com as 3 classes sociais dos antigos celtas: Guerreiros, Druidas e Produtores. Pode igualmente representar a Água, o Céu e a Terra que com o seu movimento se reúnem todos no 4º elemento, o Fogo, representado pelo círculo k os envolve. Pode ainda representar as 3 manifestações que tornam possível a evolução humana: Corpo, Alma e Mente. Em suma, quem possuir um triskele pode escolher a representação que melhor se adapte ao seu eu interior.

Sinta-se Protegido e abençoado!






Triplicidade
Evolua o físico, o mental e o espiritual.

Sacrifícios de Sangue na Arte






É amplamente conhecido e aceito que não existem sacrifícios de sangue na WICCA, uma religião que celebra a vida em todos os seus aspectos. A própria Deusa diz :

“Não exijo qualquer tipo de sacrifício, pois saiba, eu sou a Mãe de todas as coisas e meu amor é derramado sobre a Terra” 

Algumas pessoas, no entanto, têm afirmado que os sacrifícios rituais de sangue fazem parte dos rituais secretos da Arte e isso leva muitos novatos, que estão dando os primeiros passos nesses caminhos, acreditarem que tais afirmações são verdadeiras. Para percebermos porque o sacrifício de sangue é incompatível com a Wicca e com todas as religiões praticadas no contexto urbano, precisamos refletir profundamente sobre o significado de tais cerimônias.

Os sacrifícios rituais estão ligados a diversos fatores que vão muito além do poder do sangue e que perderam totalmente o sentido para o homem moderno. Exatamente por isso sacrifícios de sangue são inapropriados não só para a Wicca, mas à todas as religiões praticadas nos grandes centros urbanos. Nas sociedades antigas os sacrifícios de sangue estavam ligados aos ritos propiciatórios para caça, a subsistência de uma tribo com alimentação escassa e aos valores culturais que são inexistentes e ausentes nas grandes cidades urbanas modernas.Sacrifícios de animais podem fazer sentido para uma tribo isolada na África ou Amazônia onde o homem depende da caça para sobreviver, mas não faz qualquer sentido para o homem urbano praticante de uma religião Pagã, que vive longe da natureza intocada e não caça diariamente aquilo que come. Existem diversas outras formas de agradecimento pela abundância proporcionada pelos Deuses muito mais apropriadas para a realidade de vida do homem moderno do que os sacrifícios de sangue, que não simboliza nada para nós que compramos nosso alimento todos os dias embalado no supermercado. Existem muitas outras maneiras de sacrifício ritual muito mais simbólica para o homem moderno do que o sacrifício animal.Sacrificar animais simplesmente para tentar reproduzir um fundamento e modo devida espiritual antigo é um erro e ao meu ver algo completamente irracional e sem sentido na atualidade. Os sacrifícios existiam nas religiões Pagãs da antiguidade não somente por causa do poder do sangue como fonte de energia mágica - isso era apenas um detalhe entre vários pois ervas, pedras e os elementos da natureza também carregam em si poder e energia - , mas estavam diretamente ligados aos fatores que estão ausentes no modo de vida do homem contemporâneo.

Os sacrifícios estavam ligados aos ritos de caça, agradecimento ao espírito do animal, bênçãos dos caçadores que tinham arriscado sua própria vida para nutrir toda uma tribo, quando a vida era completamente selvagem e o ato de caçar representava a vida ou a morte.Animais morriam com honra, eram caçados com respeito e livremente nas florestas selvagens. Essa realidade sequer pode ser reproduzida pelo homem moderno que desejar reviver e reconstruir as religiões em sua forma purista, que seguramente comprará seus animais nascidos em cativeiro, sem qualquer dignidade para serem sacrificados ritualmente. Mesmo que animais sejam caçados na natureza para o sacrifício ritual, possuímos armas muito mais poderosas do que a dos povos primitivos que tornam a caça uma presa indefesa e, além disso, estaremos correndo o risco de contribuir ainda mais para a extinção de inúmeras espécies. Assim, não faremos nosso papel como verdadeiros Pagãos preservadores da natureza.O homem antigo sacrificava animais aos seus Deuses, mas também comia sua carne, usava sua pele para se proteger do frio, seus dentes para fazer adornos,sua banha para produzir óleo, honrava o espírito do animal que doava sua vida para nutrir outras vidas, respeitava profundamente a vida como um todo, vivia num meio ambiente equilibrado, algo completamente distinto do contexto atual em que vivemos. Animal e homem lutavam de igual para igual e não covardemente.Aquele que perdia morria. Qual homem fará isso hoje em dia para sacrificar animais aos seus Deuses?

Assim sendo, o sacrifício animal em qualquer religião antiga reproduzida dentro das grandes cidades metropolitanas é completamente infundado, sem sentido, uma ato completamente mecânico, sádico e cruel que apenas provoca alterações psicológicas no homem e torna os rituais aparentemente mais poderosos por causa do temor que a modernidade nutre pela morte, pelo sangue, por ter se afastado dos ciclos naturais da vida, por ser fruto de valores trazidos por uma religião (a cristã) que preza mais a morte que a vida.Se o sangue traz poder aos rituais, por que não usar conscientemente e cuidadosamente o seu próprio sangue ritualmente, que depende única e exclusivamente do seu próprio consentimento para ser derramado e não de um animal que nasce para morrer sem qualquer dignidade, sem o direito de lutar pela sua vida como os antigos animais faziam nas caças primitivas numa luta justa,digna, sagrada?

Fica bem claro que sacrificar animais ritualmente não faz parte das práticas da Wicca moderna. Se alguém realiza tal coisa, isso se deve a uma postura e pensamento pessoal e não por ser uma coisa que faz parte de leis internas da Arte, rituais secretos ou que devem ser seguidas por todos.Cada um é livre para fazer o que quiser já que responde por si magicamente e individualmente. O problema com tais alegações não é pelo fato das pessoas fazerem sacrifícios em seus rituais, o que por si só já seria um absurdo. O grande problema é as pessoas fazerem alegações que são frutos de uma visão pessoal e distorcida, afirmando que isso faz parte da Arte como um todo e que ninguém sabe porque é um segredo iniciático, ao passo que incentivam inadvertidamente outros a embarcarem nessa "viagem" abominável.

(Claudiney Prieto)

NOTA: Nós, bruxas verdes usamos nosso próprio sangue para selar feitiços, em agradecimentos ou sacrifícios aos Deuses. Somos totalmente contra a qualquer espécie de sacrifício animal.